ANUNCIE AQUI!
14/02/2012

Concurso público provoca pancadaria na prefeitura de Arco-Íris

Um concurso público realizado em Arco-Íris (18 km de Tupã) causou uma confusão generalizada nesta terça-feira (14) e culminou com o registro de boletim de ocorrência, além de socos, pontapés e mordidas.

O braço direito do chefe de gabinete da Prefeitura de Arco-Iris, Everton Nakashima ficou ferido com a mordida

O braço direito do chefe de gabinete da Prefeitura de Arco-Iris, Everton Nakashima ficou ferido com a violenta mordida

O assistente administrativo Sebastião Amaral de Souza nega que tenha praticado agressão contra o prefeito José Luis da Silva (PTB), o genro dele Everton Nakashima (chefe de Gabinete) e a sobrinha Gislaine Perci da Silva (chefe administrativo).

Porém, informações através de testemunhas afirmam que o quebra-pau foi a socos, pontapés e até mordidas. Cadeiras e mesa foram lançadas ao alto e a correria foi grande.

Everton levou até mordida e Gislaine desmaiou no meio da confusão. Uma testemunha saiu em desabalada carreira e acionou a Polícia Militar.

O prefeito se reuniu com a equipe para decidir o que fazer. É possível que o assistente administrativo Sebastião Amaral de Souza sofra seja exonerado, já que seria ocupante de cargo de confiança.

Exatamente por isso, Amaral como é conhecido, tentou efetivar-se na administração pública como motorista, mas não passou. O que o deixou perplexo foi saber que foram aprovados no processo outras três pessoas que não teriam ido bem na prova pratica.

Segundo ele, e testemunhas, o terceiro colocado não sabia fechar a porta do ônibus. O segundo colocado teria movimentado o veículo com o freio de mão puxado e o primeiro colocado não teria conseguido fazer baliza.

Já populares acusam que os concursos são todos direcionados para beneficiar partidários e parentes do prefeito. Em um deles, uma filha do chefe do Executivo foi aprovada em 1º lugar. Depois vem sobrinha, neta, filha e outros familiares de parlamentares que dão sustentação à administração pública. Se as denúncias procederem o ex-distrito de Arco-Íris, parece manter cordão umbilical com a imoralidade administrativa praticada em Tupã.