ANUNCIE AQUI!
02/09/2014

Mães da APAE: Câmara deve criar Comissão para fazer auditoria na entidade

Em crise financeira a APAE encontra dificuldades para pagar os 105 funcionários e prestação de serviços aos alunos fica prejudicada. A Câmara de Tupã deve criar uma Comissão de parlamentares e mães da APAE para discutir a crise financeira que assola a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais. Se no mês passado foi difícil fechar a folha de pagamento, a situação complicou de vez em setembro. A iniciativa de fazer uma espécie de auditoria nas contas da APAE surgiu a partir da sessão da Câmara desta segunda-feira (1). O grupo de mães e funcionários que já procurou a imprensa para pedir mais ajuda para a entidade fez uso da tribuna e houve questionamento dos vereadores: “para começar ajudar é preciso saber o que está acontecendo com as contas da APAE”, questionou o presidente da Casa, Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão”. Outro fato que causou estranheza dos edis é que no plenário não havia nenhum integrante da diretoria e deixou transparecer que mães e funcionários estivessem sendo usados como “massa de manobra”, observou outro vereador que preferiu se omitir.  A crise financeira da APAE ganhou repercussão após matéria do blog sob o título “APAE de Tupã enfrenta crise e corre risco de cortar serviços aos deficientes”, publicada no dia 25 de agosto. Desde ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadePolítica
31/08/2014

Tribunal rejeita parte das contas do ex-prefeito de Arco-Íris

jose_luiz

Agora as contas apontadas como irregulares devem ser encaminhadas ao Ministério Público para apurar os fatos. Seguindo recomendação do Tribunal sobre ressalvas em eventuais atos de improbidade administrativa, a Câmara deve levar apenas em consideração que a ex-Administração cumpriu aquilo que a Constituição Federal determina. Houve a devida aplicação de recursos maior que o exigido pela legislação. Baseada na renda liquida do município, a Administração de José Luiz da Silva (PTB) aplicou mais que 25% e mais que 15% nas áreas da Educação e Saúde, respectivamente. Já os apontamentos sobre eventuais irregularidades vão desde a contratação de empresa que não poderia prestar serviços ao poder público à assessoria terceirizada de empresa sob suspeita - Cestrein. A Cestrein é de empresários de Tupã, mas a empresa aparece com endereço em Herculândia. Ela é investigada pelo Ministério Público Federal por praticar a mesma irregularidade em várias prefeituras do Brasil.  Leia Também:  MPF investiga empresa de Tupã como responsável por irregularidades previdenciárias

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
30/08/2014

Prefeitura de Tupã pode demitir mais de 150 funcionários comissionados

Bonaldo Ditho

A decisão para exonerar mais de 150 funcionários que ocupam cargos em comissão só poderá ser tomada após as eleições. Fazer isso agora prejudicaria o desempenho dos candidatos apoiados pela Administração. A Prefeitura conta com 2.300 funcionários e a folha de pagamento chega a R$ 2,6 milhões mensais. O principal motivo para a tomada de decisão é a crise financeira pela qual passa a Prefeitura de Tupã. Diminuição nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e sequestro de R$ 1,7 milhão para pagamento de precatórios contribuíram para isso. Ainda assim, teria havido redução do débito em caixa de R$ 12 milhões para cerca de R$ 9 milhões, apesar disso, a Prefeitura de Tupã se arrasta no segundo ano do mandato do prefeito Manoel Gaspar (PMDB) para sair do vermelho. A necessidade de cumprir algumas promessas de campanha como o retorno do ticket alimentação e o abono concedido recentemente fizeram aumentar o rombo nos cofres públicos. Com isso, a folha de pagamento deve ser “empurrada com a barriga” e ir fechando a trancos e barrancos até passar o período eleitoral. Após o dia 5 de outubro a ordem será “fechar as torneiras”. O secretário de Governo, Dorival Coquemala começou a sinalizar para o tempo de seca. Ele próprio tem se encarregado de passar ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
27/08/2014

Os cinco vereadores dos 20% e poucos para a educação

Caio Aoqui

O professor Waldemir os convenceu que a matemática não é uma ciência exata. Até o líder do prefeito Manoel Gaspar (PMDB), Caio Aoqui (PSDB) puxou a defesa do ex-prefeito. Numa administração onde turismóloga assinava como arquiteta, engenheiro fazia medição de obra inexistente, empreiteira recebia sem nada ter feito e tinha direito a aditamento sem contrato assinado – fica fácil entender porque 23% são iguais 25%.   Como acreditar em fiscalização parlamentar naquilo que é oculto - quando o óbvio não é o que parece ser. Para os cinco (5) vereadores que votaram favoráveis as contas do ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB), 25% são iguais 23,62%. Assim pensam Telma Tulim (PSDB), José Ricardo Raymundo, "Ricardo Lajes Tamoyo (PV), Amauri Sérgio Mortagua (PDT), Luis Alves de Souza, "Luizinho" (PC do B) e Caio Aoqui (PSDB). O próprio Waldemir blefou e acreditou que cinco (5) era igual a oito (8) possíveis votos que teria. Com o feito ele tentava sensibilizar mais alguns vereadores para defender sua tese numérica onde a matemática não é uma ciência exata. Exatamente. Essa conta nunca vai bater. Oito (8) anos de Governo, seis (6) contas analisadas, das quais, apenas uma foi aprovada pelo órgão consultivo e que norteia o Legislativo e o Executivo. O que esperar das próximas contas: 2011 e 2012. O ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
27/08/2014

Waldemir fica inelegível após Câmara votar parecer do Tribunal de Contas

Por 10 votos contra 5 a Câmara de Tupã votou contra as contas do ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB). A maioria dos parlamentares seguiu parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que rejeitou as contas de 2010, por falta de aplicação de 25% do orçamento liquido do município na educação. A exigência é constitucional. A sessão extraordinária começou a partir das 19 horas e foi interrompida após a leitura de todo o parecer do TCE que além de apontar irregularidade na aplicação de recurso na área da educação, também constatou atos de improbidade administrativa em outros mais de 35 itens. Todos esses apontamentos foram apartados e serão encaminhados ao Ministério Público para investigação. A sessão foi interrompida por causa do horário político eleitoral que a TV Câmara tinha que retransmitir e os trabalhos foram retomados às 21h20 para discussão sobre o tema e em seguida a votação que culminou com a aprovação do parecer da Comissão de Finanças da Câmara que por dois votos propôs a manutenção do parecer do Tribunal. Seguiram essa tese o relator da Comissão, Valter Moreno Panhossi (DEM) e o membro Luis Carlos Sanches (PTB). Já o parlamentar José Ricardo Raymundo (PV) votou contra o parecer do Tribunal. A sessão de ontem convocada pelo presidente da Câmara de Tupã, Antonio Alves de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política