ANUNCIE AQUI!
15/10/2018

Temporal: Dia de muito trabalho após vendaval que deixou rastro de destruição

DSC03876

A zona leste foi a região mais afetada. Telhados foram arrancados, dezenas de árvores caíram e provocaram danos na rede elétrica e em residências. Queda de árvores, alagamentos, desabamentos, rachadura, danos em imóveis, destruição de plantação, nas estradas rurais e vias públicas. A manhã desta segunda-feira, dia 15, foi de muito trabalho para funcionários da prefeitura e donas de casa. Os prejuízos ainda não foram calculados, mas as lojas de materiais de construção não estão vencendo os pedidos de telhas para reparar os danos. A força do vento retorceu ferragens de painéis, ponto de ônibus e telhados de zinco. Bicicletas voaram. Alguns prédios públicos foram afetados, como a Creche localizada na Vila Formosa e o prédio de um projeto social na Rua Pedro Pavanelli, Jardim Santa Maria. Não há nenhuma informação oficial, mas as rajadas de vento podem ter facilmente atingido perto de 100 km/h. Além da chuva torrencial iniciada por volta de 0h45 minutos da madrugada, houve precipitação de granizo. Raios contínuos, ventania, forte volume de chuva e granizo juntos provocaram aflição e medo. Uma moradora da zona Sul disse que sua residência na Rua Grécia, Jardim Europa ficou completamente alagada. “Acordei com a água subindo. Corri para pegar o cachorro e não deu tempo para mais nada. Molhou jogo de sofá, rack novinha, o motor da ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Cidade
07/10/2018

Como a eleição de 2018 se tornou uma das mais acirradas desde a redemocratização

Pleito acontece neste domingo com os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad polarizando as intenções de voto

Por Jovem Pan  07/10/2018 07h00 Discussões nas redes sociais. Manifestações nas ruas. Debates repletos de ataques na televisão. O processo eleitoral de 2018 pode ter deixado muita gente confusa, mas um ponto ficou claro: essa eleição é provavelmente uma das mais acirradas desde a nossa redemocratização – ou seja, desde 1989, quando Fernando Collor venceu Luiz Inácio Lula da Silva por 53,03% a 46,97% dos votos válidos. E o curioso é que após a disputa presidencial de 2014, dominada (mais uma vez) por PT e PSDB, boa parte da população havia criticado a polarização da política brasileira e tentado dar início a um movimento pela pluralidade. Como chegamos, então, nesse cenário? O PT de Lula a Haddad Os partidos e coligações puderam apresentar o pedido de registro de suas candidaturas até 15 de agosto, sendo que a Justiça teve até 17 de setembro para julgá-los. Antes disso, no dia 1°, veio o primeiro grande acontecimento do período. Como já era esperado, os ministros do TSE rejeitaram a candidatura de Lula, preso na sede da Polícia Federal em Curitiba pela Operação Lava Jato, fazendo com que o PT anunciasse dias depois Fernando Haddad como cabeça de chapa. A partir daí, o ex-prefeito de São Paulo começou, de fato, a aparecer como candidato nas propagandas ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
27/09/2018

PORQUE O #ELENÃO É INEFICAZ CONTRA JAIR BOLSONARO

bolsonaro-ele-nao-768x498

Por Luan Sperandio, publicado pelo Instituto Liberal  Algumas mulheres criaram a hashtag #EleNão para repudiar eleitoralmente Jair Bolsonaro na corrida ao Palácio do Planalto. A ideia é difundir que o presidenciável é machista, homofóbico e racista, além de atentar contra a democracia, sendo, portanto, indigno, de merecer o voto dos eleitores. Estão marcadas, ainda, manifestações de rua do movimento por todo o país no dia 29 de setembro. Como toda forma de expressão que não infrinja o direito de terceiros, trata-se de um movimento legítimo. Contudo, sem fazer juízo de valor sobre o candidato em questão, é possível afirmar que o #EleNão fracassará em atingir os seus objetivos. Essa estratégia de desconstruir Jair por suas opiniões e posturas diante de minorias é uma tática que já vem sendo utilizada por veículos de comunicação e adversários políticos desde 2011. E, paradoxalmente, trata-se de um dos fatores responsáveis pela ascensão do deputado: boa parte do público o enxerga como uma vítima de ataques desproporcionais e fica anestesiada com eventuais críticas legítimas e robustas a que ele está sujeito, como figura política que é. Os argumentos que sustentam o #EleNão se embasam em restrições morais, mas que politicamente não se sustentam. Quando se critica o voto em determinado candidato em uma eleição, analisá-lo é apenas parte da ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
20/09/2018

Sem gerador de energia, UPA para atendimento à população

UPA

Em 2014, ainda quando era vereador, Ricardo Raymundo defendeu a instalação de um gerador de energia na Unidade de Pronto Atendimento. Quatro anos depois, o agora prefeito ainda não viabilizou o equipamento. A falta de um gerador para em situação de urgência urgentíssima abastecer a UPA, fez com que o atendimento fosse interrompido após um caminhão derrubar um poste padrão que abastece o relógio de energia da unidade, deixando às escuras a partir da noite de quarta-feira (19). Somente nesta tarde de quinta-feira (20), é que os funcionários da Energisa retornaram ao local para tentar restabelecer o fornecimento de energia elétrica para o prédio, mas o tempo instável pode comprometer os serviços. Os funcionários foram dispensados e o atendimento está sendo realizado no Pronto Socorro da Santa Casa. A expectativa é que a partir desta sexta-feira (21), é que a situação seja normalizada. O médico que atende na UPA foi deslocado para o PS da Santa Casa, No prédio da UPA foram mantidos apenas um guarda e um motorista de ambulância. A PROMESSA DE 2014 Em matéria publicada no site da Câmara Municipal de Tupã, no dia 3 de junho, de 2014, o vereador Ricardo solicitou ao Poder Executivo que busque apoio político na esfera estadual para obter um gerador diesel Stemac 150 KVA completo para ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadePolítica
18/09/2018

“Por que o eleitor de Bolsonaro é tão fiel? Com a palavra, o próprio eleitor

Multidão carrega Bolsonaro: fidelidade ao candidato. Heuler Andrey/AFP

Eleitorado do candidato a presidente pelo PSL demonstra muita fidelidade a ele. A Gazeta do Povo foi atrás de eleitores de Bolsonaro para saber as razões que explicam esse fenômeno Fernando Martins e Evandro Éboli, com colaboração de Daiana Constantino e João Bandeira (especial para a Gazeta do Povo) O maior enigma que os estrategistas das campanhas dos presidenciáveis vêm tentando decifrar, sem sucesso até agora, é como tirar votos de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pela Presidência da República, líder em todas as pesquisas de intenção de votos. O eleitorado do capitão da reserva tem se mostrado muito fiel – a despeito de os adversários o acusarem de ser autoritário, defensor da violência, racista, homofóbico, machista, fascista, entre outros termos pejorativos. Nada disso parece importar para seus adeptos. Por quê? Para responder a essa pergunta, a Gazeta do Povo ouviu aqueles que podem dar a explicação: eleitores de Bolsonaro. Foram longas entrevistas com dois brasileiros que se enquadram no perfil do eleitor típico do candidato: homem, branco, de renda média ou alta, do Centro-Sul do país. Mas a reportagem também buscou quem decidiu votar no candidato do PSL apesar de estar fora do padrão bolsonarista: uma mulher, negra, umbandista e moradora de periferia. Os depoimentos não deixam dúvida: quem vota em Bolsonaro não acredita que o candidato ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política