ANUNCIE AQUI!
27/09/2017

Prefeitura compra remédio para “Cenoura” após denúncia de descumprimento de ordem judicial

O tratamento completo exige a aplicação de 49 ampolas, mas a prefeitura adquiriu apenas três unidades do Brentuximabe Vedotina (50 mg), mas já será suficiente para o tupãense iniciar o tratamento. 

"Cenoura", na Farmácia Municipal assinando documento que lhe garante o início do tratamento

“Cenoura”, na Farmácia Municipal assinando documento que lhe garante o início do tratamento

O próprio prefeito Ricardo Raymundo e o secretário de Saúde, Laércio Garcia entregaram o medicamento

O próprio prefeito Ricardo Raymundo e o secretário de Saúde, Laércio Garcia entregaram o medicamento

O tratamento do tupãense Irving Fernando Voleck Loyola, o “Cenoura”, 24 anos, será iniciado nesta quinta-feira (28), em Presidente Prudente. A aquisição das três primeiras ampolas do medicamento Brentuximabe Vedotina (50 mg) aconteceu após o advogado Kaio Augusto Mangerona procurar a reportagem para reclamar o descumprimento da ordem judicial.A juíza da 2ª Vara Cívil, Danielle Oliveira de Menezes Pinto Rafful Kanawaty havia determinado em regime de urgência a compra do medicamento, mas a prefeitura insistia na tese da necessidade de aguardar o tramite do processo de licitação, mesmo a legislação facultando a aquisição sem esse procedimento.

Como a intensa repercussão, a partir da divulgação do fato na manhã de ontem (26), a família foi informada de que nesta quarta-feira (27), o produto seria viabilizado através do Estado. De fato, no período da tarde dessa quarta-feira, o advogado confirmou o recebimento do medicamento.

A prefeitura adquiriu apenas três, das 49 ampolas que “Cenoura” precisará para completar o tratamento. O primeiro lote custou cerca de R$ 40 mil. De acordo com a nota de empenho para aquisição, a prefeitura deverá comprar 12 unidades do remédio Brentuximabe Vedotina (50 mg), totalizando R$ 155.965,08.

A DOENÇA

Acometido pelo câncer “Linfoma de Hodgkin”, que atingiu seu sistema linfático, em dezembro de 2015, o jovem necessita com urgência do tratamento. Somente com a remissão da doença, é possível fazer um transplante de medula alogênio, com o auxílio de um doador.

Quando a prefeitura descumpriu a ordem judicial, o advogado Kaio Mangerona, amigo de infância de “Cenoura” requereu o bloqueio de recursos da prefeitura para a aquisição dos medicamentos.