ANUNCIE AQUI!
07/07/2016

Abatedouro clandestino estava em propriedade do prefeito de Iacri. PV pode expulsá-lo

Preocupado com a ação da polícia, Cláudio Andreassa teria ligado para delegados na tentativa de evitar a ação. Documento conseguido pelo blog confirma que a área rural aparece em nome do prefeito. Apesar de negar para a imprensa a responsabilidade pelo matadouro clandestino de codornas flagrado pela Polícia Civil na zona rural de Iacri, no final da tarde de terça-feira (5), o prefeito Claudio Andreassa (PV) sabe que não vai conseguir desmentir os próprios funcionários que os delataram como autor dos crimes contra a relação de consumo, crueldade contra animais e de infração às medidas sanitárias, entre outros. Ao contrário do que diz o chefe do Executivo, ele sabe que os fatos o contradizem. Andreassa teria sido surpreendido pela Polícia Civil transitando pela estrada que demanda para o local do abatedouro, mas não foi parado. Ainda há informações extraoficiais que na hora do fato dirigia uma camionete strada, na cor branca pertencente à área da saúde municipal. Segundo outras denúncias, era também com esse veículo que algumas vezes Andreassa transportava as codornas e até trabalhadores para os serviços no matadouro clandestino. Ao ser informado da ação dos policiais, Andreassa teria ligado para a delegada de Iacri, Milena Davoli Nabas de Melo e, em seguida para o próprio delegado Seccional, Luiz Antônio Hauy. Segundo interlocutores comentaram ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
06/07/2016

Codornas: um prefeito no “ninho”

As aves abatidas clandestinamente eram comercializadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Ele também é acusado de usar veículo oficial a serviço da ilegalidade. Ganhou repercussão nacional o flagrante feito pela Polícia Civil numa propriedade que seria do prefeito de Iacri, Claudio Andreassa (PV). O prefeito só não foi detido pelos policiais civis que estavam a caminho de sua propriedade pelo fato de ser acusado de crime comum. Andreassa cruzou com as viaturas da corporação quando saia do sítio localizado no Bairro Jurema. Segundo testemunhas, o prefeito possivelmente dirigia uma camionete Strada pertencente à área da Saúde. Segundo as informações era com esse veículo que ele transportava trabalhadores flagrados no abate clandestino e as próprias aves que eram abatidas no local. À imprensa, a polícia divulgou que o chefe do executivo possivelmente teria fugido ao perceber a ação. Durante toda esta quarta-feira (6), a assessoria do prefeito passou horas desmentido o envolvimento de Andreassa com os crimes contra a economia popular, saúde pública, entre outras tipificações que podem enquadrá-lo nesta situação. O delegado Seccional, Luiz Antônio Hauy foi categórico: “todos os trabalhadores flagrados no local teriam confessado que o prefeito era o proprietário do abate clandestino e de que estavam trabalhando para ele”. Em entrevista à TV Tem o delegado confirmou que se ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
03/07/2016

Gerente processa blog e desmente Gaspar sobre compra de calçados

A relação entre Elzio Ribeiro e Renato Gomes – ME deverá ser investigada pelo Ministério Público. Toda essa descoberta teve início quando Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP) orientou Gaspar a enfrentar os vereadores de oposição que questionavam a quantidade de calçados. A intenção era de possivelmente despistar sobre uma suposta fraude na licitação. O gerente comercial da empresa Pé com Pé de Birigui, Elzio Ribeiro fez uma representação criminal contra o blog jotaneves.com, dois meses e meio após a publicação da matéria - leia - Papetes: máfia dos calçados agiu em Tupã para “queimar” dinheiro da educação, divulgada em 14 de março de 2016.O blog foi comunicado sobre a Carta Precatória (CP) que chegou na Central de Polícia Judiciária (CPJ) para interrogar o autor da reportagem. O depoimento deverá acontecer nesta quarta-feira (6). De acordo com a representação, Elzio desmente veementemente a versão do prefeito de Tupã, Manoel Gaspar (PMDB) que alegou politicagem nas investigações e representações feitas pelos vereadores José Ricardo Raymundo (PV) e Luis Alves de Souza (PC do B), no Tribunal de Contas e no Ministério Público, respectivamente. Para a prefeitura de Tupã, através da Comissão de Licitações, Elzio Ribeiro teria participado de licitação como diretor de vendas da Meli Industria de Calçados Ltda, uma fábrica instalada em Buritama, cuja ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
26/06/2016

Sanguessugas: preso em operação frequentava gabinete de Gaspar ao lado de Ribeirão

Além de visitar o gabinete de Manoel Gaspar (PMDB), o criminoso – ex-assessor do deputado federal Cândido Vaccarezza (PT), tornou-se freguês de um dos melhores restaurantes de Tupã. Gilmar Aparecido Alves Bernardes mantinha contatos constantes com a cidade de Tupã, na tentativa exclusiva de arrebanhar clientes para seu esquema criminoso. Como acontece nesses casos, em cada local, há necessidade da existência de um ponto de referência. Em Tupã, essa complacência de corresponder aos seus desejos era quase uma exclusividade do nefasto vereador Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão” (PP). De bonde, Ribeirão fazia marcação serrada. Alguns ex-líderes de Manoel Gaspar confessaram que o parlamentar chegava a ter ciúmes de Gilmar. Depois de manter os seu escusos contatos, dependendo do horário o destino certo era o restaurante Toulouse. Não há informação sobre quem pagava a despesa, mas é possível que muitas dessas vezes, o banquete possivelmente era debitado na conta da prefeitura de Tupã. No cardápio, a especialidade de visitante e anfitrião – ganhar dinheiro fácil as custas do povo. A reportagem do blog manteve diversos contatos neste mês para tentar obter informação sobre a eventual liberação de recurso para os hospitais de Tupã, intermediado pelo grupo criminoso. A princípio, apurou-se que houve promessas de recursos para o hospital São Francisco. Essa estreitas relação de Ribeirão com Vaccarezza ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
24/05/2016

Tchau querido! Ribeirão joga suas ultimas fichas na possibilidade de Gaspar repensar sua aposentadoria

Com a desistência dos casais Donadeli, Messas e o equivoco que pode ser a aposta em Fuin, Ribeirão manobra junto a aliados e familiares para Manoel Gaspar não desistir da reeleição. Mas administração decepcionante, cofres vazios e a própria família são motivos que devem fazer o projeto “Ribeiriano” naufragar. Em conversas com amigos e pessoas mais próximas, é nítida a sensação de que o vereador Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão” (PP) está vivendo um momento de angustia como nunca viveu antes. Com a iminência cada vez maior de não viabilizar um candidato a prefeito com reais condições de vencer e sentindo que aos poucos o grupo que montou como sendo um grupo imbatível vai se esfacelando a cada dia, o estrategista Ribeirão se vê as voltas com muitas dúvidas e certezas mínimas. Quem olhava Ribeirão há exato um ano, via as feições de um político confiante, alguém que havia dado um golpe de mestre, uma cartada certeira e rumava suavemente para formar um dos maiores grupos políticos de Tupã visando as eleições municipais. Ribeirão tinha tanta confiança em suas apostas que ao saber que Manoel Gaspar (PMDB) desistiria da reeleição, confessou a um amigo mais próximo que estava livre da incumbência de ser ele a dizer para Gaspar que seu ciclo político ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
11/05/2016

Delcídio é o terceiro parlamentar cassado da história do Senado

Os outros dois são Demóstenes Torres, em 2012, e Luiz Estevão, em 2000. Demóstenes está inelegível até 2027. Luiz Estevão está preso. Do G1, em Brasília Delcídio do Amaral (sem partido-MS) é o terceiro parlamentar a ter o mandato cassado na história do Senado, segundo informou a Secretaria Geral do Senado. Os outros dois são Demóstenes Torres (GO), que era filiado ao DEM, cassado em 2012, e Luiz Estevão (DF), ex-PMDB, que perdeu o mandato no ano de 2000. Demóstenes foi acusado de quebra de decoro parlamentar por suspeita de ter utilizado o mandato para auxiliar os negócios do contraventor Carlinhos Cachoeira, preso pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, sob acusação de explorar jogos ilegais. Já Luiz Estevão perdeu o mandato sob a acusação de ter mentido no Senado ao negar envolvimento no desvio de R$ 169 milhões nas obras do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo. A cassação de Luiz Estevão recebeu 52 votos a favor, 18 contra e dez abstenções. Ele ficou inelegível até 2015. Atualmente, Estevão está preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, acusado de corrupção ativa, estelionato, peculato, formação de quadrilha e uso de documento falso nas obras do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo. Senado cassa mandato de Delcídio por 74 votos a favor e nenhum contra. Para ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
01/05/2016

Ministério Público e Tribunal de Contas começam investigar licitação que beneficiou a máfia dos calçados

Prefeitura sonega informações ao blog sobre o andamento da sindicância instaurada para supostamente apurar irregularidades da Comissão de Licitação. Os vereadores José Ricardo Raymundo (PV) e Luis Alves de Souza (PC do B) protocolaram na quinta-feira (28) e na sexta-feira (29), no Tribunal de Contas e no Ministério Público (MP), respectivamente as denúncias contra a prefeitura de Tupã sobre a licitação sob suspeita de fraude. As possíveis irregularidades beneficiaram um esquema praticado por três empresas que agem em todo o Estado participando de licitações específicas na área da educação. A organização tem agido como uma verdadeira máfia na comercialização de calçados. Sobre a denúncia protocolada no Tribunal de Contas de Adamantina, a Secretaria de Assuntos Jurídicos de Tupã já recebeu a notificação. O órgão prometeu agilizar as diligências, comunicando outros escritórios de atuação em outras regiões, onde estas mesmas empresas “venceram” licitações utilizando-se do mesmo modus operandi praticado em Tupã. Leia sobre o esquema: Papetes: máfia dos calçados agiu em Tupã para “queimar” dinheiro da educação SINDICÂNCIA A reportagem do blog esteve na segunda-feira (25) na Secretaria de Administração em busca de informações sobre a sindicância que teria sido instaurada para apurar as eventuais irregularidades praticadas pela Comissão de Licitação, conforme denúncias dos parlamentares. O secretário Archimedes Peres Botan, determinou por meio da assessoria de imprensa que o ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
14/04/2016

Tendas: condenação de Waldemir provocou choradeira no Paço Municipal

O ex-prefeito segue inelegível em mais este caso de improbidade. É eminente a necessidade de ressarcir os cofres públicos e de cumprimento de pena que pode resultar em demissão a bem do serviço público. Ontem (13), quando o Tribunal de Justiça (TJ) negou provimento ao recurso impetrado pelo ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB), mantendo a condenação de primeira instância sobre o caso de aluguel de tendas, houve consternação na prefeitura de Tupã. A manutenção da sentença contra Waldemir era certa, mas acreditava-se que os funcionários de carreira que foram “levados” pelo lamaçal tivessem melhor sorte. Não foi o que aconteceu. Com a decisão, além de Waldemir, o relator Borelli Thomaz, revisor Souza Meirelles e o 3º Juiz Flora Maria Nesi Tossi Silva negaram provimento aos recursos dos corréus Gustavo, Florentino Belotto Moreno, Katia Cilene Pires, Fabiana Moreno Sato e Glaucia Mara Ferrara Balbino de Oliveira ME, provido em parte o do corréu Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB), apenas para afastar sua condenação em litigância de má­fé. A choradeira vista por vários funcionários tinha relação com a má sorte que tiveram os funcionários que atuavam na Comissão de Licitações e que acabaram envolvidos como réus no esquema de fraude armado para privilegiar uma parente da ex-secretária de Turismo, Aracelis Gois Morales. Como é de conhecimento público, ela ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
08/04/2016

Cartel Gate: gravações comprometem administração e reforçam suspeita de crime sobre preços de combustíveis

Flagrados, secretários “clareiam as sombras das bombas”. Gravações proporcionadas por secretários do prefeito Manoel Gaspar (PMDB) reforçam suspeitas de um governo que tem demonstrado ser apenas mais um, que estende seus promíscuos tentáculos sobre a sociedade. Sociedade que define seu próprio destino por acreditar na proposta contada no período eleitoral. Não é permissível que pessoas “acima de qualquer suspeita” sejam suspeitas de tramarem contra a economia popular e, depois, no poder, exercerem poder para dirimir o seu concorrente e, por consequente, agredir na “mão grande” o próprio seio da sociedade que o abriga e o elege autoridade suprema do município. As ações que se seguem a partir da expressiva eleição com 21.001 votos, deixam dúvidas sobre seus conceitos apregoados ao longo da carreira política. Esse um voto – além dos 21 mil, pode ser o meu ou o seu, independentemente em quem você votou. O candidato depois de eleito, torna-se representante de toda uma comunidade e não apenas daqueles que votaram nele. Eleito em 1996, reeleito em 2000, Gaspar fez sucessor em 2004 e retornou em 2012, como se fosse outra vez RENOVAÇÃO, mas "mais mudado", como teria observado em tom pejorativo seu principal aliado - vereador Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP). Segundo o interlocutor -, com hábitos e costumes de “velhas raposas” da ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia
06/04/2016

Ministério Público agora vai investigar Gaspar e sua família sobre suposta combinação de preços de combustíveis

Gaspar foi notificado sobre o fato, mas preferiu não se manifestar sobre a acusação. A OAB - Tupã já havia se posicionado contra essa situação há alguns anos.  O promotor de Justiça do Patrimônio Público de Tupã, Rodrigo de Moraes Garcia vai instaurar procedimento para investigar denúncia da criação de suposto cartel sobre preços de combustíveis praticados no município de Tupã. De acordo com a representação feita por Carlos Alberto da Silva, gerente do Posto Caetés, localizado em frente à casa do prefeito Manoel Gaspar, ele estaria sendo insistentemente assediado para participar do suposto cartel. “Estou sendo assediado de forma ameaçadora para que concorde em participar de suposta formação de um cartel para operar no mercado de venda de combustíveis de maneira a unificar os preços para o consumidor”. No documento protocolado na segunda-feira (4), no Ministério Público, o gerente do estabelecimento deixa claro que o assédio parte de Manoel Gaspar, Antônio Ferreira de Souza Gaspar e Antônio Gustavo Ferreira de Souza Gaspar, seu irmão e filho, respectivamente. Procurado pela reportagem para comentar o assunto, o prefeito preferiu aguardar -, “eu fui notificado ontem, mas devo aguardar mais um pouco para me manifestar”, disse. O denunciante garante que, ao se esquivar das tentativas de fazer parte do eventual esquema que prejudica a população consumidora ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota 0 comentário Categorias: Polícia