ANUNCIE AQUI!
20/05/2016

Justiça determina bloqueio de R$ 1 milhão da prefeitura de Tupã

Motivo: as obras paradas do Fórum da Comarca. Sem dinheiro para quase nada e funcionando apenas meio expediente, a prefeitura sofre um duro golpe. O bloqueio foi feito de vários valores e contas que totalizaram R$ 1.064.948,30. 

 (Foto: Reprodução/TV TEM)

(Foto: Reprodução/TV TEM)

A juíza da 2ª Vara Cívil, Danielle Oliveira de Menezes Pinto Rafful Kanawati, determinou em sentença nesta sexta-feira (20) o bloqueio de R$ 1 milhão das contas da prefeitura de Tupã. O Banco Central acatou a determinação da Justiça e o fato se consumou. A ação que tramitou em segredo foi divulgada pela Rádio Cidade FM (91,5) na manhã de hoje.

Segundo consta, num primeiro levantamento apenas R$ 80 mil teriam sido encontrados em contas bancárias, entretanto, no começo da tarde, houve a confirmação de que o montante total foi bloqueado.

Ainda pela manhã, quando a prefeitura foi notificada houve correria no paço municipal para agilizar um processo de licitação. O objetivo é contratar uma empreiteira e retomar a reforma. As obras do Fórum seguem se arrastando desde a administração de Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB).

Já atual administração de Manoel Gaspar (PMDB) garantiu que as obras estavam em andamento. O líder do prefeito na Câmara, pastor Rudynei Monteiro (PP) e o oposicionista Luis Alves (PC do B), trocaram farpas sobre o assunto. Leia tambémWaldemir X Judiciário

ANO ELEITORAL

Em 28 de agosto de 2012, o prédio do Fórum chegou a ser interditado e dezenas de audiências foram desmarcadas. Os cerca de 200 funcionários foram dispensados do trabalho por causa do mal cheiro.

Os vasos sanitários entupiram e houve o transbordamento das caixas de esgoto. Em um documento, a direção do Fórum pedia providências à prefeitura, mas nada chegou a ser feito. O pedido foi reiterado no dia 22. Quatro anos depois, exatamente em outro ano eleitoral, e a prefeitura se vê enrolada com essa situação. A propósito, esta é uma das 33 obras irregulares que envolvem as administrações de Waldemir e Gaspar, respectivamente.

Em 2008, o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Tupã, Guilherme Franchi, questionou o descaso da prefeitura de Tupã. Após o lançamento da virtual candidatura de Wagner Fuin, como candidato do PMDB a sucessão de Gaspar, será que o posicionamento é o mesmo?

Clique sobre (Pedido Promotor) e leia a integra da representação do MP