ANUNCIE AQUI!
06/07/2011

Jota Neves vai morrer!?

Jota Neves vai “morrer”, de novo!? Mas de novo por quê? Nunca morri! Já me “mataram” várias vezes, entretanto, continuo vivo! Não deve ser fácil matar alguém, apesar de não ser difícil de morrer. Mas não faltam más intenções como estas. O que acontece é que, possíveis políticos descontentes com as notícias sobre os fatos publicados neste Blog tentam por todos os meios encontrar uma forma “diferente” daquela que cada um que se sente prejudicado deveria segui-la. As barras da Justiça. Ao invés disso, tramam. Em nenhum momento a partir da criação deste espaço houve a intenção de agradar a quem quer que seja. Muito menos desagradar a ninguém. Desde que os fatos não permitissem qualquer análise mais apurada e, às vezes, até contundente por parte do colunista. A trama na obscuridade dos fatos nos faz lembrar os porões da ditadura. Como não nos intimidamos - pensam eles - “o que faremos?”. O que fazer? Simples. Nada. Mas não sou ingênuo e sei que tramam. Tramam como ratos que infestam os esgotos e saem na calada da noite para roer. Assim como os fatos me chegam sobre as notícias que publico, sei de conversas paralelas em encontros fechados, nos corredores do “sub-mundo” da imoralidade política. E isso acontece de forma local e regional. Aliás, ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 3 Comentários Categorias: Corrupção
03/07/2011

Câmara de Tupã discute “Buxixo”. Verdade não! Vereador cobra parte de salário de assessor parlamentar

Os vereadores de Tupã gostam de discutir de faz de conta. A coluna Buxixo do Jornal Diário não pode publicar uma nota, que lá vão os vereadores para a tribuna discutir em vão. Um para dizer que há insinuação maldosa e que deveria ser apontado quem é o malfeitor e outro para defender o Buxixo, dependendo do ponto de vista de cada um. Antonio Alves de Souza, “Ribeirão” (PP) diz, “tanto é boato que a palavra buxixo não condiz com o português que falamos e escrevemos”. É verdade, mas sempre há um fundo de verdade. E, na verdade, há muita verdade na coluna. São boatos que se espalham de dentro do centro do poder, seja ele Legislativo ou Executivo e o colunista que não o assina, tem sua responsabilidade de editor e os publica ironizando. Foi assim no “mensalinho” há uns 11 anos. Danilo Aguilar Filho (PSB) ficou furioso e queria que o Jornal apontasse quem da Câmara recebia dinheiro. Quando soube, se calou. Era um dos quatro integrantes do hoje G-4. Antonio Alves de Souza, “Ribeirão”. A denúncia foi feita na própria tribuna da Câmara por um ex-presidente do Tupã Futebol Clube. O outro beneficiado seria o ex-vereador Gilberto de Oliveira, “Gil”. Uma empresa Coreana ligada ao futebol arcava com dinheiro para usar ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 1 comentário Categorias: Corrupção