ANUNCIE AQUI!
22/06/2020

Ribeirão é surpreendente: Outra vez apresenta emenda da “redução”

Ele aposta no esquecimento do eleitor e usa outra vez uma emenda para alcançar seus objetivos.

Foto: Bruno Balbo - Ribeirão foi á Rádio Nova Tupã para anunciar sua proposta.

Foto: Bruno Balbo – Ribeirão foi á Rádio Nova Tupã para anunciar sua proposta

Às vésperas de completar 4 anos, e aos meses que antecedem outras eleições municipais, o vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP), apresenta uma emenda para propor a redução da proposta de redução do número de cadeiras no Legislativo tupãense. A emenda à LOM – Lei Orgânica Municipal vai ser apresentada hoje durante a sessão ordinária da Câmara Municipal.

Em 12 de julho de 2016, o edil agiu da mesma forma ardilosa para forçar de forma camuflada, o aumento dos próprios salários. A justiça barrou a imoralidade, mas é até possível que o sucesso seja alcançado no final do processo. O plano está sub judice.

Ribeirão é tão surpreendente que, quando todos imaginavam que de fato ele finalmente estaria de fora do parlamento, eis que ele retorna após renúncia acertada com o “pastor” Rudynei Monteiro (PP). “Esse faz a seu favor”! Faz de forma que parece ser de interesse público.

Da mesma forma que em 2016, Ribeirão apresenta a emenda 01/2020. A anterior foi 01,2016. A de agora, quer emendar a LOM para derrubar o número de cadeiras de 15 para apenas 9 vereadores. É óbvio que vai ao encontro do interesse público. Ele age assim, quando percebe que está tudo perdido. Então, truco!

A emenda de Ribeirão surgiu como contraproposta a emenda dos vereadores tucanos, Paulo Henrique Andrade e Charles dos Passos Sanches e dos vereadores do PSD, Eduardo Akira Edamitsu, o “Shiguero”, Gilberto Neves Cruz, o “Capitão” eTelma Tulim, que tem na propositura a redução para 11 parlamentares.

Mais uma vez, o decano quer apenas o protagonismo. É possível que saiba com antecedência que sua proposta não passará, ainda que, os quatro acima também não discordem – seja 11 ou seja 9. “Sim, fizemos com esse número porque acreditávamos que não teríamos votos para reduzir mais”, justificou Sanches.

Já Ribeirão sempre apostou na curta memória do eleitor, e também nunca deu ouvidos a clamores nas redes sociais. Ao contrário, sempre desdenhou daqueles que esperneiam virtualmente, mas que se escondem da realidade. De fato, ele tem razão. Sabedor disso, aposta suas fichas em tirar proveito até de onde parece ser pouco provável.

A única certeza que ele tem é a de que seja 11 ou 9 – tentou. Se for 11, bom. Se for 9, “ganhei” e vai levar essa aposta para usá-la como plataforma de campanha para tentar num último suspiro pavimentar seu oitavo mandato de vereador.

Mas, o surpreendente Ribeirão sabe que vai precisar de muito mais que isso. Será necessário articular a formação de um grupo com recurso financeiro para promover uma “UNIÃO POR TUPÔ – com ele junto.

Dentro deste contexto, com quem andará Ribeirão? O que se avizinha por enquanto, Caio Aoqui (PSD) e talvez para vice, Renan Pontelli (PSDB) x César Donadelli (PSL) e talvez para vice, Henrique Morelato (PTB).

DE FORA

Dos 15 parlamentares, apenas 5 foram reeleitos em 2016. Ribeirão entrou pelas portas dos fundos, como todos sabem. Obteve 568 votos e foi superado pelo seu parceiro de partido Rudynei Monteiro, 603 votos. Nestas eleições, não será novidade nenhuma se mais uma vez ele ficar de fora. Já há quem diga, que seu mais recente pupilo, Tiago Munhoz Matias poderá superá-lo nas urnas. Diferente de Rudynei Monteiro, Matias não deverá renunciar a favor de seu “criador”.

Leia também: À sombra da imoralidade: Ribeirão usou emenda para forçar aumento nos subsídios