ANUNCIE AQUI!
23/10/2018

Mudanças no secretariado é indicativo de que Ricardo Raymundo vai para a reeleição em 2020

Decisão foi acelerada após reaproximação de Caio Aoqui ao ex-prefeito Waldemir. Outra mudança que deve ser efetivada é na Saúde. A enfermeira Amanda Berti pode assumir a pasta.

Ricardo Raymundo

Ricardo Raymundo – hora de romper

Amanda Berti

Contenção de gastos, demissão de ocupantes de cargos em comissão e redução no número de Secretarias estão no plano de uma minirreforma administrativa do prefeito José Ricardo Raymundo (PV), após dois anos de mandato.

Essa situação é um indicativo de que o prefeito pensa em ir para a reeleição e ou fazer sucessor.

Prevalecendo a segunda hipótese, Mauro Guerra (Educação) é o nome mais forte para enfrentar a disputa.

Enquanto isso não se defini é preciso retomar as rédeas da administração. Da “República Verde” até a abertura do governo em setembro de 2017, agora, uma nova reestruturação para acomodar outros interesses. Nessa nova escalação, é forte o nome da enfermeira Amanda Berti para assumir a Secretaria da Saúde.

Ela tem sido vista com frequência no gabinete como que se estivesse sendo “preparada” para assumir a pasta, hoje comandada por Laércio Garcia – diretor da Santa Casa.

Num passado recente, Amanda foi cogitada para assumir a Saúde, durante o terceiro mandato de Manoel Gaspar (sem partido). A indicação era de Danilo Aguillar Filho (MDB) e Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP), ex-braço forte daquele governo.

PLUMAGEM DE TUCANO

Caio Aoqui - a pergunta deve ser dirigida ao prefeito

Caio Aoqui – a pergunta deve ser dirigida ao prefeito

Caio Aoqui “nasceu” para a política no ninho tucano. Foi assediado por Waldemir para ser seu vice nas eleições em que foi derrotado por Ricardo e Caio, com quem já havia firmado compromisso.

O divisor de água é as eleições deste ano. Muitos já estão atuando na defesa deste ou daquele candidato e ou partido pensando em 2020. Articulado, Caio é um desses jovens que possui uma base sustentável e provoca ciúmes na ala conservadora verde, que o vê com desconfiança.

Por isso, aos poucos Caio perdeu as Secretarias de Relações Institucionais, Cultura e, agora, Turismo.

Blog: Como o senhor encarou o anúncio de sua saída da Secretaria de Turismo e a de Ruy Oshiro (Finanças), como sua indicação. As mudanças têm relação com 2020?

Ruy Oshiro filiado PSD tinha apoio da colônia

Ruy Oshiro filiado PSD tinha apoio da colônia

Caio Aoqui: O melhor para responder isso é o prefeito.

De acordo com matéria do portal MaisTupã, fontes próximas ao prefeito informaram ontem (22), que os decretos estavam assinados e seriam publicados hoje (23), mas isso não aconteceu.

Baseado nas mesmas informações, o Diário cita como fonte o secretário de Governo, Moacir Monari. Procurado pela reportagem nesta manhã, não foi localizado. A Secretaria da Prefeitura informou que os decretos sequer teriam sido editados, pelo menos até a manhã desta terça-feira.

Mas, as mudanças mexem com o secretário de Finanças, Ruy Oshiro, cujo o cargo será ocupado outra vez interinamente por Claudio Zopolatto (Administração) e, no segundo decreto, exonera o vice-prefeito Caio Aoqui da pasta de Turismo e nomeia interinamente o secretário de Desenvolvimento Econômico Marcus Zanelatto.

OUTRAS MUDANÇAS

cultura (1)Marco PinheiroCandé 2Dentro dessa reforma administrativa, o prefeito e seu staff estudam a possibilidade de exonerar até o fim deste ano todos os ocupantes de cargos comissionados. Outras alterações também devem acontecer no secretariado.

É pensamento de unir Cultura com Educação, sob o comando de Mauro Guerra. Renato Gonzales Rosa (PSD), mesmo partido do vice-prefeito deixaria a pasta, após se envolver em muitas polêmicas.

Esporte e Juventude, mas não há informação sobre a manutenção de nenhum dos titulares, Marco Pinheiro e Marcos André Soares, o “Candé”, respectivamente.

Com o possível retorno de Renan Pontelli (PSB) para a Câmara, Obras se juntaria outra vez ao Planejamento sob a responsabilidade de Brenda Larissa Alves.