ANUNCIE AQUI!
16/06/2015

Passional: médico cubano vira alvo de ex-médicos de PSF da Zona Leste

Moradores fazem abaixo assinado para impedir saída de auxiliar de dentista e disparam dezenas de ligações até com eventuais ameaças.

Neudys Mazorra resolveu a ausência de médico no PSF-B

Neudys Mazorra resolveu a ausência de médico no PSF-B

Um documento com centenas de assinaturas deverá ser encaminhado à Secretaria da Saúde de Tupã para impedir o afastamento da auxiliar de dentista Claudia Aparecida Silva, do Programa Saúde da Família (PSF-B), localizado no Núcleo Antônio Pereira Gaspar.

O comunicado foi feito nesta segunda-feira (15) pela responsável pela pasta Rosangela Urel Gaspar, e o motivo seria um eventual relacionamento da funcionária com o médico cubano Neudys Mazorra.

De acordo com informações de terceiros que não quiseram se identificar – inicialmente a secretária de Saúde pretendia afastar o médico daquela unidade. Ela teria confidenciado que a pressão estaria partindo de dois médicos e, um deles, já trabalhou no setor B e pediu exoneração sob a acusação de descumprir horário de trabalho.

Esse não é o caso do médico cubano que cumpre a carga horária rigorosamente.

Dois vereadores estiveram reunidos com a secretária Rosangela Gaspar, mas ela teria afirmado que não podia agir de forma diferente ao ocorrido no passado. Sendo assim, o médico que pediu exoneração naquela unidade, a deixou por descumprimento de horário ou foi por motivo passional?

Logo após anunciar a decisão de afastar a funcionária do setor B, populares se organizaram um abaixo assinado e dispararam dezenas de ligações para a Secretaria da Saúde. Alguns até com possíveis ameaças.

O setor B do Programa Saúde da Família não registra nenhuma reclamação desde a chegada do médico cubano Neudys Mazorra. Todos os pacientes são atendidos durante todo o dia.

Antes da chegada dele, ciúmes, intrigas e falta de compromisso com o trabalho comprometiam o atendimento à população carente. Precisou o blog denunciar entre 17 de julho a 23 de agosto de 2013, para o secretário da época Antonio Brito tomar providências. Na ausência do médico que atendia aquela região, uma funcionária falsificava até documento para receitar medicamentos aos pacientes.

Também foi durante essas reportagens que descobriu-se que até mesmo a ex-vereadora e candidata a prefeita em Tupã, Lucilia Donadelli recebia mensalmente R$ 10.700,00, mas não cumpria carga horária no PSF de Vila Formosa.

Leia também: 

Ciúmes e rede de intrigas comprometem trabalho do PSF “B” em Tupã

Receita com assinatura supostamente falsificada provoca exoneração de enfermeira-chefe do PSF “B”

Médico pede demissão de PSF em Tupã, após denúncia de que recebia mas não cumpria horário

Lucilia Donadelli também recebe pelo PSF da Formosa e não cumpre horário

Leitores conscientes defendem cumprimento de horário também pelos médicos