ANUNCIE AQUI!
01/04/2018

EVANDRO GUSSI: Escorraçado de casa, o parlamentar busca “abrigo” no Ministério de Temer

Já no próprio lar, o clima é sombrio

Ele também pode fazer uso do auxílio moradia no valor de R$ 4.235,00, e ou imóvel funcional. Acusado de infidelidade conjugal, o deputado federal caminha para terminar seu mandato de forma melancólica. Durante sua militância política, legislou em causa própria, e agiu como as velhas “raposas” de Brasília. O deputado federal Evandro Herrera Bertone Gussi (PV-SP), pode assumir o MMA - Ministério do Meio Ambiente do governo de Michel Temer (MDB), após ser escorraçado de sua própria casa, localizada em Tupã, no interior paulista. A influência de grupo conquistada pelo prudentino - radicado em Tupã demonstra muito bem como rapidamente se tornou refém do poder. O imóvel avaliado em mais de R$ 1 milhão, na Vila Inglesa, bairro de classe média alta, pode não ser mais o domicílio do congressista, mas as portas do Palácio do Planalto seguem abertas, com lugar garantido na cabeceira da mesa presidencial, apesar do ambiente também ser palco de grande degradação moral causada pela ganância, corrupção, malversação de dinheiro público, e de infidelidade aos anseios da sociedade brasileira. O LETÍGIO  Já o possível litígio no "palácio" dos Gussi teve início a partir da descoberta de suposta pratica de infidelidade conjugal do parlamentar com uma funcionária ministerial. Segundo interlocutores, agora os dois estariam sob o mesmo teto, protegidos pelo governo que ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolítica
28/03/2018

DÍVIDA ATIVA: Prefeitura penhora caminhão do ex-prefeito Waldemir

...o veículo era usado em suas propriedades rurais

Propaganda irregular em emissoras de TV a Cabo originou a dívida com o município, de acordo com o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Neste mês Waldemir Gonçalves Lopes esteve na Prefeitura reclamando da vida e dos processos que consomem seus bens. O prefeito José Ricardo Raymundo (PV) determinou a execução de uma dívida que o ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB) mantinha com o município, após seu nome ser lançado na Dívida Ativa. Referida dívida é proveniente de determinação imposta pelo TCE-SP - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, referente a um processo interno de 2005, sobre gastos publicitários com TVs a Cabo. Com juros e correção, o valor devido de R$ 21.400,00 atingiu o montante de R$ 46.113,55. O ressarcimento aos cofres públicos foi determinado em 30 de outubro de 2017, pelo secretário de Administração e Finanças, Cláudio Zopolato. CAMINHÃOZINHO 97 Para quem esteve na primeira quinzena de março reclamando sobre o risco de ser preso por improbidade administrativa, e de perder o que conseguiu ao longo da vida, como professor e prefeito de Tupã, Waldemir entregou para ser penhorado um caminhãozinho, VW/14.150, PLACA BJQ-8365, ano 1997, movido a diesel, avaliado em R$ 46.819,00, de acordo com a tabela FIPE, somente o chassi, sendo que o mesmo possui carroceria de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: JustiçaPolítica
19/03/2018

Waldemir admite que pode ir para a cadeia pelos crimes de improbidade

waldemir tv tem

A admissibilidade aconteceu durante visita ao Paço Municipal. Mas, para a ex-secretária Jeane Rosin, se houvesse irregularidades ela e o ex-prefeito já estariam presos.                       O ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB) visitou a prefeitura na semana passada. A “cortesia” teve como pano de fundo rever amigos, funcionários públicos que foram “arrastados” para a pratica da improbidade administrativa durante sua gestão – 2005/2012, e “aconselhar” os atuais administradores sobre o duro ofício de ser prefeito nos dias atuais. “Eu posso ser preso, e perder tudo o que construí durante toda minha vida. O Manoel Gaspar vai no mesmo caminho, e o Ricardo será o próximo”, pontuou. Apesar de reconhecer que pode ser encarcerado após várias condenações, Waldemir não admite que tem culpa no cartório. Ele aponta para a espinhosa missão de ser prefeito. É verdade que não está fácil ser administrador nos dias atuais. Sem dinheiro para nada, a crise econômica e política e as responsabilidades sociais que recaem sobre os “ombros” dos prefeitos inviabilizam realizações do dia a dia. A desconfiança do eleitor com a classe política foi ainda mais potencializada a partir da operação Lava Jato. Mas, Waldemir não passou por todas essas dificuldades nos períodos de 2005/2008 e 2009/2012. Recebeu uma cidade dotada de 95 por cento de infraestrutura – com mais de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoJustiçaPolítica
17/03/2018

PADILHA: Gaspar é condenado à pena de reclusão por pagar banquete a petista

pad262614

A pena privativa de liberdade foi substituída por duas restritivas de direito consistente em prestação de serviços à comunidade. O juiz Fábio José Vasconcelos da 1ª Vara criminal condenou o ex-prefeito Manoel Ferreira de Souza Gaspar (MDB), por servir um banquete com dinheiro público ao ex-ministro da Saúde, Alexandre Rocha Santos Padilha (PT), durante sua visita a Tupã. O fato ocorreu em 26 de março de 2014, no estabelecimento comercial denominado Água Doce Franchising Tupã LTDA EPP. A visita era meramente de cunho político e eleitoreiro, uma vez que Padilha era candidato petista ao governo do Estado de São Paulo. O evento foi finalizado com um jantar oferecido ao visitante e demais pessoas que participaram do encontro, e as despesas pagas com numerário da prefeitura, no total de R$1.125,40, conforme nota de empenho nº 5551/2014. A DECISÃO O ex-prefeito Manoel Gaspar argumentou que restituiu o prejuízo aos cofres públicos, mas para a Justiça “o pagamento do débito, após a consumação dos fatos, não figura como causa de extinção da punibilidade. Além disso, o que está em disputa é muito mais que apenas o aspecto pecuniário da infração penal. Procura a lei estender sua proteção à regularidade e probidade da Administração”, decidiu o magistrado. HÓSPEDE EXTRAOFICIAL Durante o interrogatório, Gaspar confirmou a recepção e o pagamento do jantar ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
17/03/2018

Marielle: a corrupção mata a nação

Foto: Reprodução Jornal do Brasil

O crime do colarinho branco é responsável também por vitimar os que precisam de saúde, educação e trabalho. Morrem anônimos, e personagens da política, como o ex-prefeito Celso Daniel. Mas, ao completar quatro anos, a Lava Jato deu esperanças de que é possível colocar na cadeia os responsáveis pela pratica de crimes contra a sociedade.                 Passados quase três meses, eu ainda não havia falado sobre a prisão de Paulo Maluf (PP), sinônimo de corrupção e lavagem de dinheiro público. Com seu slogan “Maluf Faz” conseguiu ser prefeito, governador e, por último, deputado federal, quando percebeu que era a única forma de obter foro privilegiado. Maluf hoje é apenas lembrança de um ladrão da “locomotiva” chamada São Paulo. Aos 86 anos, quando ninguém mais acreditava em sua prisão foi encarcerado fingindo debilidade física. Maluf perdeu o posto de corrupto maior para uma quadrilha dos tempos modernos. Organizada em bando sob o comando de poderosos políticos como: Luís Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, ambos do PT, e Michel Temer (MDB), além de outros integrantes de siglas partidárias e mandatários do Congresso e Senado - aliados nos governos de estados saquearam a nação, através dos cofres públicos provocando um tsunami de desempregados, miseráveis e, por consequência, amplificou a violência. MARIELLE A morte da vereadora carioca Marielle Franco ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoJustiçaPolícia