ANUNCIE AQUI!
15/10/2018

Funcionárias da prefeitura passam mal após comer salada com lagarta

O alimento foi comprado numa rede de supermercados.

Esse tipo de salada precisa ser cozida

Esse tipo de salada precisa ser cozida

Comprovante de compra dos alimentos

Comprovante de compra dos alimentos

Uma rede de supermercados está sendo acusada por funcionárias públicas municipais de Tupã de comercializar salada de brócolis e couve flor com lagartas.

O estabelecimento comercial foi informado sobre o problema, através de telefonema via Prefeitura, mas para a surpresa da reclamante Mônica Clesqui Mendonça, mais tarde outras cinco colegas de trabalho também haviam comprado do mesmo produto.

Revoltadas foram pessoalmente ao estabelecimento e constataram que a salada continuava sendo comercializada. “Uma delas vomitou e outras sentiram ânsia”, disse.

Segundo Mônica, um advogado de prenome Renato comentou que iria entrar com ação por danos morais. O Código de Defesa do Consumidor impõe ao fornecedor o dever de evitar que a saúde e a segurança do consumidor sejam colocadas em risco.

A reportagem entrou em contato com o advogado Renato Teixeira, mas ele negou que tivesse conhecimento do fato, e aconselhou que procurássemos o secretário de Governo Moacir Monari.

Por sua vez, Monari também afirmou que desconhecia o ocorrido, mas que provavelmente o advogado seria outro Renato, e não Renato Teixeira, impedido de advogar por exercer o cargo de secretário de Assuntos Jurídicos.

As funcionárias não souberam afirmar se alguém levou o caso ao conhecimento da Vigilância Sanitária. O setor responsável por esse tipo de fiscalização confirmou que nenhuma reclamação foi notificada.

O OUTRO LADO

A reportagem do blog manteve contato com o supermercado, o gerente de prenome Luciano não pôde atender, mas também não retornou o contato até o fechamento da reportagem e a publicação. O espaço segue aberto para a parte acusada.