ANUNCIE AQUI!
13/03/2020

CORONAVÍRUS: Prefeito Caio Aoqui pode se antecipar e decretar “situação de emergência”

Medidas como cancelar Semana da Solidariedade e reabrir emergencialmente hospital São Francisco devem ser consideradas. A decisão pode sair na próxima semana.

90 anos (5)Os primeiros passos no sentido de tomar essas decisões partiram após o blog contactar o chefe do Executivo tupãense, Caio Aoqui (PSD), questionando sobre a realização da 37ª Semana da Solidariedade, entre outros eventos, com grande concentração de público.

O evento previsto para acontecer no período de 17 a 21 de abril, na Praça da Bandeira, foi confirmado hoje (13), pelo presidente da Comissão Organizadora Marcos Rogério Gasparetto.

- Inclusive, estamos finalizando a linha de shows e o cardápio de cada uma das 9 entidades que compõem a Praça de Alimentação.

Já o prefeito Caio Aoqui ao ser alertado para a crescente evolução do novo coronavírus foi cauteloso: “Vou me reunir com o secretário da Saúde, César Donadelli e sua equipe de profissionais, para definir um posicionamento. Se houver a evolução da doença e, se o município apresentar casos suspeitos vamos sugerir o cancelamento da feira”, garantiu.

Oficialmente Tupã não possui nenhum caso, apenas monitora o de um morador do município, que trabalha em Pompéia. Ele esteve nos Estados Unidos e, por determinação médica da própria empresa, foi colocado em quarentena na sua residência pelo período de 14 dias.

TEMOR

Semana da Solidariedade aglomera grande número de pessoas

Semana da Solidariedade aglomera grande número de pessoas

Apesar dessa aparente situação de tranquilidade, os casos sob investigação para (COVID-19) pipocam pelas cidades da região, no entorno de Tupã, em Ourinhos, Bauru, Marília, Assis, Araçatuba, São José do Rio Preto, Dracena, Presidente Prudente e Presidente Epitácio, entre outras.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil já tem os primeiros casos de transmissão comunitária. Essa nova situação foi registrada nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Transmissão comunitária ocorre quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais.

PRÓXIMOS DIAS

Foto: Edilson Dantas - agência O Globo

Foto: Edilson Dantas – agência O Globo

Há uma expectativa negativa de que nas próximas duas semanas a situação seja de grande epidemia no país, atingido de grandes centros a pequenos municípios e, as autoridades de saúde devem orientar sobre a necessidade de tomar providências efetivas para prevenir o contágio e, sobretudo, para aqueles que requeiram internação.

Neste quesito, Tupã estaria desguarnecida de equipamentos hospitalares para uma eventual necessidade de internação com apenas o funcionamento da Santa Casa e com seus leitos todos ocupados.

Se o município quiser ampliar essa oferta como medida preventiva só resta a alternativa de garantir o funcionamento de 9 leitos de UTI do hospital São Francisco que estão desativados.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta sexta-feira que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou que o governo federal irá liberar R$ 92 milhões para que o estado tenha mil leitos de UTI destinados a pacientes que possam a vir a contrair o coronavírus e precisar de internação hospitalar grave.

O dinheiro também será destinado para a compra de equipamentos. A informação foi divulgada por Doria durante uma coletiva para a imprensa nesta sexta, segundo o G1.

OUTONO/INVERNO

Considerando a aproximação do outono a partir do dia 20, estação que antecede o inverno e a tendência de temperaturas amenas, a situação pode se agravar e potencializar a ocorrência de coronavírus, h1n1 e de dengue.

Por conta da gripe, doença transmitida através do vírus influenza e que também provoca febre, dores de garganta e outros sintomas, a recomendação é imunizar a população prioritariamente apenas do grupo a partir de 60 anos.

Pessoas com mais de 60 anos e portadores de doenças graves são os mais vulneráveis à doença.

SEM VACINA PARA TODOS

Sem vacina para todos os grupos prioritários, e diante da temeridade em proteger os mais vulneráveis ao coronavírus, a recomendação é vacinar preferencialmente este grupo. Até os profissionais de saúde a princípio poderão ficar de fora da imunização, a menos que o governo federal viabilize a dose para todos.

A situação é tão grave, que a compra de luvas, máscaras, álcool em gel, papel toalha e até de papel higiênico vai necessitar desembolsar um volume maior de recurso. Os preços dispararam junto aos fornecedores. É pagar se quiser ter o produto.

O AVANÇO DA DOENÇA

coronavírus 1

No balanço do ministério disponibilizado hoje (13), o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) chegou 98. Foram 21 pessoas infectadas a mais do que o último dado, anunciado ontem (12). Os casos suspeitos aumentaram para 1.485. Os descartados ficaram em 1.344.

Os estados de São Paulo e Rio de Janeiro são os epicentros do surto no país, respectivamente com 56 e 16 casos confirmados. Nos casos suspeitos, São Paulo também lidera (753).