ANUNCIE AQUI!
26/06/2016

Sanguessugas: preso em operação frequentava gabinete de Gaspar ao lado de Ribeirão

Gilmar

Além de visitar o gabinete de Manoel Gaspar (PMDB), o criminoso – ex-assessor do deputado federal Cândido Vaccarezza (PT), tornou-se freguês de um dos melhores restaurantes de Tupã. Gilmar Aparecido Alves Bernardes mantinha contatos constantes com a cidade de Tupã, na tentativa exclusiva de arrebanhar clientes para seu esquema criminoso. Como acontece nesses casos, em cada local, há necessidade da existência de um ponto de referência. Em Tupã, essa complacência de corresponder aos seus desejos era quase uma exclusividade do nefasto vereador Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão” (PP). De bonde, Ribeirão fazia marcação serrada. Alguns ex-líderes de Manoel Gaspar confessaram que o parlamentar chegava a ter ciúmes de Gilmar. Depois de manter os seu escusos contatos, dependendo do horário o destino certo era o restaurante Toulouse. Não há informação sobre quem pagava a despesa, mas é possível que muitas dessas vezes, o banquete possivelmente era debitado na conta da prefeitura de Tupã. No cardápio, a especialidade de visitante e anfitrião – ganhar dinheiro fácil as custas do povo. A reportagem do blog manteve diversos contatos neste mês para tentar obter informação sobre a eventual liberação de recurso para os hospitais de Tupã, intermediado pelo grupo criminoso. A princípio, apurou-se que houve promessas de recursos para o hospital São Francisco. Essa estreitas relação de Ribeirão com Vaccarezza ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíciaPolítica
25/06/2016

Projeto popular: vereadores maçons explicam o impasse sobre a redução de cadeiras na Câmara

LOGO-CAMPANHA-EU-APOIO

A repercussão deixou os vereadores intrigados sobre as intenções das proposituras. Também havia a expectativa de reduzir os subsídios de R$ 5010,00 para R$ 1320,00.  Os vereadores Caio Aoqui (PSDB) e José Ricardo Raymundo (PV), explicaram em entrevista à Rádio Cidade FM (91,5) o motivo que os levaram a retirar as assinaturas da emenda apresentada pelo vereador Danilo Aguillar Filho (PMDB). Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP) seguiu no mesmo caminho. A emenda foi proposta em suposto acordo entre os legisladores e a Comissão da maçonaria para reduzir no mínimo para 13 cadeiras, mas o público presente à sessão exigiu a retirada da emenda e optando pela manutenção do projeto original, mesmo eventualmente sabendo que não seria aprovado. Clique sobre CAIO e ouça a explicação. Já Ricardo Raymundo exigiu respeito pelo trabalho do parlamento tupãense e garantiu que votou tecnicamente. Clique sobre RICARDO e ouça áudio. Leia também: Maçonaria age com parcialidade e se omite sobre gastança do executivo A CÂMARA DE TUPÃ VIROU AS COSTAS PARA SUA POPULAÇÃO A União das Lojas Maçônicas de Tupã, em respeito à população, notadamente aos quase 4.000 eleitores que assinaram a proposta de redução do número de vereadores para a próxima legislatura, e todos os demais que, de uma forma ou de outra aderiram a essa campanha, vem se manifestar com relação ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
22/06/2016

TJ anula sessão da Câmara de Tupã que rejeitou contas de ex-prefeito

Waldemir acredita na impunidade

Com a decisão, Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB) segue elegível e pode se candidatar. A Câmara vai recorrer da decisão. Em decisão monocrática (proferida por um único magistrado), o desembargador Vicente de Abreu Amadei, da 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça (TJ-SP), suspendeu a sessão de rejeição das contas orçamentárias do exercício de 2010, até o julgamento da apelação. O promotor Rodrigo de Moraes Garcia atendeu ao recurso do ex-prefeito, mas a juíza da 2ª Vara Civil, Danielle Oliveira de Menezes Pinto Raffful Kanawaty indeferiu. Waldemir Gonçalves Lopes recorreu ao TJ solicitando a tutela provisória em ação anulatória de ato de rejeição de contas por parte da Câmara de Tupã, à época presidida por Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP). A alegação tratou sobre a violação do contraditório e da ampla defesa no processo conduzido pelo apelado, que resultou na rejeição de suas contas; ausência de realização de prova pericial no âmbito do Poder Legislativo; ausência de notificação para a sessão de julgamento pela Câmara, assim como não atendimento do pedido de sustentação oral e risco de dano irreparável, pela vedação à candidatura às eleições municipais, por causa da rejeição das contas. Ante o exposto, foi deferido a tutela provisória recursal, para suspender o ato de rejeição das contas orçamentárias do exercício de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
21/06/2016

Depois dos projetos populares, vereadores de Tupã pretendem aumentar os subsídios para R$ 7 mil

Sessão da Câmara

Câmara de Tupã não sentiu pressão e manteve em 15 o número de vereadores para a próxima Legislatura. Faltou apoio popular aos projetos das Lojas Maçônicas, mas o oportunismo salvou a noite. Típico do povo brasileiro. Reclama, reclama e se ausenta de compromissos de cidadania. Quando vai a uma manifestação é motivado pelo modismo – todo mundo vai eu também vou. Os projetos da União de Lojas Maçônicas de Tupã pecaram exatamente nesse quesito. Faltou apoio popular. As quatro mil assinaturas serviram como muleta para a população deixar por conta dos idealizadores do abaixo assinado a responsabilidade pela pressão ao legislativo. Mas o povo estava bem representado pelos 15 vereadores, com destaque para a atuação dos oportunistas de sempre: Telma Tulim (PSDB) foi a única parlamentar a votar a favor do Projeto de Emenda à Lei Orgânica de Tupã, para fixar em 9 o número de vereadores do Poder Legislativo. Antes, o oportunista número 1, partiu do vereador Danilo Aguillar Filho (PMDB) que apresentou uma emenda limitando em 13 o número de parlamentares. A emenda foi subscrita por Antônio Alves de Sousa (PP) e pelos maçons – Caio Aoqui (PSDB), José Ricardo Raymundo (PV). A proposta chegou a ser defendida pelo autor da emenda, mas houve protesto e a propositura foi arquivada. Havia um ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
14/06/2016

Teatral: sob o comando de Ribeirão, a “trupe” de Gaspar encenou “A farsa do Jogo Eleitoral”

Ribeirão no PP

Sob olhares embasbacados a “trupe” surpreendeu os “bobos da corte” com a peça "ofensa à ampla defesa". Esse espetáculo faz parte do "Jogo Eleitoral 2016  - A farsa" O ensaio com direito a transmissão ao vivo pela “TV do Povo”, aconteceu durante a sessão ordinária de ontem, na Câmara Municipal. Em uma encenação com “passagens bíblicas”, traições aos eleitores – subestimados na sua inteligência. O eleitor desavisado pode até acreditar que Ribeirão comandou a rejeição das contas do exercício de 2013, do prefeito Manoel Gaspar (PMDB) ao lado do próprio líder pastor Rudynei Monteiro (PP), Telma Tulim (PSDB) entre outros, mas tudo não passou de um jogada típica daquelas praticadas por Cunha e seus comparsas. Aqui a farsa foi arquitetada pelo nefasto Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão” (PP) e é legítima da política rasteira que assombra o país. Telma Tulim até ensaiou uma discussão supostamente acirrada com Ribeirão e Rudynei na tentativa de tornar ainda mais “real” a encenação, após juras bíblicas e pedidos de proteção divina para a ordinária sessão de julgamento das irregularidades administrativas praticadas pela administração. O grupo do prefeito Manoel Gaspar, comandado pelo vereador Ribeirão, jogou para a “torcida”. É assim que se diz quando o jogador faz firula para levar a galera ao delírio como expectadores nas galerias. INTIMAÇÃO Sabedores que o ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política