ANUNCIE AQUI!
29/06/2020

Do PC do B ao PSL: Cesar Donadelli confirma que é pré-candidato a prefeito

Seguindo tendência do eleitorado brasileiro, com uma trajetória político-ideológica de centro-direita e vice-versa, o médico se lança para enfrentar nas urnas o atual prefeito. O nome do empresário Henrique Morelato (PTB) para vice, ainda é indefinido.

César Donadelli 6E foi assim, após a apresentação de um vídeo sobre motivação e sucesso pessoal alcançado por aqueles que não desistem, que o médico Cesar Augusto Coelho Donadelli, 66 anos, confirmou em entrevista coletiva sua pré-candidatura a prefeito de Tupã.

Mensagens de apoio gravadas em vídeo vieram de políticos da esfera nacional, como a do senador Major Olímpio e o deputado federal Júnior Bozzella, ambos do PSL. Dr. Sinval Malheiros (Podemos) e Vinicius Carvalho (Republicanos) também expressaram felicitações ao pré-candidato Cesar Donadelli.

No âmbito local, prestigiaram o evento, os presidentes de partidos que devem caminhar juntos nas eleições de novembro, a saber: José Ricardo Raymundo (PV), ex-prefeito de Tupã, Anderson Medeiros (PTB), Claudemir Ruiz Júnior (republicanos) e José Maria de Oliveira (PROS), único ausente.

AUTORIDADE

major olimpioOlímpio falou com autoridade de seus 17.927 votos obtidos em Tupã, nas eleições de 2018. A votação é digna de candidato a prefeito. “O Dr. Donadelli é o melhor nome que temos para prefeito de Tupã”, afirmou.

Só para se ter uma ideia do prestigio do senador em Tupã, nas eleições de 2018, há 24 anos, em 1996, Manoel Gaspar (PSDB), foi eleito prefeito com 19.095 votos. Já em 2016, Ricardo Raymundo (PV), elegeu-se numa disputa entre 4 candidatos com apenas 13.622 votos.

No meio desse período, Waldemir Gonçalves Lopes foi reeleito em 2008, com 18.347 votos, também em disputa entre 4 candidatos. Portanto, veja a façanha de Major Olímpio, ainda que numa eleição à típica.

PÓS PANDEMIA 

César e LuciliaAntes da entrevista coletiva, o pré-candidato e sua esposa Dra. Lucília, discursaram sobre o projeto pessoal da família. “O Dr. Cesar não precisa do cargo de prefeito para viver, mas Tupã precisa dele para esse período pós pandemia. Sua experiência pode fazer a diferença”, disse a ex-vereadora.

Donadelli disse que encara com naturalidade o fato de tornar-se pré-candidato ao cargo de prefeito, mesmo após ter integrado a atual equipe.

- Eu não vejo nenhum problema. Como secretário fiz o que tinha que ser feito. Deixei um plano de trabalho de enfrentamento ao coronavírus e, por gratidão ao Caio o comuniquei com antecedência sobre minha pretensão.

Apesar de ainda não ter elaborado seu plano de governo, o médico deixou claro que já possui um protocolo de intenção que é de “muito trabalho”, garantiu.

TRAJETÓRIA    

psl cesarCom passagens de um extremo ao outro, do PC do B – Partido Comunista do Brasil ao PSL – Partido Social Liberal, sigla responsável pela eleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Cesar Donadelli recebeu a imprensa na Casa do Médico para expor seu projeto.

Já apelidado pelo blog como “vice-versa”, numa alusão ao fato de ordem invertida, em relação a ordem inicial, Donadelli já foi cotado outras três vezes para ser candidato a candidato a prefeito, mas a pré-candidatura nunca foi viabilizada e, em uma delas, desistiu para ser vice na chapa encabeçada por Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB), em 2004.

À época, Donadelli ainda desconhecido no cenário político local, mas com eventual apoio da classe médica pretendia se lançar candidato ao Executivo pelo PFL – Partido da Frente Liberal – centro-direita.

Nestes últimos 16 anos, Donadelli também passou pelo PV – Partido Verde – centro-esquerda. Especulou-se uma dobradinha eleitoral entre ele e Evandro Gussi para as eleições municipais de 2012.

Antes disso, em 2011, o médico desfilou pelo então PMDB – Partido do Movimento Democrático do Brasil (MDB) e, em 2012, filiou-se no PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira, com a promessa de que seria o sucessor de Waldemir, mas a vereador Lucília Donadelli apresentava uma perspectiva de melhor desempenho nas urnas.

Em 2014, foi candidato a deputado estadual pelo PC do B e obteve 9.975 votos. A expressiva votação aguçou o desejo de sempre do vereador decano Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) de se perpetuar no poder.

No começo de 2016, às vésperas das eleições municipais, Ribeirão iniciou um movimento de “União por Tupã” e ele junto, no qual filiou o casal Donadelli no Partido Progressista, mas a ideia não vingou. Naquele ano o PP e o parlamentar se juntaram a campanha do advogado criminalista Wagner Fuin (MDB).

Nos últimos anos, Donadelli dedicou-se ao seu consultório e à família, mas ressurgiu ao cenário político local, no começo do ano, pelas mãos do prefeito em exercício, Caio Aoqui (PSD), ao ser convidado para a Secretaria Municipal da Saúde. No governo de Waldemir, Donadelli já havia comandado a pasta.

O trabalho do profissional foi fundamental para o enfrentamento à pandemia de coronavírus, mas o projeto de ser prefeito de Tupã fez com que Donadelli ressuscitasse a ideia – lançada em coletiva na quinta-feira, dia 25, durante entrevista à imprensa.