ANUNCIE AQUI!
02/10/2017

IMUNIDADE: Rudynei pode entrar para a história ao beneficiar Ribeirão

Assim como Pedro Mudrey Bassan, em 1975, o pastor também pode renunciar após mais de 40 anos. Fiéis e eleitores do parlamentar são contra a decisão de conceder imunidade a Ribeirão. O vereador e pastor Rudynei Monteiro (PP) vive uma semana decisiva e pode entrar para a história do Legislativo como o segundo parlamentar a renunciar. O primeiro foi Pedro Mudrey Bassan, após um desacordo sobre a eleição da presidência da Câmara. Como não foi escolhido, renunciou em 19 de fevereiro de 1975, sendo convocado o 2º. Suplente Josmar Guandalini. Já Rudynei Monteiro pode repetir o gesto após mais de 42 anos. Logo no início de seu mandato disse que a única possibilidade de não sofrer assédio do PP, partido pelo qual foi reeleito “era se fosse eleito presidente da Casa”, o que não aconteceu. Também, após o blog antecipar essa possibilidade, Rudynei já tinha certeza de que era questão de tempo, e Ribeirão iria investir na ideia. Nove meses depois, às vésperas de se tornar inelegível por dezenas de irregularidades na gerência do dinheiro público, durante seu mandato de presidente da Câmara, em 2013, o suplente quer a cadeira de Rudynei para obter imunidade, e protelar o máximo possível, uma decisão de colegiado do Tribunal de Contas do Estado. Para garantir seu ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
27/09/2017

INELEGIBILIDADE: Decisão do TCE sobre irregularidades pode ser a causa do “pacto de sangue” com pastor

Se ficar inelegível, Ribeirão pode ser impedido de ocupar a vereança. Por outro lado, se Rudynei renunciar, ele ganha foro privilegiado e pode adiar sua cassação. O primeiro recurso interposto por Ribeirão pode ser julgado nos próximos dias.                     O desespero do suplente de vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP), em reassumir uma cadeira no Legislativo pode ter como causa motivacional a decisão do TCE – Tribunal de Contas do Estado, além do simples interesse do pastor Rudynei Monteiro (PP), em solucionar seus eventuais problemas pessoais. A resposta pode estar na decisão do conselheiro do TCE, Sidney Estanislau Beraldo, publicada dia 20 de setembro do ano passado (foto - documento à direita) culminando com a divulgação do blog sobre o “modus operandi” de um “pacto de sangue”, entre o acusado e o pastor Rudynei Monteiro. O principal objetivo pode ser o de protelar um eventual processo de inelegibilidade que poderá colocar um ponto final na sua carreira política. Com o retorno ao Legislativo, Ribeirão ganha foro privilegiado. É possível, que prevendo decisão desfavorável, já vinha arquitetando uma saída. Na página 23, do processo que analisa as contas do ano de 2013, da Câmara Municipal de Tupã, o conselheiro Beraldo sentenciou “voto pela irregularidade das contas da Câmara”, após constatar dezenas de irregularidades nas ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
22/09/2017

Exclusivo: Ribeirão pode retornar à Câmara em outubro, após renúncia de Pastor Rudynei

Os deputados federais Mussi e Pinato estão possivelmente por trás da trama. Isso explica as constantes viagens do parlamentar à Brasília. O objetivo era a resolução de eventuais problemas pessoais com seus colegas de partido. Nove meses. Esse foi o tempo de “gestação” para formatar o embrião da renúncia do vereador Pastor Rudynei Monteiro (PP) e abrir espaço ao suplente Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP). Os dois haviam negado essa possibilidade após o blog noticiar a intenção. À época, logo após as eleições de 2016. A repercussão foi negativa. Mas, o tempo senhor da razão serviu para concretizar o retorno de Ribeirão. A ideia foi sendo pavimentada e discutida durante as constantes viagens de Rudynei à Brasília. Como o blog divulgou, o parlamentar foi o campeão de viagens a “serviço” do município. Na maioria das vezes esteve acompanhado de Tiago Matias (PRP), mas as conversas para tratar sobre a renúncia eram as portas fechadas. As viagens se intensificaram pelo fato de Ribeirão assessorar os deputados federais Guilherme Mussi e Fausto Pinato, ambos do PP. Como justificativa, Ribeirão abria as portas dos gabinetes dos parlamentares para Rudynei e Matias, mas quando o assunto tratado era a formatação da renúncia, Matias ficava do lado de fora da sala. Ribeirão não confiava no jovem ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
17/09/2017

General fala em intervenção militar e é criticado por Forças Armadas

Atitude do general causou desconforto em Brasília. O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, foi enfático e disse que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar postado em 17/09/2017 20:20 / atualizado em 17/09/2017 20:52 Agência Estado                                     O general do Exército da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão falou por três vezes na possibilidade de intervenção militar diante da crise enfrentada pelo País, caso a situação não seja resolvida pelas próprias instituições. A afirmação foi feita em palestra realizada na noite de sexta-feira, 15, na Loja Maçônica Grande Oriente, em Brasília, após o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciar pela segunda vez o presidente Michel Temer por participação em organização criminosa e obstrução de justiça. Janot deixou o cargo nesta segunda-feira. A atitude do general causou desconforto em Brasília. Oficiais-generais ouvidos pelo jornal "O Estado de S. Paulo" criticaram a afirmação de Mourão, considerada desnecessária neste momento de crise. O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, foi enfático e disse que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar. "Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso", disse Mourão em palestra gravada, justificando que "desde o começo da crise o nosso comandante definiu ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
14/09/2017

MPF acusa Camarinha de desviar R$ 1,1 milhão para rádio 950

O Ministério Público Federal do Distrito Federal enviou à Justiça, na última terça-feira, 5 de setembro, uma ação de improbidade administrativa contra o ex-deputado federal José Aberlardo Guimarães Camarinha. O ex-parlamentar, que atualmente é deputado estadual, é acusado de desviar recursos da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) em proveito próprio. Segundo o MPF, para viabilizar o desvio, ele apresentava à Câmara dos Deputados notas fiscais “frias” emitidas por uma empresa de publicidade. O proprietário da agência era Wilson Novaes Matos, dono da rádio 950 AM, que também responderá pela suposta irregularidade. De acordo com as investigações, o prejuízo aos cofres públicos foi de R$ 1,1 milhão. Na ação, o MPF pede, além do ressarcimento, a aplicação de multa por dano moral coletivo equivalente ao valor desviado. Dessa forma, cada um dos envolvidos poderá ter de pagar R$ 2,2 milhões, montante que, conforme solicitação do MPF, deve ser bloqueado de forma antecipada, para garantir o ressarcimento. Em nota distribuída à imprensa, o MPF afirma que as investigações revelaram que, em 2009, Camarinha “contratou” os serviços da Agência Wilson Matos Promoções Artísticas S.C Ltda para que seu trabalho como parlamentar fosse divulgado na Rádio Clube Vera Cruz Ltda, emissora de propriedade de ambos. A partir de um pedido do Tribunal de Contas da União (TCU), a ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
08/09/2017

Ex-ministro Geddel é preso, após localização de malas com R$ 51 milhões

Geddel é preso na manhã desta sexta-feira. O ex-ministro está em prisão domiciliar sem tornozeleira eletrônica. Ele foi preso em 3 de julho e mandado para casa em 12 de julho. Por Ligia Tuon access_time 8 set 2017, 07h22 more_horiz O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi preso pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira, 08. Os policiais chegaram por volta das 5h40 no prédio onde o peemedebista cumpre prisão domiciliar, em Salvador. Ontem, a PF disse que encontrou impressões digitais do ex-ministro no apartamento onde foram apreendidos R$ 51 milhões em dinheiro. A quantia já havia sido atribuída a Geddel. O ex-ministro está em prisão domiciliar sem tornozeleira eletrônica. Ele foi preso em 3 de julho e mandado para casa em 12 de julho. Fonte: Exame

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
06/09/2017

PF contabiliza R$ 51 milhões no ‘bunker de Geddel’

Por Estadão Conteúdo   A Polícia Federal terminou a contagem dos valores apreendidos no bunker ligado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima. Foram apreendidos R$ 51 milhões. O dinheiro será depositado em uma conta judicial. O valor foi apreendido pela Polícia Federal na manhã desta terça na Operação Tesouro Perdido, nova fase da Cui Bonno?. A ação fez buscas em um imóvel em Salvador e foi autorizada pela 10ª Vara Federal de Brasília. A Tesouro Perdido mirou o local onde seria o “bunker” do ex-ministro Geddel Vieira Lima. O apartamento seria usado para armazenagem de dinheiro em espécie. Ao autorizar a operação, o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira afirmou que Geddel ‘estava fazendo uso velado do aludido apartamento, que não lhe pertence, mas a terceiros, para guardar objetos/documentos (fumus boni iuris), o que, em face das circunstâncias que envolvem os fatos investigados (vultosos valores, delitos de lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa e participação de agentes públicos influentes e poderosos), precisa ser apurado com urgência’. Geddel está em prisão domiciliar sem tornozeleira eletrônica. O ex-ministro foi preso em 3 de julho e mandado para casa em 12 de julho. Valores finais:  R$ 42.643,500,00 (quarenta e dois milhões, seiscentos e quarenta e três mil e quinhentos reais) US$ 2.688,000,00 (dois milhões, seiscentos e oitenta e oito mil dólares americanos) * ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
28/08/2017

Vereadores “ameaçaram” o prefeito Ricardo Raymundo com o impeachment

O processo de impeachment é instaurado com base em denúncia de crime de responsabilidade, cuja sentença é da alçada do poder legislativo. Câmara começou a insinuar a possibilidade de afastar o prefeito por causa de pescaria e por beneficiar Igreja Católica. Nesta semana o acordão pode ser anunciado. O processo de “estudo” sobre um possível afastamento do prefeito José Ricardo Raymundo (PV) começou a partir do momento em que a oposição se formou com o G-8. A chegada de Charles dos Passos (PSB) no grupo, e a base situacionista descontente com os rumos do atual governo, fechado naquela que ficou conhecida como “República Verde” aceleraram as insinuações. Para desencadear um processo de admissibilidade de investigação contra o chefe do executivo é preciso um requerimento mediante de um terço dos vereadores, para apuração de fato determinado e por prazo certo, mas para determinar o afastamento do chefe do executivo são necessários dois terços de seus membros de acordo com o artigo 65 da LOM - Lei Orgânica do Município. E não pode faltar o principal: o crime de responsabilidade que atente contra Carta Magna do Município. PESCARIA NO EXTERIOR Os supostos crimes de responsabilidade do prefeito estariam no fato de Ricardo Raymundo ter se ausentado do território do município sem autorização da Câmara para uma ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
25/08/2017

COMAS cobra explicações do prefeito sobre nomeação política na Assistência Social

É a crise política institucionalizada pelo executivo, na tentativa de agregar a maioria na Câmara. PSDB pretende recorrer ao Estatuto se beneficiar apenas os vereadores da sigla - Telma Tulim e Pastor Eliézer. O ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes faz pressão nos bastidores. O mês de agosto está sendo para a administração de Tupã, o mês do “cachorro louco”. E não se trata de nenhuma das crendices mais difundidas aqui no Brasil é a de que agosto é o mês do cachorro louco. As decisões repentinas e contraditórias do prefeito Ricardo Raymundo e seu “staff” político rebatizou o velho jeito de fazer política: é dando que se recebe ao quadrado, então, toma lá, dá cá. A distribuição de benesses para atrair o “desinteresse” dos parlamentares é tão generosa que o próprio prefeito chegou à conclusão de que a “República Verde” era um boato. As manobras que estavam sendo feitas nos bastidores políticos também soaram como boatos no seu início. Mas não tinha como esconder. Envolvia muita gente, como numa pirâmide financeira, previsivelmente não sustentável. Agora, a cada movimento é como se caminhasse sobre uma areia movediça. Depois dos funcionários da Secretaria de Assistência Social, ontem (24) foi a vez do COMAS – Conselho de Assistência Social cobrar satisfações do chefe do executivo tupãense sobre suas ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção
23/08/2017

Sérgio Moro autoriza soltura de Vaccarezza mediante fiança de R$ 1,5 milhão

Ex-líder do PT na Câmara dos Deputados foi preso provisoriamente na última sexta; ele é suspeito de receber propinas em contratos da Petrobras O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR), responsável pelas ações penaisdecorrentes da Operação Lava Jato em primeira instância, autorizou nesta terça-feira (22) a soltura do ex-deputado federal Cândido Vaccarezza (Avante-SP) mediante pagamento de fiança no valor de R$ 1,5 milhão – quantia que poderá ser paga em até dez dias. O político foi preso temporariamente na última sexta-feira (18). Na mesma decisão, Sérgio Moro determinou, de maneira cautelar, a proibição de que o ex-deputado deixe o País. O político – que foi líder do PT na Câmara dos Deputados nos governos dos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff – também está proibido de mudar de endereço, de fazer contatos com os demais investigados na operação e de exercer cargo ou função pública. A defesa de Cândido Vaccarezza alegou que ele tinha agendado uma biópsia de próstata diante da constatação de uma alteração na glândula. Por esse motivo, o magistrado responsável pelas ações da Lava Jato considerou mais adequado impor medidas cautelares alternativas em vez de decretar a prisão preventiva do ex-petista. A conversão da prisão temporária em preventiva, que não tem prazo definido, ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Corrupção