ANUNCIE AQUI!
17/05/2011

Presidente da Câmara de Osvaldo Cruz quer o conforto da casa dele

“Na minha casa eu tenho um carro que custa R$ 75 mil e, este Línea, custou R$ 60 mil e eu quando saio da minha casa, tenho que manter o padrão que tenho dentro da minha casa”. Foi com estas palavras e ar de ironia que o presidente da Câmara de Osvaldo Cruz (570 km de São Paulo), na região da Nova Alta Paulista, Homero Morales Massarente (PP), tentou justificar a compra de um Fiat Línea, com direção hidráulica, ar condicionado automático digital, bancos de couro e, sequer os nobres pares da Casa de Leis foram consultados sobre a aquisição.
A aquisição do veículo oficial só foi descoberta, depois de um acidente eventualmente encoberto. A Polícia Militar Rodoviária de Araçatuba confirmou oficialmente os dados sobre a ocorrência envolvendo o novo carro oficial da Câmara Municipal de Osvaldo Cruz.
Segundo a PM Rodoviária, o acidente aconteceu na rodovia Gabriel Melhado, a SP-461, envolvendo o Fiat Línea conduzido pelo presidente da Câmara Municipal, Homero Massarente e um Uno de Birigui conduzido por Jayme Modesto de Oliveira, 46, morador em Birigui.
Segundo a ocorrência, o Linea da Câmara Municipal trafegava pela Rodovia Gabriel Melhado sentido Gabriel Monteiro para Birigui e próximo a Bilac foi atingido na lateral pelo Fiat Uno. Não houve vítimas.
A polêmica se estabeleceu, quando os demais parlamentares alegaram desconhecer a compra do automóvel. Massarente justificou de novo: “foi ato meu, como presidente”. Quando lhe perguntaram sobre os prejuízos provocados pelo acidente, foi irônico “quando eu tiver que assinar o cheque do poder Legislativo que é dinheiro do contribuinte vocês vão saber o valor”, emendou Massarente.
Contraditório a respeito da transparência da Câmara, Massarente explicou que “são publicados no site do Legislativo, atos sobre contratos, licitações e salários de todos os funcionários e vereadores”. Enquanto em Osvaldo Cruz para o presidente da Casa, carro no valor de R$ 60 mil não é de luxo, afinal ele possui um veiculo avaliado em R$ 75 mil, já no Rio de Janeiro, a Câmara voltou atrás da decisão de adquirir veículos mais em conta do que o particular do vereador osvaldocruzense. De acordo com o Portal G-1, o presidente da casa, a maioria dos vereadores que aprovou a compra dos veículos, que custam cerca de R$ 67 mil, recuou.
O problema é que a montadora já recebeu o dinheiro: mais de R$ 2 milhões. Assim como o edil de Osvaldo Cruz, o vereador Jorge Felippe, do PMDB, do Rio de Janeiro, disse que houve “transparência”. Só os demais vereadores não ficaram sabendo.
Nas ruas do Rio, a população está indignada. Em Osvaldo Cruz, também.
Só para lembrar, a Câmara de Tupã (527 km da capital paulista) também já possui outro carro novo. Depois do Santana, veio o Vectra e agora o Ford Fusion, estilo arrojado (007).