ANUNCIE AQUI!
13/08/2019

Tiago Matias: Advogado não acredita que Justiça de Tupã contrarie decisão do TJ

Tribunal de Justiça trancou a ação por suposta corrupção passiva praticada pelo parlamentar tupãense, agora segue apenas a civil, por improbidade administrativa.

Advogado Ricardo Negrão e Tiago Matias

Tiago Matias e o Advogado Ricardo Negrão no TJ-SP

O advogado especialista em direito público, criminal e processo civil, Ricardo Negrão informou que após a vitória no Tribunal de Justiça vai informar a extinção do processo criminal pelo TJ ao juízo civil de Tupã, e acredita que ao prolatar a sentença, dificilmente irá contrariar a uma decisão de três desembargadores.

- Não vejo onde o juiz pode se apegar para impor uma sanção por improbidade de um fato que não consistiu em crime.

Os desembargadores do TJ entenderam que por “falta de justa causa” a ação penal por suposta pratica de corrupção passiva contra o vereador Tiago Munhoz Matias (PRP) deve ser trancada.

O edil era acusado de crimes praticados por funcionários públicos contra a administração a partir de denúncia feita pelos vereadores Paulo Henrique Andrade (PPS) e Charles dos Passos (PSB).

Segundo eles, na tentativa de provar eventual cooptação de parlamentares por parte do ex-prefeito Ricardo Raymundo (PV) tomaram conhecimento de que o ex-assessor parlamentar Fernando Oliver Amato teria uma gravação de Tiago solicitando divisão salarial caso assumisse a Secretaria da Juventude.

Por duas vezes a Justiça determinou o afastamento de Tiago dos trabalhos da Câmara, mas seus advogados Victor Anuvale e Ricardo Negrão conseguiram reverter a situação, através de recursos.

Ontem (12) durante sessão ordinária da Câmara, Tiago Matias comentou sobre a decisão e atacou aqueles que, segundo ele, o perseguem. “Fui perseguido e injustiçado por aquele que comia e bebia em minha casa”.

Apesar de não citar nomes, Matias se referiu ao seu compadre e ex-assessor – Oliver Amato que o acusou de querer rachar o salário de secretário. O ex-funcionário teria se recusado a assumir a pasta nessa condição.

Leia também: 

O DIÁLOGO DA CORRUPÇÃO: “Até um ano atrás a gente não tinha um gato pra puxar pelo rabo”

Promotoria pede afastamento de vereador tupãense acusado de corrupção

Mudança de rumo: assessor parlamentar não será secretário da Juventude

“RACHID”: Polícia já possui áudio sobre divisão salarial de virtual secretário