ANUNCIE AQUI!
24/10/2017

Pacto de Sangue II: Às vésperas da renúncia, Ribeirão e Rudynei afinam discurso

Uma agenda positiva envolvendo inclusive os deputados do PP tenta minimizar impacto da infidelidade ao eleitor.

Logo após as eleições, em 4 de outubro, apenas Ribeirão deu entrevista à Rádio Tupã, apesar de Rudynei o acompanhá-lo. Mais tarde ambos foram flagrados num restaurante. Foto acima

Logo após as eleições, em 4 de outubro, apenas Ribeirão deu entrevista à Rádio Tupã para negar articulação para assumir o lugar de Rudynei Monteiro. Foto do dia, revela que o pastor o acompanhava…

O vereador Rudynei Monteiro (PP) confidenciou que deve fidelidade ao ex-vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP). Ao mesmo tempo em que o pastor ressalta ser fiel ao seu colega, não demonstra nenhum compromisso com os seus 603 eleitores.

O pacto de sangue firmado entre Ribeirão, Rudynei sob as bênçãos dos deputados federais Guilherme Mussi e Fausto Pinato prevê a renúncia do cargo que lhe foi conferido pelo voto da maioria.

Em entrevista à Rádio Tupã, na sexta-feira (20), Ribeirão disse que “é melhor estar em São Paulo ou Brasília que em Tupã”. Ora, então por que quer deixar Brasília e retornar à Câmara de Tupã?

As divulgações antecipadas atrasaram o processo de bastidores, mas o próprio Ribeirão afirmou a interlocutores que não tomou posse no dia 16 de outubro, para não dar razão ao blog jotaneves. Aguardar mais um pouco será suficiente para articular um único discurso no sentido de minimizar o que os eleitores e fiéis de Rudynei classificam como “traição”.

Por outro lado, acompanhando a sessão desta segunda-feira (23), Rudynei Monteiro deixou explícito um discurso afinado entre ele, seu sucessor e os deputados do PP. O objetivo é criar uma agenda positiva em torno de uma suposta emenda de R$ 100 milhões, proposta pelos parlamentares e destinada ao Instituto Federal de Tupã.

Para “amarrar” essa “boa intenção” uma comitiva de Tupã deve partir nos próximos dias para Brasília para ratificar esse compromisso. Já nos bastidores políticos, Ribeirão critica o partido do prefeito José Ricardo Raymundo (PV), que tem Evandro Gussi como deputado federal, líder de bancada, come na mesa do presidente, e não demonstra nenhum empenho nesse sentido.

NOVA DATA

...um ano depois, sexta-feira, 22, Ribeirão voltou à Rádio Tupã, negou tudo, mas mudou o cardápio e atacou o blog

…um ano depois, sexta-feira, 22, Ribeirão voltou à Rádio Tupã, negou tudo, atacou o blog, mudou o cardápio e o restaurante

As reportagens feitas pelo blog impediram temporariamente a renúncia de Rudynei, e até serviram para ele mesmo acertar os ponteiros com os deputados, que garantiram o emprego partidário em São Paulo.

Diferentemente de Telma Tulim (PSDB) e Renan Pontelli (PSB) que assumiram as Secretarias de Assistência Social e Planejamento e Desenvolvimento Urbano, respectivamente, Rudynei estaria sendo “forçado” a renunciar. Assim, caso o emprego em São Paulo não seja efetivado ou algo dê errado, não terá como retornar ao Legislativo.

Na legislatura passada, o ex-vereador Danilo Aguillar Filho (PMDB) assumiu a Secretaria de Obras e às vésperas das eleições de 2016, como pretendia a reeleição, deixou o cargo de secretário, voltou à Câmara e Reginaldo Lima Rodrigues, o “Caveira” (PP) perdeu a suplência. Ribeirão não quer perder essa oportunidade de tornar-se titular e garantir o direito de ir à reeleição em busca de um oitavo mandato.

Aliás, o discurso de Rudynei foi elaborado pelo ardiloso Ribeirão. “Eu gastei R$ 75 mil para conseguir a reeleição”, diz Rudynei. “O quanto não vou precisar gastar em 2020, para tentar a próxima?”, questiona a interlocutores. Com isso, ele justifica sua transferência para São Paulo, em nome de um sonho de realização profissional.

No começo do ano, quando surgiram os primeiros rumores sobre a possibilidade de renúncia, o próprio parlamentar admitiu ao blog que “só se elegendo presidente da Câmara estaria livre do assédio de Ribeirão”. Pelo jeito não resistiu. A exemplo do que aconteceu em outubro de 2016, quando ambos foram aos estúdios da Rádio Tupã negar o mesmo fato, foram vistos almoçando juntos em um restaurante da cidade. Na sexta-feira, houve replay da jogada. Os dois estiveram juntos, mas mudaram o cardápio.

Leia também: IMUNIDADE: Rudynei pode entrar para a história ao beneficiar Ribeirão

INELEGIBILIDADE: Decisão do TCE sobre irregularidades pode ser a causa do “pacto de sangue” com pastor

Os cardápios são diferentes, mas as intenções são as mesmas - o poder. Porém, Ribeirão crítica Evandro Gussi (PV)

Os cardápios são diferentes, mas as intenções são as mesmas – o poder. Porém, Ribeirão crítica Evandro Gussi (PV)