ANUNCIE AQUI!
29/04/2018

Vanuíre: Confusão cultural entre índios e brancos deve provocar reunião de prefeitos

Secretário de Cultura ainda não se manifestou sobre o conflito na Praça da Bandeira. Vídeos feitos por internautas revelam o momento de tensão durante evento cultural.

Renato Rosa

Índio semana

O conflito ocorrido na noite de sábado, dia 28, na Praça da Bandeira ainda não foi esclarecido pelo secretário de Cultura, Renato Gonzales. O blog tentou contato, mas ainda não recebeu retorno.

A confusão deve colocar na mesa de reunião os prefeitos de Tupã e Arco-Íris, José Ricardo Raymundo (PV) e Ana Serafim (PTB), respectivamente. A Aldeia Vanuíre deixou de pertencer ao município de Tupã, após a emancipação de Arco-Íris.

O impasse teve início quando os índios tiveram que transferir suas apresentações do Espaço Cultural, para a frente do Museu “Índia Vanuíre”. É que mesmo local havia também confirmado a apresentação do Circuito Cultural Paulista com o musical do vice-campeão do The Voice em 2015, Ayrton Montarroyos.

Índios discursaram sob olhares de Renato Gonzales

Índios discursaram sob olhares de Renato Gonzales

Os índios atenderam a diretora do Museu Tamime Rays Borsato e foram para a Rua Coroados, mas em seguida retornaram à Praça, e invadiram o Espaço Cultural. Eles alegavam discriminação. O local para onde foram se apresentar não tinha infraestrutura, nem iluminação suficiente.

Quando os índios retornaram ao Espaço Cultural “Zé Pretinho”, os músicos que faziam a passagem do som se assustaram e saíram em desabalada carreira. Eles se “protegeram” se trancado num espaço reservado aos vigias da praça.

Segundo líderes indígenas a apresentação da etnia estava programada há seis meses, e foi substituída por apresentação do Circuito Cultural Paulista.

PARCERIA

Em comemoração ao Dia do Índio, celebrado dia 19, o Museu Índia Vanuíre de Tupã promoveu uma série de atividades gratuitas sobre a importância da comunidade local. Para encerrar a programação estava programado o V Festival de Dança e Música Indígena do Estado de São Paulo, maior do gênero no território paulista.

Mais de 400 integrantes de diversas etnias, aldeias e terras indígenas de São Paulo iriam se apresentar num espetáculo de arte e cultura, mas a apresentação coincidiu com a apresentação musical do Circuito Cultural Paulista. A praça da Bandeira virou “praça de guerra”.

PARQUE INDIGENA

Os índios da Aldeia Vanuíre, em Arco Íris criticam a administração de Ricardo Raymundo pelo suposto uso indevido da cultura da etnia para criar o Parque Indígena.

Veja vídeos – clique sobre Índios 1 Índios 2

Durante os protestos, o secretário da Cultura, Renato Gonzales explicou aos índios “rebelados” que o assunto deveria ser tratado com o próprio prefeito. Apesar de não conceder entrevista ao blog especificamente, Renato Gonzales revelou ao portal Maistupã que foi agredido pelos índios. “Um índio desferiu um soco no meu peito, e que alguns funcionários da secretaria de cultura foram ameaçados e empurrados. Colocaram uma lança no meu pescoço, e apontaram lanças para os meus funcionários”, disse Gonzalez. Foi registrado boletim de ocorrência por ameaça e vias de fato.

Segundo Ricardo, o parque Indígena será construído próximo a Arena da Exapit e terá o valor de R$ 2.183.329,82, recursos do Governo do Estado e R$ 500 mil de contrapartida do município. O local contará com portal de entrada, estacionamento, praça seca, 2 banheiros com acessibilidade, pista de caminhada e fechamento do local com gradil.