ANUNCIE AQUI!
17/05/2020

Tá Ditto! Sem despedidas, o colunista é sepultado

O sepultamento aconteceu nesta tarde de domingo, segundo o serviço funerário. Em função do decreto de Covid-19, que regulamenta enterros, o corpo do jornalista foi encaminhado direto para o Cemitério da Saudade. O prefeito Caio Aoqui (PSD) decretou luto oficial no município por 3 dias, a partir desta segunda-feira (18).

Dito 2- A única cicatriz com boas lembranças é o umbigo, me faz lembrar que estive ligado a uma pessoa de uma forma que nunca mais estarei.❤

A frase acima foi a última postagem feita pelo “colega” Ditto na linha do tempo de seu Facebook. Foi às 3h49 da madrugada do dia 10. Colega era o jeito como ele chamava a seus amigos e conhecidos.

O condão que o fez debutar na vida há 56 anos, aflorado em sua reminiscência às vésperas de sua partida, foi comentado por seus seguidos – nas redes sociais. A imagem lembrada foi a de sua mãe, dona Adalcina.

Dos 37 comentários a seguir, um deles profetizava: – Será uma presença constante em sua vida. Antes o cordão umbilical, agora são os laços da alma. Estes jamais se desligam, asseverou Liane Marinelli.

De fato, foi de repente, como uma página virada numa coluna do jornal Diário onde Ditto expressava seu profissionalismo como colunista social, voluntário ou na assessoria empresarial – sempre com otimismo e confiança.

O ÚLTIMO TEXTO

Na última edição de sexta-feira, dia 15, como sempre o fazia escreveu: – Finalmente sextou. Vamos ter o comércio flexibilizado, mas precisamos manter todas as medidas de prevenção. Os points ainda estarão fechados, mas restaurantes e bares abrem, dentro das normas. Vamos torcer para que possamos ampliar a flexibilização logo. Bom final de semana. Bom dia!

Mais tarde, do mesmo dia, Ditto foi internado na Santa Casa de Tupã com um quadro de trombose, decorrentes da diabetes, doença que enfrentava havia anos.

Os familiares foram chamados e informados pela equipe médica sobre a gravidade da situação. Havia a necessidade de amputar um dos membros inferiores.

Durante os procedimentos, sofreu parada cardiorrespiratória, mas foi estabilizado pelos médicos, porém, o organismo não reagiu e o quadro evoluiu para o óbito, na tarde deste domingo, dia 17.

Para seus familiares, amigos, colegas de trabalho e seguidores, sua partida foi repentina. Vem a imagem de um filme de lances retratados em sua coluna diária, durante 25 anos.

No brilho de um flash revelaram as fotos que estampavam sua página, enaltecendo o comportamento social e profissional de personalidades que se destacavam no cenário local e regional. Foi assim, que Expedito de Oliveira assinou – Tá Ditto!

Leia também: O Adeus ao “Impressionante Brasil” – Infecção generalizada cala a voz de Nilson Vicente e de seus personagens