ANUNCIE AQUI!
30/10/2018

“Bolsovoto”: Essa eleição não serve de parâmetro para 2020

Multidão carrega Bolsonaro: fidelidade ao candidato. Heuler Andrey/AFP

Nenhum agente político local foi responsável pela votação de candidatos ligados a Bolsonaro Antes que qualquer agente político local queira tirar proveito da onda que provocou um tsunami de votos aos candidatos que anunciaram apoio, e ou foram apoiados pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), é importante lembrar que não há qualquer relação. A eleição de João Doria (PSDB) ao governo de São Paulo, teve a mesma trajetória do senador Sérgio Olímpio Gomes, o Major Olímpio, da jurista Janaina Conceição Paschoal e ou da apresentadora Joice Hasselmann e de Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável. Os quatro tiveram expressiva votação em Tupã. Em comum, o fato de serem do mesmo partido do presidente eleito. Se o PSDB local e ou seus aliados tivessem qualquer influência no resultado, o presidenciável Geraldo Alckmin não teria obtido os míseros 3.650 votos no primeiro turno, contra os 22.817 de Jair Bolsonaro. Vantagem que foi ampliada no segundo turno. Bolsonaro chegou a 80,04% dos votos válidos e somou 26.574 votos. GOVERNADOR Outro detalhe que confirma essa tese é a de que João Doria obteve apenas 570 votos a mais que Márcio França (PSB) no primeiro turno da eleição para o governo estadual, mas após declarar voto a Bolsonaro, Doria surfou e atingiu a marca 17.412 votos, enquanto França obteve 14.133 – 3.279 ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
30/10/2018

Engenheiro Miguel Scarpelli assume Secretaria de Obras

O engenheiro Miguel Scarpelli é favorito para assumir a pasta

Renan Pontelli (PSB) deixa a pasta e volta à Câmara O engenheiro Miguel Jorge Scarpelli Filho (PV) assume nesta terça-feira (30) a Secretaria de Obras, em substituição ao engenheiro  Renan Pontelli (PSB). O profissional já vinha prestando serviços ao município, lotado no gabinete do prefeito José Ricardo Raymundo (PV). Ao contrário do que se imaginava, Obras e Planejamento seguem separadas dentro da proposta de minirreforma administrativa. A segunda segue sob o comando da engenheira Brenda Larissa Alves. Já com o retorno de Renan Pontelli ao Legislativo, Valdir de Oliveira Mendes, "Valdir Bagaço" (PSDB), 1º suplente participou ontem (29) de sua última sessão. Para Pontelli, os motivos que o fizeram retornar à Câmara tem relação com o projeto de readequação do quadro de funcionários da prefeitura, que exigirá maior contenção de despesas. Apesar das dificuldades pela constante falta de material para realizar serviços, Pontelli classificou como bom o seu trabalho na Secretaria de Obras. “Foi com muita dificuldade que realizamos diversas etapas da operação “tapa-buracos”, readequação do trânsito, mutirões de limpeza e melhorias em praças públicas”. MINIRREFORMA Dentro dessa reforma administrativa, o prefeito e seu “staff” estudam a possibilidade de exonerar até o fim deste ano todos os ocupantes de cargos comissionados. Outras alterações também devem acontecer no secretariado. É pensamento de unir Cultura com Educação, sob o comando de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
28/10/2018

João Doria (PSDB) é eleito o novo governador de São Paulo com 51,7% dos votos

Foto: Reprodução/SBT

Ex-prefeito supera atual governador, Márcio França (PSB), que teve 48% dos votos válidos na votação deste domingo e renova dinastia tucana no estado João Doria foi eleito governador de São Paulo. Ex-prefeito da capital paulista, o tucano obteve 10,6 milhões de votos (51,7% dos votos válidos) neste domingo (28) e conseguiu renovar por pelo menos mais quatro anos a dinastia do PSDB, que venceu todas as eleições para o governo paulista desde 1994. João Doria foi eleito governador ao superar no segundo turno o atual ocupante do Palácio dos Bandeirantes, Márcio França (PSB), que obteve 48,2% da preferência do eleitorado paulista. Brancos e nulos somaram 17,7% na votação deste segundo turno. Mais de 25,1 milhões de paulistas participaram da votação em todo o estado neste domingo, número que equivale a 76% das mais de 33 milhões de pessoas que fazem de São Paulo o maior colégio eleitoral do País. Na votação do primeiro turno, no dia 7 deste mês, Doria já havia sido o candidato mais votado dentre os então 12 postulantes ao governo, com 31,7% dos votos válidos (6,4 milhões no total). França chegou ao segundo turno com 21,5% dos votos (4,3 milhões). Aos 60 anos de idade, Doria é paulistano e chega ao Governo do Estado de São Paulo após passar 15 meses ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
28/10/2018

Brasil encerra votação e coloca extrema direita mais perto do poder

AFP

Mais de 147 milhões de eleitores brasileiros escolhem neste domingo o presidente que vai governar nos próximos quatro anos a maior economia da América Latina, com o candidato da extrema direita, Jair Bolsonaro (PSL), um nostálgico da ditadura militar, como favorito ante o candidato de esquerda Fernando Haddad (PT). Bolsonaro, capitão do Exército na reserva, 63 anos, deputado desde 1991, conseguiu capitalizar a decepção e a raiva de uma população abalada por anos de recessão e estagnação, também cansada com os escândalos de corrupção. Haddad, professor e ex-prefeito de São Paulo, 55 anos, foi designado candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) em substituição a seu líder histórico, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), que cumpre desde abril uma pena de 12 anos prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. No primeiro turno, em 7 de outubro, Bolsonaro recebeu 46% dos votos e Haddad 29%. Apesar do petista ter reduzido a vantagem, as últimas pesquisas, divulgadas na noite de sábado (27), mostraram o candidato do Partido Social Liberal (PSL) com vantagem de oito a 10 pontos. Desde cedo, simpatizantes de Bolsonaro se reúnem em frente à sua casa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Foi dali que o candidato do PSL comandou toda a sua campanha através de redes ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaSem categoria
24/10/2018

Eleição na Câmara: Ribeirão pode ir para a base de apoio ao prefeito Ricardo

Caio Aoqui ficou sob suspeita de usar a máquina como fazia Ribeirão

O governo admite que o parlamentar é oposição, mas não atrapalha a administração. Em jogo está a presidência da Câmara. A intenção é eleger o pastor Eliézer de Carvalho (PSDB), mesmo contra a vontade de Telma Tulim. Em meio a disputa da eleição presidencial e para governador, o prefeito José Ricardo Raymundo vira o centro das atenções da imprensa tupãense com a expectativa de efetivar uma minirreforma política em seu “staff”. Mas, as pretensões não se restringem ao Executivo, como forma de consolidação de poder para uma futura reeleição. O grupo político visa também fazer a presidência da Câmara. Enquanto uma vertente caminha na direção das pretensões do Executivo, outras especulações dão conta de um rumo diferente. Se de um lado a aproximação do vice-prefeito Caio Aoqui (PSD), ao ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB), pode sugerir uma linha de raciocínio intrigante, de outro surge até um suposto apoio do vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) ao prefeito Ricardo. Para isso se efetivar, o chefe do executivo deixaria de contar com os votos do PSB e fecharia um acordo envolvendo além de Ribeirão, Augusto Fresneda Torres, o “Ninha” (MDB) e Tiago Matias (PRP). O parlamentar já faz parte da base aliada, mas nos últimos dias, sob orientação de Ribeirão tem se rebelado. CONTRAPARTIDA Como contrapartida, Ribeirão ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política