ANUNCIE AQUI!
02/05/2016

Promotoria vê epidemia de vírus da gripe H1N1 em Tupã, como risco para população de Herculândia

36 casos da doença notificados e com mais duas mortes neste fim de semana, o município virou alvo de boatos e de preocupação de médicos.Herculândia

A falta de uma comunicação efetiva e até de omissão em relação as ações de prefeitos da região, têm gerado severas críticas à administração de Manoel Gaspar (PMDB). Enquanto o prefeito de Quintana, Fernando Itapuã (PSC) foi à Justiça cobrar do governo Federal vacinação para toda a população, em Tupã, um cidadão foi o autor de decisão idêntica.

Graças ao advogado André Gustavo Zanoni Braga de “Pena” Castro, o município poderá a partir do dia 10 de maio ter toda sua população vacinada contra a gripe se o Estado cumprir a ordem judicial.

Ainda que a aquisição da vacina e sua distribuição, bem como, a determinação de quem deve ser imunizado contra a gripe A-H1N1 e H3N3, seja da União, o Estado e o município também são responsáveis pelo atendimento à população e é no mínimo salutar que os representantes demonstrem estar antenados aos interesses de seus representados.

Enquanto isso não acontece, Tupã vira referência negativa e é citada até em pedido de liminar para embasar ação que visa imunizar os munícipes de cidades da microrregião. A exemplo de Tupã, a iniciativa popular produziu uma ação em Herculândia e a juíza da 2ª Vara Civil, Danielle Oliveira de Menezes Pinto Raffful Kanawaty determinou que toda a população do vizinho município seja vacinada contra a gripe suína. O pedido partiu do Ministério Público.

DIVISA DE RISCO

Ponte que faz divisa entre Tupã e Herculândia

Ponte que faz divisa entre Tupã e Herculândia

A ação civil pública com pedido de liminar foi protocolada contra a Fazenda do Estado e a Fazenda Municipal de Herculândia. O representante do Ministério Público alegou “que todo o país, principalmente o município de Herculândia, vem sendo atingido por uma epidemia do vírus causador da gripe Influenza A-H1N1, tendo ocorrido quatro mortes, sendo uma confirmada e três suspeitas, e que há outros quinze casos de pessoas contaminadas já confirmados até o momento, bem assim outros vinte e três casos aguardando resultados, ambos no município de TUPÃ, que se localiza nas adjacências do município de Herculândia, com alto risco de transposição de fronteiras”, afirma o documento.

O pedido interposto ainda diz que a doença desconhece que as pessoas contaminadas e vitimadas pelo vírus, tem sido homens, mulheres, crianças e idosos de todas as faixas etárias, causando grande preocupação na comunidade médica e receio de uma nova pandemia como a ocorrida no ano de 2009.

Sustentando essa tese, a promotoria pediu a liminar para que seja determinado ao município de Herculândia que proceda imediatamente à vacinação contra o vírus da gripe “Influenza A-H1N1″ a todas as pessoas que se encaminharem aos postos de vacinação independentemente de eventual desabastecimento para atendimento dos grupos de risco.

A Justiça entendeu como justo o pedido e observou: “A responsabilidade é dos três entes federados, mesmo porque há divisão dos recursos a fim de dar tratamento de saúde integral aos cidadãos, sem que o dever seja remetido com exclusividade a qualquer deles. Assim, defiro a liminar para determinar ao Município de Herculândia que proceda à vacinação contra o vírus da gripe “Influenza A-H1N1″ de todas as pessoas comprovadamente residentes naquele Município, que se encaminharem aos postos de vacinação, independentemente de eventual desabastecimento para atendimento dos grupos de risco, devendo iniciar a imunização no prazo de quinze (15) dias, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia de descumprimento injustificado. Defiro também a liminar para determinar a Fazenda Pública do Estado de São Paulo para que proceda à aquisição e disponibilização de doses da vacina da contra a gripe “Influenza A-H1N1″, em quantidade suficiente para atender a demanda de toda a população do Município de Herculândia, colocando as doses adicionais à disposição da Secretaria de Saúde do Município de Herculândia no prazo de quinze, sob pena de multa de R$ 50 mil/dia de descumprimento injustificado”, determinou a juíza Danielle Kanawaty.

OUTRAS MORTES

Jovem pode ser mais uma vítima da gripe fatal. A Saúde só confirma duas mortes das quatro registradas em Tupã.

Jovem pode ser mais uma vítima da gripe fatal. A Saúde só confirma duas mortes das quatro registradas em Tupã.

Mais duas mortes suspeitas de gripe H1N1 foram registradas em Tupã neste domingo (1). Um homem de 51 anos e o jovem Rafael Neves Grassi, 23 anos, filho único de Valdir e Mara Grassi moradores da vila independência.

O corpo de Rafael foi sepultado às 17 horas no cemitério da Saudade. Sobre o caixão estava a bandeira do Palmeiras, seu time do coração. A família e amigos estavam consternados e inconformados.

Segundo as informações, “Rafa” como era conhecido passou por atendimento na UPA, na segunda feira (25) e retornou na quinta (28), quando foi encaminhado para a Santa Casa, onde foi Internado na ala de isolamento da UTI.  Segundo informações, ele teria sofrido 10 paradas cardíacas e não resistiu e faleceu por volta das 5 horas da madrugada de domingo.

A VACINA

A vacinação contra a gripe que chegou a Tupã só foi suficiente para imunizar no sábado (30), apenas 30 por cento, ou seja, 6.800 pessoas do grupo de risco. Nesta terça-feira (3), deverá ser trazida de Marília para vacinar na quarta-feira (4), a mesma quantidade de pessoas. O complemento só deve chegar a Tupã na sexta-feira (6).

Com relação a maioria da população, a vacinação poderá acontecer a partir do dia 10, devido a uma liminar sentenciada pelo juiz de direito Luis Eduardo Medeiros Grisolia.