ANUNCIE AQUI!
26/09/2017

Prefeitura descumpre ordem judicial e jovem tupãense fica sem remédio

Cenoura corre contra o tempo e a burocracia administrativa

A justificativa é que precisa aguardar processo licitatório. Sem o medicamento, o tratamento de Irving Fernando Voleck Loyola fica prejudicado. A prefeitura de Tupã não atendeu determinação da juíza da 2ª Vara Civil de Tupã, e deixou de comprar o medicamento para iniciar o tratamento do tupãense Irving Fernando Voleck, o “Cenoura”, de 24 anos. Acometido pelo câncer “Linfoma de Hodgkin”, que atingiu seu sistema linfático, em dezembro de 2015, o jovem necessita com urgência do medicamento Brentuximabe Vedotina (50 mg) para o tratamento. No dia 11 deste mês, a Justiça acatou a manifestação do Ministério Público, e concedeu o pedido de tutela de urgência na ação de fornecimento de medicamento, no prazo de cinco dias após a notificação para fornecer o medicamento vedotin. No dia seguinte a prefeitura foi citada da decisão. A Farmácia Municipal foi informada no dia 14. O prazo para a entrega do medicamento venceu no dia 19. De acordo com a Justiça, caso a prefeitura descumprisse a ordem judicial seria multada e responsabilizada. O ofício destaca que, se houver necessidade de prorrogação do prazo judicial concedido, o pedido deverá ser enviado à Procuradoria, dentro do prazo judicial, em ofício datado e assinado contendo as justificativas necessárias e documentos, se for o caso, para postulação em juízo. Diante do descumprimento da ordem ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadePolítica
25/09/2017

Ribeirão se recusa ajudar o governo de Ricardo Raymundo

Ribeirão-na-mesa

O suplente do vereador Rudynei Monteiro pode assumir a cadeira a partir do dia 15 de outubro, mas já fez reunião com o secretário de Finanças e do RH da Câmara. Um indicativo de que já está tudo certo para o suplente Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) assumir a cadeira na Câmara de Tupã em substituição ao vereador e Pastor Rudynei Monteiro (PP), aconteceu ainda na manhã da última sexta-feira (22). Exatamente uma hora antes de o blog publicar matéria divulgando com exclusividade a trama que envolve o assunto, por volta de 11h30, Ribeirão esteve no legislativo para se reunir com o responsável pelo setor de Finanças da Câmara, Paulo Costa. O funcionário também responde pelo setor de RH - Recursos Humanos. Logo, o assunto tratado tem relação com o seu retorno e a indicação de seu assessor parlamentar. No mesmo horário, o prefeito José Ricardo Raymundo (PV) conversava com alguns integrantes do parlamento sobre os projetos de lei, já protocolados que visam promover a reestruturação administrativa e de cargos. O encontro entre Ricardo e Ribeirão foi rápido, segundo interlocutores, mas o diálogo foi iniciado no sentido de convidá-lo para integrar a base aliada ao governo e juntos trabalharem para o desenvolvimento de tupã. Ribeirão disse não ao prefeito. O não tem uma ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
22/09/2017

Prefeito manda para Câmara projeto de criação de cargos e novas Secretarias

Ricardo - apoio do PSDB pode custar caro

Presidente do Legislativo diz que não tem votos suficientes para aprovação. O situacionista Paulo Henrique Andrade (PPS) deve votar contra os projetos. Serão criados 80 cargos e o número de Secretarias vai para 18 O prefeito José Ricardo Raymundo (PV) protocolou na Câmara de Tupã nesta sexta-feira (22), os projetos que pretendem reestruturar a administração e criar cerca de 80 cargos em comissão. Em reunião com o chefe do executivo, pela manhã, o presidente da Câmara, Valter Moreno Panhossi (DEM) havia observado que a situação não possui os 10 votos necessários para aprovação. Apesar da solicitação para não encaminhar os documentos, o prefeito quer demonstrar para os novos aliados conquistados a partir da abertura do governo de que está cumprindo com o prometido e protocolou os projetos na Secretaria da Câmara. De acordo com os projetos do executivo deverão ser criados 35 cargos em comissão e 45 para funções de confiança estrutural para o quadro efetivo da administração, o que pressupõe, também ganharão mais para exercer as funções. Não há pedido de urgência nos projetos, portanto, na sessão de segunda-feira (25) serão lidos e encaminhados às Comissões competentes. Depois dos pareceres, os projetos deverão ser colocados em votação num prazo de até 45 dias. 18 SECRETARIAS Já o projeto que reestrutura a administração, desmembra Secretarias e cria ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
22/09/2017

Exclusivo: Ribeirão pode retornar à Câmara em outubro, após renúncia de Pastor Rudynei

Para quem projeta as eleições municipais de 2020 deve pensar nas eleições da Câmara em 2018

Os deputados federais Mussi e Pinato estão possivelmente por trás da trama. Isso explica as constantes viagens do parlamentar à Brasília. O objetivo era a resolução de eventuais problemas pessoais com seus colegas de partido. Nove meses. Esse foi o tempo de “gestação” para formatar o embrião da renúncia do vereador Pastor Rudynei Monteiro (PP) e abrir espaço ao suplente Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP). Os dois haviam negado essa possibilidade após o blog noticiar a intenção. À época, logo após as eleições de 2016. A repercussão foi negativa. Mas, o tempo senhor da razão serviu para concretizar o retorno de Ribeirão. A ideia foi sendo pavimentada e discutida durante as constantes viagens de Rudynei à Brasília. Como o blog divulgou, o parlamentar foi o campeão de viagens a “serviço” do município. Na maioria das vezes esteve acompanhado de Tiago Matias (PRP), mas as conversas para tratar sobre a renúncia eram as portas fechadas. As viagens se intensificaram pelo fato de Ribeirão assessorar os deputados federais Guilherme Mussi e Fausto Pinato, ambos do PP. Como justificativa, Ribeirão abria as portas dos gabinetes dos parlamentares para Rudynei e Matias, mas quando o assunto tratado era a formatação da renúncia, Matias ficava do lado de fora da sala. Ribeirão não confiava no jovem ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolítica
17/09/2017

General fala em intervenção militar e é criticado por Forças Armadas

Exército/Divulgação
General Mourão: polêmicas sucessivas ao tratar de temas políticos

Atitude do general causou desconforto em Brasília. O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, foi enfático e disse que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar postado em 17/09/2017 20:20 / atualizado em 17/09/2017 20:52 Agência Estado                                     O general do Exército da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão falou por três vezes na possibilidade de intervenção militar diante da crise enfrentada pelo País, caso a situação não seja resolvida pelas próprias instituições. A afirmação foi feita em palestra realizada na noite de sexta-feira, 15, na Loja Maçônica Grande Oriente, em Brasília, após o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciar pela segunda vez o presidente Michel Temer por participação em organização criminosa e obstrução de justiça. Janot deixou o cargo nesta segunda-feira. A atitude do general causou desconforto em Brasília. Oficiais-generais ouvidos pelo jornal "O Estado de S. Paulo" criticaram a afirmação de Mourão, considerada desnecessária neste momento de crise. O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, foi enfático e disse que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar. "Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso", disse Mourão em palestra gravada, justificando que "desde o começo da crise o nosso comandante definiu ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolítica