ANUNCIE AQUI!
19/01/2018

Inconstitucional: Câmara de Osvaldo Cruz legisla em causa própria e aprova reposição de 2,95%

A exemplo dos legisladores tupãenses, condenados por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, Câmara de Osvaldo Cruz pode incorrer no mesmo erro. Matéria de Pedro Afonso do portal Ocnet revela que apenas o reajuste dos servidores da Câmara, foi adiado.

Foto: Cristiano Nascimento/Metrópole FM/Cedida

Foto: Cristiano Nascimento/Metrópole FM/Cedida

OSVALDO CRUZ – A Câmara de Osvaldo Cruz aprovou na tarde de ontem, 18, a reposição de 2,95% nos vencimentos dos vereadores.

A compensação, que tem como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi aprovada por todos os vereadores presente na sessão extraordinária. Ausentes, somente, os vereadores Airton de Souza (PSDB) e Lucas Canola Hirano (PSDB).

Também na sessão extraordinária desta, a Câmara aprovou um reajuste de 1,81% para os servidores municipais que se enquadram nas categorias A e B.

O aumento também é válido os inativos e pensionistas das respectivas categorias.

Outro reajuste aprovado foi no vale-alimentação.

Todos os servidores municipais, independente da categoria, passam a receber, a partir de agora, R$ 200 de vale-alimentação.

A única votação não realizada foi o reajuste dos vencimentos dos funcionários da Câmara. Inicialmente proposto em 5%, o reajuste apresentado na sessão foi de 3%.

Com isso, o assunto será votado em outra data.

Leia também: ENRIQUECIMENTO ILÍCITO: vereadores de Tupã poderão perder os direitos políticos