ANUNCIE AQUI!
22/09/2017

Prefeito manda para Câmara projeto de criação de cargos e novas Secretarias

Presidente do Legislativo diz que não tem votos suficientes para aprovação. O situacionista Paulo Henrique Andrade (PPS) deve votar contra os projetos. Serão criados 80 cargos e o número de Secretarias vai para 18

PH ameaça votar contra os projetos que criam cargos na prefeitura

PH ameaça votar contra os projetos que criam cargos na prefeitura

O prefeito José Ricardo Raymundo (PV) protocolou na Câmara de Tupã nesta sexta-feira (22), os projetos que pretendem reestruturar a administração e criar cerca de 80 cargos em comissão.

Em reunião com o chefe do executivo, pela manhã, o presidente da Câmara, Valter Moreno Panhossi (DEM) havia observado que a situação não possui os 10 votos necessários para aprovação.

Apesar da solicitação para não encaminhar os documentos, o prefeito quer demonstrar para os novos aliados conquistados a partir da abertura do governo de que está cumprindo com o prometido e protocolou os projetos na Secretaria da Câmara.

De acordo com os projetos do executivo deverão ser criados 35 cargos em comissão e 45 para funções de confiança estrutural para o quadro efetivo da administração, o que pressupõe, também ganharão mais para exercer as funções.

Não há pedido de urgência nos projetos, portanto, na sessão de segunda-feira (25) serão lidos e encaminhados às Comissões competentes. Depois dos pareceres, os projetos deverão ser colocados em votação num prazo de até 45 dias.

18 SECRETARIAS

Já o projeto que reestrutura a administração, desmembra Secretarias e cria outras. Pretende-se separar Agricultura de Meio Ambiente, Administração de Governo, Obras e Trânsito de Planejamento e criar a Secretaria da Juventude.

O objetivo é contemplar os novos parceiros que integram o G-10, entretanto, o vereador situacionista Paulo Henrique Andrade, o “PH” desgarrou-se da base aliada. Já teria antecipado em um clube de serviço da cidade que pretende votar contra a criação de cargos e de novas Secretarias.

O projeto de lei complementar estabelece a nova estrutura administrativa da prefeitura de Tupã. Aprovada a proposta pelos vereadores, no prazo de 45 dias, serão as seguintes as Secretarias Municipais: I – Gabinete do Prefeito, II – Secretaria de Administração (desmembrada da de Governo), III – Secretaria de Agricultura (desmembrada da de Meio Ambiente), IV – Secretaria de Assistência Social, V – Secretaria de Assuntos Jurídicos, VI – Secretaria de Cultura (desmembrada da de Turismo), VII – Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Comércio Exterior, VIII – Secretaria de Economia e Finanças, IX – Secretaria de Educação, X – Secretaria de Esportes e Recreação, XI – Secretaria de Governo, XII – Secretaria de Juventude (será criada), XIII – Secretaria de Meio Ambiente, XIV – Secretaria de Obras e Trânsito (desmembrada da de Planejamento), XV – Secretaria de Planejamento, XVI – Secretaria de Relações Institucionais, XVII – Secretaria de Saúde e XVIII – Secretaria de Turismo

PH CONTRA

jota Ricardo 1

Segundo comentários de interlocutores, PH estaria descontente com as articulações promovidas pelo executivo e as bancadas do PSB e PSDB. Em entrevista ao blog, PH não descartou assumir a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano.

À época, meados de agosto, foi cogitada essa possibilidade, porém, a sondagem não se confirmou. PH esperava um possível convite. Mas, há outras fontes não tão confiáveis que afirmam que ele teria recusado a proposta por não conseguir conciliar com o cargo de administrador que ocupa na empresa em que a família mantém sociedade.

Leia também:

CPF 043: prefeito eleito já enfrenta jogada política

Liberalismo: Mudança de comportamento do Executivo, agita bastidores políticos de Tupã