ANUNCIE AQUI!
27/07/2011

Pecuarista de Bastos vai responder processo por receptação de material roubado

As Polícias de Jales e de Bastos apreenderam mais de 1,5 tonelada de sal mineral produto de roubo. Os produtos em 544 sacos de 30 quilos cada, roubados da empresa Tortuga, foram encontrados numa propriedade pertencente a A.V.S., 50 anos, situada às margens da rodovia SP-457 (Brigadeiro Eduardo Gomes) que liga Bastos a Iacri.

O pecuarista confessou que adquiriu o material do bastense J.O.S.S., 19 anos, preso no começo do mês por envolvimento numa quadrilha de roubos de caminhões. Na ocasião da prisão dele, um iacriense também foi preso preventivamente por formação de quadrilha para a mesma finalidade.

A carga foi roubada no dia 16 de outubro do ano passado, juntamente com uma carreta que transportava o sal mineral. A vítima um motorista de 50 anos, trafegava pela rodovia Euclides da Cunha, entre as cidades de Estrela D’Oeste e Jales, região noroeste do estado, com destino a Águas Claras (MS).

De repente, o motorista foi rendido por dois indivíduos armados e, permaneceu amarrado em uma mata até o dia 17 de outubro, até os bandidos darem fim na carreta e na carga. Só depois disso, o motorista foi liberado. O pecuarista bastense agora terá que se explicar com a Polícia.

Como comprou carga valiosa de um garoto de 19 anos? Se os dois (pecuarista e acusado) são de Bastos, não se conheciam? Aliás, o pai de J.O.S.S., está preso desde o ano passado, por envolvimento na mesma organização criminosa. Com ele, numa propriedade rural de Parapuã, foram apreendidos veículos produtos de roubo.

A pena para crime de receptação de produto de roubo pode chegar a 4 (quatro anos de prisão) e multa.