ANUNCIE AQUI!
04/10/2016

Ribeirão: “povo que protesta não tem família e nem o que fazer”

Ribeirão lembrou da parceria de sucesso que fez com o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza.

Ribeirão zomba do povo durante entrevista de rádio

Ribeirão zomba do povo durante entrevista de rádio

A entrevista do vereador Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP) à Rádio Tupã nesta terça-feira (4) causou revolta de internautas. Ele foi convidado para falar sobre a matéria publicada no blog apontando para uma suposta trama do parlamentar para assumir o Legislativo em 2017, como suplente do pastor Rudynei Monteiro (PP). Durante sua explanação comentou que esse negócio de marcar protesto (passeata) pelas redes sociais “é coisa de quem não tem nada para fazer e não possui família”.

O parlamentar foi infeliz nas suas colocações e sugeriu que as críticas que recebe “são de opositores que não querem o bem de Tupã”. Durante a entrevista concedida ao apresentador Toninho de Favere enumerou as supostas conquistas que o Executivo viabilizou como sendo suas, e foi além – “o pastor Rudynei pode fazer o que ele quiser com o mandato dele, inclusive renunciar. Ele só deve satisfação aos eleitores”, lembrou Ribeirão.

Foto: Whatsapp - Flagrante: Ribeirão e Rudynei são vistos por internautas almoçando em restaurante. A foto sugere diálogo político após boatos sobre renúncia e suplência...

Foto: Whatsapp – Flagrante: Ribeirão e Rudynei são vistos por internautas almoçando em restaurante. A foto sugere diálogo político após boatos sobre renúncia e suplência…

Desmentiu a compra de notebooks avaliados em R$ 11.500,00 e culpou a Comissão de licitação da Câmara. Só não fez nenhuma referência aos festival de shows (Carnaval, Tupã Junina e Exapit) que deram prejuízos aos cofres públicos ou ao fato de ter inviabilizado a Lei do Prodet, após denúncia de eventual recebimento de propina, através das Secretarias de Turismo e Desenvolvimento Econômico, respectivamente sob o seu comando. Sobre as irregularidades ele usa como argumento que “o meu nome é limpo”.

EMPRESAS

Sem a reeleição – Ribeirão admitiu que vai cuidar dos negócios em que é sócio com o filho, Alan Gatti. Uma indústria de produtos de higiene e lojas de móveis finos que geram emprego e renda em cidades da região. Em Tupã a geração de emprego se resumia aos cargos públicos que ele distribuiu durante o governo de Manoel Gaspar (PMDB) até que a Justiça decidisse pela exoneração de todos indicados.

Foram com declarações desastrosas como essas dos aliados, que o criminalista Wagner Fuin (PMDB) sofreu uma fragorosa derrota nas urnas em 2 de outubro. Só para lembrar, Fuin recebeu apoio de Ribeirão, Manoel Gaspar e companhia.