ANUNCIE AQUI!
23/11/2011

Mulher de vice-prefeito briga no PSF e vai parar na Polícia

Além de vice-prefeito, é o médico fantasma do PSF e, por isso, pode ser demitido

O vice-prefeito de Iacri e médico do Programa Saúde da Família (PSF), Luiz Henrique Barreto Magalhães, poderá ser demitido à bem do serviço público. Há três anos ele não cumpre o horário como funcionário da saúde.

Deveria trabalhar das 7 às 11 e das 13 às 17 horas, mas não conta-se em nenhum dedo, algum dia que tenha cumprido o horário. De conversa fácil, ele leva empurrando com a barriga um compromisso que deveria ter ao fazer o juramento de atender o povo.

Pior, jurou falso pela segunda vez ao tomar posse como vice-prefeito e não tem quem o faça trabalhar. Nem mesmo o Ministério Público que exigiu a implantação do ponto eletrônico. Nem em ponto de choque ele assina.

Em tese, para o vice, o que importa é o polpudo salário que recebe como médico que deveria cumprir 40 horas semanais e finge que trabalha, mas recebe mais de R$ 8 mil, segundo o prefeito de Iacri, Carlos Alberto Freire.

Segundo Freire, não vai ter jeito. Vai ter que demitir o vice que não trabalha e tem a mulher que ainda atrapalha. Enquanto o médico Luiz tentava justificar o injustificável, o povo mais uma vez ficou sem atendimento na terça e nesta quarta-feira (23).

Revoltada com a denuncia, a mulher do vice, versou e surtou no PSF de Iacri. Agrediu a funcionária da unidade, na tentativa em vão de defender os interesses particulares do marido. O caso foi parar na Delegacia de Polícia.

Hoje (23) à tarde a funcionária pública procurou a Delegacia e registrou ocorrência contra a mulher do médico acusado de ser fantasma. Segundo a vítima de agressão verbal, a segunda dama, teria ofendido-a, enquanto várias pessoas aguardavam o médico para consultas que não ocorreram.

Uma denúncia já consta na Ouvidoria 0800, da DIR de Marília, por conta da falta ao trabalho do médico Luiz Henrique Barreto Magalhães. Véspera do feriado da Proclamação da República, ele não teria trabalhado no PSF.

Dia 17, também não fez atendimento e, neste dia foi feita a denúncia ao órgão fiscalizar em Marília. Já no dia seguinte, ao invés de começar cedo na labuta, o doutor só apareceu entre às 9h30 e 10h30.

Na terça-feira, o atendimento seria em domicílio, mas isso não aconteceu. Esse mesmo atendimento deverá ser feito nesta quinta-feira (24), mas ninguém garante que o médico fantasma de Iacri vá cumprir o horário e, muito menos, atender de casa em casa.