ANUNCIE AQUI!
20/09/2011

TV Tem faz reportagem sobre vereador e motorista do prefeito

“Valdir Bagaço” se diz perseguido por fantasmas

Na edição desta noite (20) no noticiário da TV Tem o vereador e motorista Valdir de Oliveira Mendes, “Valdir Bagaço” (PDT) foi destaque. A reportagem mostrou o que o Blog vem revelando há quatro meses sobre a situação do parlamentar e motorista do prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB).

Em nome do Executivo falou o secretário de Governo, Adriano Rogério Rigoldi (PSDB). Era ele quem deveria fiscalizar o ponto do funcionário e não o fez deixando a cargo do próprio motorista e de seu assessor na Câmara Municipal.

Segundo Rigoldi, não há documentos que comprovem a atuação de Valdir Bagaço como motorista por que a convocação era feita por telefone. Óbvio, para serviços no âmbito do município não é necessário nenhum registro, apenas para viagens intermunicipais e interestaduais.

Mesmo no âmbito do município, em caso de ter que abastecer o veículo tem que haver registro de quem o fez no Almoxarifado da Prefeitura. Há não ser que o abastecimento tenha sido feito na calada da noite, como foi abastecida a piscina do delegado Seccional. Neste caso, não houve registro nem de saída e nem do destino do caminhão pipa com 12 mil litros de água. O mais impressionante, foi o delegado pagar água por terra. Então não é de duvidar da capacidade de improbidade desta administração.

Já Bagaço foi além. Foi capaz de dizer por telefone que tudo não passa de perseguição. Só se for de fantasmas que o assombram com esse fato divulgado pela Rádio Cidade e que originou o pedido investigação do Ministério Público.

Além de eventuais fantasmas que perseguiram Bagaço o outro perseguidor deve ser o próprio prefeito que afirmou, ao contrário do que disse Rigoldi à TV de que Bagaço trabalhava aos sábados, domingos e feriados. Ou seja, não dava sossego ao motorista. Até em férias ele aparecia trabalhando. Waldemir foi esforçado. Até tentou fazer Bagaço trabalhar anunciando à imprensa o Projeto “Desperdício Zero”.

Era um projeto que visava fazer com que Bagaço recolhesse restos de alimentos para fazer sopão para distribuir para os pobres. Mas, nem isso ele fez e até parou de distribuir o sopão que o ajudou a eleger-se parlamentar e o terceirizou para uma entidade da zona Sul.

A Comissão de Investigação da Câmara fez o básico: apurou o que deu. Mas dava para fazer mais. O Sistema de monitoramento por câmera deve ter filmado Bagaço o tempo todo no gabinete dele no Legislativo durante todo o período em que recebia como motorista do prefeito. Já aos sábados, domingos e feriados Bagaço era visto em bares, restaurantes e em pescarias no Pantanal. Cabe agora, ao promotor José Luiz Lopes Valverde fazer a parte dele. Há quem duvide, mas não custa acreditar.

Estamos de olho no desfecho desse caso. Nem a TV viu a imagem pessoal do vereador acusado de ser fantasma. E, olha que a TV esteve por duas oportunidades fazendo esta reportagem.

É preciso ficar atento. Só resta a telefonista da Câmara informar que Valdir Bagaço agora é motorista do prefeito. A telefonista da prefeitura informou que nunca soube que o parlamentar dirigia para o patrão e que dava expediente no Legislativo.