ANUNCIE AQUI!
31/07/2017

Três vereadores gastaram mais da metade de toda verba com viagens

Brasília é o destino preferido dos parlamentares. A “bancada da fé”, puxada pelo Pastor Rudynei consumiu mais de R$ 57 mil. O segundo parlamentar que mais viajou foi Tiago Matias.

Rudynei - desafia a situação a mostrar trabalho

Rudynei – desafia a situação a mostrar trabalho

Juntos, Pastor Rudynei Monteiro (PP), Pastor Osmídio Fonseca Castilho (PSB), Pastor Eliézer de Carvalho (PSDB) e o também evangélico Augusto Fresneda Torres, o “Ninha” (PMDB) gastaram R$ 57.553,00. Rudynei lidera o ranking – R$ 31.533,00. Uma média de R$ 5.255,50 por mês em viagens para São Paulo, e a maioria para Brasília.

Em geral, as viagens englobam gastos com hospedagem, combustível, motorista e assessoria. Há uma resolução de 2002 de autoria do ex-vereador Devanir Pietrucci Marques Arantes que regulamenta as despesas de viagens dos vereadores. Em segundo lugar vem o vereador Tiago Munhoz Matias (PRP). Nos primeiros seis meses de 2017, o parlamentar de primeira legislatura superou outros novatos. Custou aos cofres públicos R$ 25.380,50 em viagens. A maioria delas, também para Brasília. Uma média mensal de R$ 4.230,08.

Pastor e Cabo Castilho

Pastor Castilho – o terceiro colocado em gastos

Tiago - tenho reivindicado emendas em Brasília

Tiago – tenho reivindicado emendas em Brasília

Pastor Osmídio Castilho vem em seguida com gastos de R$ 12.221. Média de R$ 2.036,83 por mês. Dos 15 vereadores da Câmara, 13 apresentaram gastos com viagens: em quarto Pastor Eliézer – R$ 7.205,00; Charles dos Passos (PSB) – R$ 7.588,00; Alexandre Scombatti (PR) – R$ 7.542,00; Paulo Henrique Andrade (PPS) – R$ 6.977,00; Ninha Fresneda – R$ 6.594,00; Valter Moreno Panhossi (DEM) – R$ 5.707,00; Renan Victor Pontelli (PSB) – R$ R$ 3.120,00; Antonio Carlos Meireles da Silva (PV) – R$ 1.698,00; Gilberto “Capitão” Neves Cruz (PV) R$ 994,00 e Eduardo Akira Edamitsu (PSD) – R$ 408,00.

As viagens dos 13 parlamentares e de outros funcionários do Legislativo consumiram R$ 125 mil no primeiro semestre deste ano. Ainda assim, os gastos são inferiores em torno de 17% comparando ao mesmo período (fevereiro a junho) de 2016. Em janeiro não há gastos desta natureza por causa do recesso. Por outro lado, o ano passado foi ano eleitoral, e as viagens dos vereadores consumiram R$ 148.429,16.

SEM TRABALHO

Amauri avião

Telma TulimDos 13 vereadores que viajaram em busca de possíveis recursos para o município, 8 atuaram pela situação e 5 pela oposição. Apenas dois edis não fizeram uso de verbas públicas para viagens de trabalho: Telma Tulim (PSDB) e Amauri Sérgio Mortágua (PR). Nem por isso, Amauri Mortágua tem deixado de viajar, mas quando o faz, deve usar recurso do sindicato que representa como advogado e vereador.

BAGAGEM

Os principais vereadores citados nesta reportagem apurada a partir de dados do site da Câmara Municipal de Tupã apresentaram suas justificativas. Rudynei e Tiago Matias disseram que trouxeram na bagagem ações e verbas para o município. “O meu partido não possui deputado estadual e nem federal, apesar disso, tenho insistido para garantir emenda para o próximo ano, com o deputado federal Fausto Pinato (PP)”, explicou Matias.

Leia também: Deputado federal de Tupã gasta R$ 178 mil de dinheiro público em passagens aéreas

12º colocado: Capitão Neves diz a interlocutores de que não precisa de deputados

12º colocado em gastos com viagens: Capitão Neves diz a interlocutores de que não precisa de deputados

11º colocado - Meireles deve buscar recursos junto ao deputado Gussi

11º colocado – Meireles deve buscar recursos junto ao deputado Gussi

O Pastor Rudynei observou ainda que “no meu caso, como venho de outro mandato, já tenho uma agenda mais intensa de compromissos junto aos deputados de nosso partido. Na quarta-feira (26) estive reunido com o prefeito Ricardo Raymundo e o ex-vereador Ribeirão explicando a necessidade de abertura de licitação para a contratação de empresas para o recapeamento da Vila Marajoara, com uma verba de R$ 500 mil, e para construção do Parque Atlético – mais R$ 400 mil, que já estão disponíveis nos cofres da prefeitura”. De acordo com o parlamentar, sem o procedimento de licitação até setembro, a prefeitura terá que devolver o recurso de quase R$ 1 milhão.

Rudynei disse também que além deste montante, já conquistou verbas de R$ 150 mil para o hospital São Francisco e de R$ R$ 100 mil para a APAE. “Trabalhei intensamente para impedir o fechamento da Farmácia Popular em Tupã. Não obtivemos sucesso, mas houve a postergação do encerramento das atividades”, enfatizou.

Ao concluir seu raciocínio, Rudynei lembrou que assim como ele e o Tiago Matias, como integrantes da base de oposição, os situacionistas do PV poderiam buscar recursos junto ao deputado Evandro Gussi. “Veja, o Tiago não tem nenhum deputado eleito pelo partido que ele representa, mas tem buscado apoio com deputados de outras siglas partidárias”. O PV possui dois vereadores: Capitão Neves e Meireles.

A reportagem manteve contato telefônico com a assessoria do vereador Pastor e Cabo Castilho, mas não obteve retorno. Só para lembrar, amanhã (1), os vereadores voltam do recesso. As sessões ordinárias serão retomadas a partir do dia 7 de agosto.