ANUNCIE AQUI!
26/02/2018

CONEXÃO VERDE II: Mulher do prefeito de Dracena também foi assessora do deputado Reinaldo Alguz

Assim como Evandro Gussi, sua mulher e o pai. É intrigante o suposto esquema de “sacar” dinheiro público em benefício de pessoas ligadas ao PV. Ana Carolina Cenedesi Machado Bertolini, mulher do atual prefeito de Dracena tinha salário de R$ 15.880,00.

Foto: Gente Dinâmica/Portal Regional - Secretária de Assistência Social Ana Carolina e o prefeito de Dracena, professor Juliano. Mais uma assessoria oculta

Foto: Gente Dinâmica/Portal Regional – Secretária de Assistência Social Ana Carolina e o prefeito de Dracena, professor Juliano. Mais uma assessora “oculta” de Alguz

Deputados Alguz e Gussi cumprimentaram o professor Juliano e Moisés da Funerária, no lançamento da coligação "Transforma Dracena" (Foto: Viviane Santos)

Deputados Alguz e Gussi cumprimentaram o professor Juliano e Moisés da Funerária, no lançamento da coligação “Transforma Dracena” (Foto: Viviane Santos/Portal Regional)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mulher do prefeito de Dracena, Juliano Brito Bertolini – PTN – atual secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Ana Carolina Cenedesi Machado Bertolini é a mais nova ex-secretária especial parlamentar ocupante de cargo em comissão no gabinete do deputado estadual Reinaldo de Souza Alguz (PV).

Enquanto seu marido presidia a Câmara de Dracena de 2009 a 2010, desde 19 de março de 2007, Ana Carolina iniciou sua peregrinação pelos mesmos cargos que Joice Gussi, José Reinaldo Gussi e Evandro Gussi, antes de se eleger deputado federal.

Clique sobre o documento e veja a informação

Clique sobre o documento e veja a informação

Nota-se, que em março de 2007, logo após o primeiro ano da eleição de Reinaldo Alguz para ALESP – Assembleia Legislativa de São Paulo. Desde então, tem sido intrigante e audacioso o eventual esquema arquitetado pelo parlamentar. Literalmente o parlamentar natural de Tupã demonstra uma habilidade incrível para abrigar os seus colegas nos “cofres” do poder.

As nomeações funcionavam mesmo como uma forma de dar “apoio” financeiro às pretensões políticas de Alguz, pelo menos no eixo da região de Presidente Prudente a Tupã. Mas, há indícios de que os tentáculos sejam ainda maiores, e envolve muito mais gente ligada estritamente ao Partido Verde.

Enquanto Ana Carolina Bertolini era uma desconhecida e oculta assessora com alto salário lotada no gabinete de Alguz, seu marido Juliano Bertolini era “preparado” para assumir a prefeitura de Dracena.

A CONEXÃO II

Assim como na matéria anterior em que mostramos uma conexão imoral entre Alguz e a família Gussi nas nomeações de cargos em comissão na ALESP, o mesmo se repete com a nomeação da mulher do prefeito de Dracena.

PREFEITO DE DRACENA

depois de três mandados seguidos como parlamentar a partir de 2005, o professor Juliano chegou ao Executivo com apoios incondicional dos deputados Reinaldo Alguz e Evandro Gussi. Acompanhe parte de uma retrospectiva “umbilical” entre os parlamentares, o poder e o dinheiro público como subsídio fomentador de lideranças para as eleições.

Em matéria divulgada pelo Portal Regional, em 21 de novembro de 2012, Juliano Bertolini iria ser empossado para o terceiro mandato consecutivo na Câmara de Dracena, com 843 votos, pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC).

Na reportagem tecia elogios à administração de Célio Rejane que se encerrava naquele ano, e com quem colaborou como presidente do Legislativo. Célio Rejane já havia sido eleito em 2008 pelo PR, com apoio do PV.

Já em 2012, Célio Rejane havia deixado o PR e buscou guarida no Partido verde, na tentativa de voltar ao poder, mas foi derrotado pelo ex-companheiro de partido José Antonio Pedretti. O apoio do passado de Bertolini à administração de Célio, o tornou o nome indicado por Alguz para disputar as eleições de 2016. Professor Juliano como é conhecido, elegeu-se pela coligação composta pelo PV.

Enquanto isso, sua esposa Ana Carolina seguida até 18 de julho do ano passado, como secretária especial parlamentar, mesmo após sua posse como prefeito de Dracena. Há apenas quatro dias para deixar seu cargo na ALESP, Ana Carolina abriu uma empresa com sociedade firmada em 14 de julho de 2017.

São sócios de Ana Carolina Cenedesi Machado Bertolini: Murilo Mazzante Machado, Ana Luiza Cenedesi Machado – Mazzante, Machado e Cenedesi Ltda – ME, localizada na rua Frei Perin, 605, Centro, Dracena, e cuja atividade econômica é a fabricação de conservas de frutas.

COMPETÊNCIA

Dracena: "berço" do PV de Alguz e Gussi. O maior número de assessores "ocultos" por metro quadrado

Foto: Luansr – Dracena: “berço” do PV de Alguz e Gussi, e o maior número de assessores “ocultos” por metro quadrado

Ana Carolina Cenedesi Machado Bertolini, é formada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, com habilitação em Direito Político, Administrativo e Financeiro. Casada com Juliano Brito Bertolini com quem tem 2 filhos.

Sócios de Ana Carolina Cenedesi Machado Bertolini – razão social: Murilo Mazzante Machado, Ana Luiza Cenedesi Machado.

O blog manteve contato telefônico com a empresa da primeira dama, mas não obteve sucesso. Também na Secretaria de Assistência Social, Ana Carolina não foi localizada. Uma funcionária da pasta garantiu que a informaria sobre o teor da reportagem para que mantivesse contato, mas não aconteceu até o encerramento e publicação da reportagem.

O deputado Reinaldo Alguz até hoje não se manifestou sobre a moralidade das nomeações. A cada descoberta mostra apenas a existência de um suposto esquema de autoajuda na formação de “líderes” como “expressão dos princípios cristãos”.

Leia tambémCONEXÃO VERDE: Pai de Gussi também aparece na folha de pagamento da ALESP