ANUNCIE AQUI!
02/08/2017

Valter Moreno não vê resultado em viagens de vereadores à Brasília

Recordistas nesta modalidade, Rudynei e Tiago voltaram ontem à Brasília. Em algumas viagens, vereadores dão carona a terceiros.  

Valter Moreno - a única preocupação dos deputados em Brasília é em manter Temer no poder

Valter Moreno – a única preocupação dos deputados em Brasília é em manter Temer no poder

O presidente da Câmara de Tupã, Valter Moreno Panhossi (DEM), disse ontem (1), à reportagem do blog de que “não vê resultado positivo” nas constantes viagens que os parlamentares têm feito, seja a São Paulo, e principalmente para Brasília, sob alegação de que estão buscando emendas parlamentares.

Nem mesmo o deputado federal Evandro Gussi (PV), eleito pela região e morador em Tupã tem conseguido viabilizar verba expressiva para o município. “Brasília está parada. O que se discute desde o começo do ano, é se o presidente Michel Temer (PMDB) vai cair ou não. Você acha que os deputados estão preocupados com Tupã. O município recebeu milhões de reais para obras nos últimos anos e ficaram abandonadas. Eu mesmo, tenho mantido contatos com os deputados através da internet, mando e-mails cobrando os assessores e etc.”, destacou.

Foi com esta argumentação que o presidente da Câmara tentou convencer alguns parlamentares que usam deste expediente. Segundo Valter Moreno, uma viagem para Brasília com carro, motorista, dois vereadores e um assessor importa num montante de R$ 8 mil com diárias. Ele usou como exemplo, mais uma viagem dos vereadores recordistas de gastos – Rudynei Monteiro (PP) e Tiago Matias (PRP), conforme matéria divulgada na segunda-feira (31) pelo blog.

Rudynei Monteiro - é preciso verificar as conquistas

Rudynei Monteiro – é preciso verificar as conquistas que obtivemos

Foto: Divulgação - Tiago Matias em pose durante uma de suas viagens

Foto: Divulgação – Tiago Matias durante uma de suas viagens

Os dois “deputados” tupãenses saíram na segunda-feira mesmo, passaram o dia de ontem na capital federal, acompanhados de um assessor e um motorista. Rudynei se defende e alega que tem trazido verbas para Tupã e “é preciso avaliar os gastos e as conquistas”. Ainda, segundo ele. O fato de ter sido reeleito, possui mais compromissos parlamentares.

Já o novato Tiago Matias justificou o segundo lugar em viagens dizendo sobre a necessidade de viabilizar emendas de deputados para o próximo ano, apesar do partido dele não possuir nenhum representante na Câmara Federal. “Estou correndo atrás de outros deputados para garantir recursos para o próximo ano”.

O que há em comum nas viagens de Rudynei e Tiago, na maioria das vezes para Brasília são os deputados federais Fausto Pinato e Guilherme Mussi Ferreira, ambos do PP-SP. Mussi, nomeou o ex-vereador Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão”, representante regional da sigla partidária e tem atuado na capital federal, numa espécie de embaixador dos vereadores tupãenses. Em tese, os dois também estarão comprometidos com a reeleição dos deputados. 2018 é ano eleitoral.

As viagens dos 13 parlamentares e de outros funcionários do Legislativo consumiram R$ 125 mil de fevereiro a junho desde ano. Dos quais, Rudynei Monteiro e Tiago Matias consumiram cerca de R$ 57 mil, no mesmo período. Dividindo o valor pelos cinco meses, os dois tem custado em média aos cofres públicos com viagens – mais R$ 11.382,70 mensais, além dos subsídios de R$ 5.010,00 no contracheque de cada um.  O terceiro vereador que mais viajou neste semestre foi o Pastor e Cabo Osmídio Castilho (PSB), com gastos de R$ 12.221. Média de R$ 2.036,83 por mês.

CARONA

Telma Tulim - não gostou da decisão de viajar com outro vereador

Telma Tulim – não gostou da decisão de viajar com outro vereador no mesmo veículo

Além de tentar conter exorbitantes gastos com viagens, o vereador Valter Moreno garante que desde a sua posse como presidente do Legislativo reuniu os parlamentares para racionalizar as viagens. “Muitas vezes dois vereadores iam para São Paulo em dias diferentes, mas entenderam minha posição e passaram a agendar o mesmo dia. Ou seja, o mesmo veículo e o mesmo motorista faziam o transporte deles para tratar de assuntos relacionados aos seus trabalhos legislativos”.

Também por conta dessa decisão, a vereadora Telma Tulim (PSDB) preferiu não realizar mais nenhuma viagem, pelo fato de ser a única mulher da Câmara Municipal. Ela e o vereador Amauri Sérgio Mortágua (PR) foram os únicos que não usaram dinheiro da municipalidade para viagens de trabalho. O único senão, é que Mortágua usa o cargo de parlamentar para representar o sindicalista Luiz Carlos Motta e futuro candidato a deputado federal.

As viagens são regulamentadas desde 2002, mas há abusos. O próprio presidente da Câmara revelou ao blog que até caronas de terceiros estavam sendo permitidas pelos vereadores. Ou seja, pessoas alheias as funções legislativas estão passeando para São Paulo e Brasília com dinheiro do contribuinte. O fato não é novidade e já foi revelado pelo próprio blog. Apesar de ter conhecimento sobre a irregularidade, Valter Moreno não explicou se tomará outras decisões.

Leia também: Garagem Câmara: G-4 usaria estrutura do Legislativo a serviço de garagistas?