ANUNCIE AQUI!
11/05/2020

Com mais de 500 casos de dengue, Tupã já pode “comemorar”?

Picada

Nesta mesma época do ano, em 2019, o município contava 3 mortes e mais de 2 mil casos da doença. A epidemia “abria” caminho para o processo de cassação do prefeito José Ricardo Raymundo (PV). Depois de números desencontrados, entre aqueles divulgados em 2019, e os de hoje, sob a coordenação de Marco Antônio de Barros, o “Marquinho da Dengue”, finalmente Tupã pode “comemorar” os feitos para conter os casos de dengue em Tupã? Assim como era previsto em 2018, que no ano seguinte o Brasil enfrentaria uma epidemia gigantesca, também era esperado para este ano situação idêntica. Os números de várias cidades da região confirmam essa expectativa negativa. Considerando que a epidemia é nacional e, portanto, todos os municípios brasileiros estão sujeitos às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, os 516 casos verificados em Tupã até sexta-feira, dia 8, já permitem dizer que os altos investimentos feitos pela prefeitura surtiram efeito significativo. Neste mesmo período do ano passado, em 9 de maio, a Secretaria de Saúde de Tupã divulgava o terceiro óbito por complicação da dengue. A vítima, de 86 anos, era do sexo masculino e moradora do Parque Universitário. O paciente estava Internado na UTI da Santa Casa, era hipertenso e sofria de insuficiência renal aguda. Além de registrar a terceira morte por ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaSaúde
29/04/2020

E DAÍ? Quem abrir, vai fechar

ARTE/METRÓPOLE

Prefeitos sentem-se aliviados com o fato da Justiça impedir abertura do comércio.  Os prefeitos de muitas cidades do interior paulista sentiram-se aliviados após pipocarem decisões judiciais impedindo a reabertura do comércio. Deu certo. Quem pensava em voltar ao trabalho, vai ter que aguardar a data limite do decreto do governo do estado, dia 10 de maio. Cidades como Tupã, Marilia, Presidente Prudente, Araçatuba, entre dezenas de outras pelo interior recorreram ao Judiciário na tentativa inócua de reverter decreto do governador João Doria (PSDB). Assim o fez, Caio Aoqui (PSD) e "acreditava" na eficácia da ação. Enquanto isso, nos bastidores, o governo do estado já discutiu até a possibilidade de estender o isolamento social até o dia 22 de junho e, pelo andar da “carruagem” do coronavírus, o distanciamento pode ser prorrogado no mínimo por mais uma vez. Ainda assim, considerando que o interior está atrasado em relação ao pico da curva da pandemia, não é difícil entender porque o vírus é que vai determinar os próximos passos das autoridades. Quem abriu para a retomada da economia, vai ter que fechar novamente. Já os municípios que se anteciparam terão que permanecer no “isolamento social” – com o comércio fechado pela incidência maior dos casos de Covid-19. A outra ameaça até para municípios que não registraram nenhum caso, ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadePolíticaSaúde
22/04/2020

Caio Aoqui diz que não permitirá a abertura indiscriminada do comércio

Este teria sido o banner usado durante a carreata de sábado

Prefeitura entrou na Justiça para agilizar flexibilização do comércio, mas a ação é diferente da impetrada em Marília. Cartaz de divulgação de carreata de empresários causou polêmica após divulgação na fanpage.   O prefeito Caio Aoqui (PSD) procurou nesta noite (22) a reportagem do blog para explicar que os organizadores da carreata de sábado, dia 17, não utilizaram nenhuma imagem vinculando ele ao governador de São Paulo. De acordo com um dos líderes do movimento, a carreata que, segundo eles não tinha nenhum vínculo político, pedia apenas o impedimento do governador e o do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. Exatamente o que sugere o presidente Jair Bolsonaro, ao incitar seus seguidores e apoiadores, através das redes sociais. Sobre a mudança de posicionamento do prefeito Caio Aoqui após pressão de segmentos econômicos do município, a assessoria do chefe do Executivo encaminhou as justificativas para impetrar na Justiça pedido de liminar. Marília não obteve sucesso. O Executivo garante que a diferença está na autoria do pleito. Enquanto em Marília foi uma entidade que representa o comércio, em Tupã o pedido é do próprio governo municipal. AÇÃO IMPETRADA    A prefeitura entrou com ação civil na Justiça local nesta quarta-feira (22/04) buscando autonomia para regulamentar a reabertura do comércio, que está fechado desde o último dia 23 de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaSaúde
22/04/2020

QUARENTENA: Prefeitos pressionados após decretos de isolamento social

93813668_1121313518219196_4415682278181568512_n

Para quem não acredita que o coronavírus pode influenciar o futuro político de Tupã, percebeu que o mundo será outro, após a Covid-19. O prefeito de Tupã Caio Aoqui (PSD) e, assim como ele, centenas de prefeitos brasileiros estão enfrentando agora o segundo efeito da pandemia de coronavírus – o discurso radical bolsonarismo “é preciso trabalhar, sobreviva quem puder” diante da Covid-19, cita em artigo o doutor em filosofia pela PUC-RS Moysés Pinto Neto. Se num primeiro momento, os prefeitos foram eficazes na tomada de decisões para agilizar medidas que permitissem o isolamento social e de controle para retardar a entrada do vírus em seus municípios, agora, precisam lidar com os setores econômicos insatisfeitos com a demora para retornar ao trabalho. Desde o primeiro contato que o blog manteve com o prefeito, na manhã do dia 13 de março, para saber sobre a possibilidade de adiamento da Semana da Solidariedade, o chefe do Executivo tupãense não perdeu tempo. Decretou situação de emergência e determinou o isolamento social. Cancelou a feira (17 a 21), fechou escolas, comércio e instalou barreiras sanitárias na entrada da cidade, mas um mês depois, o que parecia ser uma decisão sabia, tornou-se um dilema, a partir do posicionamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ao negar o perigo da Covid-19, compará-la ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaSaúde
15/04/2020

Combate à dengue: Somente depois de um ano surgem os efeitos dos investimentos

Máquina costal

Para restabelecer a verdade, no dia 12 de abril de 2019, Tupã contabilizava 731 casos positivos, contra 420 neste ano, segundo dados divulgados nesta terça-feira, dia 14. Portanto, somente nesta semana é que de fato o índice é menor 42% em relação ao mesmo período do ano passado.   O coordenador de Combate às endemias da prefeitura de Tupã, Marco Antônio de Barros, o “Marquinho da Dengue” vinha inflacionado os casos de dengue registrados até março de 2019, em Tupã, num comparativo com o mesmo período deste ano. De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria da Saúde, dia 7, no primeiro trimestre de 2019 foram registrados 626 casos contra 412, em 2020. Os números constam na página da prefeitura – “uma redução de 35,78%”, comemorou o prefeito Caio Aoqui. Numa outra matéria divulgada na quinta-feira, dia 9, o site MaisTupã cita que em comparação ao ano de 2019, no mesmo período a redução no número de casos foi significativa, pois ao final de março de 2019 Tupã já somava, 940 casos positivos, segundo informações do setor de endemias. 940 casos no primeiro trimestre de 2019 significava triplicar os números da doença. O mesmo portal, incluindo Tupacity, Tupãnotícias e da própria prefeitura registram que no dia 1º de abril de 2019, Tupã tinha 361 ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Saúde