ANUNCIE AQUI!
01/10/2011

Amor platônico provoca desvio de R$ 2 milhões de Prefeitura

Tudo teria começa com um amor platônico entre um funcionário da Prefeitura de Bernardino de Campos e uma moça de Ourinhos. A partir dela, que teria alegado que precisaria de dinheiro para pagar uma divida com traficantes, iniciou-se, uma série de extorsão, através dela e outros quadrilheiros.

Por isso, a investigação da Polícia foi chamada de Operação “Cachorra”. Veja outras informações aqui: www.reporternarua.com.br

Policiais civis determinados a combater o crime de peculato e outros crimes como extorsão, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, envolvendo um funcionário da Prefeitura Municipal de Bernardino de Campos, com o apoio da delegacia seccional de Ourinhos, (Deinter 4 – Bauru), desencadearam na quinta-feira (29), operação policial que mobilizou 43 policiais civis de Ourinhos e região.

A ação policial começou as 5 horas da manhã, num trabalho desenvolvido pelo serviço de inteligência daquela seccional durante 4 meses, envolvendo também policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) que em conjunto, rastrearam e cruzaram informações que esclareceram todo o esquema montado por uma quadrilha, que agiu durante um ano e seis meses, composta por pelo menos 14 integrantes.

Eles foram responsáveis por diversos saques elevados, em torno de 2 milhões de reais, montante desviado da Prefeitura Municipal de Bernardino de Campos. A quadrilha estava envolvida em esquema de lavagem de dinheiro e extorsão.

No fim das diligências, foram contabilizados 14 mandados de busca e apreensão realizados inclusive no setor de finanças da Prefeitura de Bernardino de Campos, 2 prisões temporárias cumpridas, uma em flagrante por porte ilegal de arma, 17 bens imóveis sequestrados, apreensão de 10 motos, 6 automóveis, 26 celulares, 5 notebooks, 4 computadores, 2 rádios comunicadores, 12 jogos de roda e pneus de veículos, 3 televisores LCD, 35 cartuchos calibre 38, um simulacro de arma de fogo, 150 pesos argentinos, 484 dólares americanos, R$ 15.950 em cheques e ainda, a apreensão de R$ 54.106 em dinheiro, pertencente à Prefeitura Municipal.

Segundo o funcionário envolvido, o dinheiro seria entregue ontem (30), aos membros da quadrilha, Vale ressaltar que as duas prisões temporárias cumpridas são de membros pertencentes à quadrilha. Outros integrantes continuarão a ser investigados.

colaboração: Wilson Elias