ANUNCIE AQUI!
20/01/2015

Briga de família: funcionários pedem ajuda para evitar transferência da Guerino Seiscento

Diretores da empresa de ônibus dizem ter proposta para mudar a sede de Tupã para Marília ou Londrina

Guerino ônibus

O assunto já foi divulgado pelo blog quando houve o impasse envolvendo o Tupã FC, Prefeitura e o G-9, o Grupo de nove vereadores que se formou no Legislativo e venceu a eleição da Mesa Diretora da Câmara.

Os vereadores desse grupo e a diretoria do Tricolor se reuniram com os empresários da Guerino Seiscento para viabilizar um patrocínio ao time que vai disputar a Série A-3 do Campeonato Paulista de Futebol. A comitiva ouviu de João Seiscento que por causa do seu cunhado e prefeito de Tupã, Manoel Gaspar (PMDB) não iria ajudar o Tupã e tinha a pretensão de abandonar a cidade – transferindo a matriz da empresa para Marília ou Londrina (PR).

Essa briga de família teve início ainda no primeiro mandato de Manoel Gaspar de 1997/2000 e se seguiu de 2001 a 2004, durante o segundo mandato. Disputa de interesses entre o público e o privado. Em meio a essa disputa a empresa possivelmente jogou os cerca de 200 funcionários no meio da discussão e através de uma carta supostamente redigida por eles, pedem a interferência do G-9, através do atual presidente da Câmara, Valter Moreno Panhossi (DEM) para manter a sede da empresa no município.

Click abaixo e leia a integra da carta:

Bom Dia Jota Neves

Nós funcionários da Guerino Seiscento entregamos uma carta endereçada ao Presidente da Câmara dos Vereadores de Tupã e aos demais vereadores, solicitando a interferência dos mesmos junto a Diretoria da Empresa na questão da transferência da sua sede de Tupã para a cidade de Londrina e Marília.

Atenciosamente.

GUERINO SEISCENTO TRANSPORTES LTDA RECURSOS HUMANOS

carta dos funcionários