ANUNCIE AQUI!
25/10/2017

Deputados arquivam mais uma denúncia contra Michel Temer por 251 a 233 votos

Pela segunda vez, às 20h05, o deputado Evandro Gussi (PV) também votou contra a investigação por formação de quadrilha

Denúncia de organização criminosa e obstrução da Justiça precisava de 342 votos para seguir ao STF. Foto: Agência Estado  Pela segunda vez, a Câmara dos Deputados votou, nesta quarta-feira (25/10), para barrar uma denúncia contra o presidente Michel Temer. A denúncia de organização criminosa e obstrução da Justiça, apresentada pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, precisava receber 342 votos para ser levada ao Supremo Tribunal Federal. O número a ser obtido pelo governo, de 172 votos entre "sim", abstenções e ausências, foi atingido por volta das 20h40. A sessão para análise da denúncia começou com 19 minutos de atraso. Na hora marcada para o início dos trabalhos, às 9h, somente 17 deputados registravam presença na Casa, exatamente um terço dos 51 parlamentares necessários para a sessão ser aberta. Após o início da Ordem do Dia, o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), relator do parecer que pediu o arquivamento da denúncia, iniciou, pouco depois de 9h50, seu pronunciamento. Após essa etapa, foi a vez das defesas de Temer, Padilha e Moreira Franco também se manifestarem. A fase de votação só começou por volta das 17h. Ela estava condicionada à presença de 342 deputados em plenário, que foi dificultada por uma estratégia de parlamentares da oposição de não registrar presença na Casa, a fim de tentar ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolítica
25/10/2017

Por que Rudynei Monteiro não foi confrontado pela renúncia

O início de uma carreira onde a palavra era empenhada como projeto de trabalho político

O maior crítico da atual administração, não foi importunado pela situação, mesmo usando dinheiro público para resolver seu futuro profissional. As viagens para Brasília e São Paulo tiveram como cenário "trabalho por Tupã". Mesmo em minoria (5), os vereadores da oposição conseguiram se superar diante da maioria (10) integrantes da situação. Os projetos do Executivo foram os principais alvos, mas nem mesmo os parlamentares que optaram em integrar o G-10 escaparam do constrangimento sobre a mudança de posicionamento em apenas 10 meses de legislatura. Telma Tulim (PSDB) e Tiago Matias (PRP) foram os principais alvos de Charles dos Passos (PSB) e Rudynei Monteiro (PP). Charles dos Passos usou até vídeos de sessões anteriores onde Telma e Tiago criticavam a criação de cargos em comissão. Enquanto isso, Rudynei às vésperas de renunciar a favor de Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) passou incólume. Nem os vereadores da situação – atacados pela mudança de comportamento tiveram qualquer reação de cobrar do adversário uma posição sobre a jogada de um ex-vereador do PP, para retornar ao Legislativo. Sem ser importunado durante 10 meses, Rudynei vai despedir-se sorrindo e demonstrando satisfação do “dever cumprido”. Enquanto atacava a administração de Ricardo Raymundo (PV) e seus nobres irresolutos situacionistas o pepessita desviava o foco da trama que vai tirá-lo ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolítica
24/10/2017

Pacto de Sangue II: Às vésperas da renúncia, Ribeirão e Rudynei afinam discurso

Gabinete usado pelo pastor Rudynei já é usado de forma irregular pelo suplente Ribeirão. Com as portas frechadas - despachou o dia inteiro na segunda-feira. O assessor do titular ficou do lado de fora da sala

Uma agenda positiva envolvendo inclusive os deputados do PP tenta minimizar impacto da infidelidade ao eleitor. O vereador Rudynei Monteiro (PP) confidenciou que deve fidelidade ao ex-vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP). Ao mesmo tempo em que o pastor ressalta ser fiel ao seu colega, não demonstra nenhum compromisso com os seus 603 eleitores. O pacto de sangue firmado entre Ribeirão, Rudynei sob as bênçãos dos deputados federais Guilherme Mussi e Fausto Pinato prevê a renúncia do cargo que lhe foi conferido pelo voto da maioria. Em entrevista à Rádio Tupã, na sexta-feira (20), Ribeirão disse que “é melhor estar em São Paulo ou Brasília que em Tupã”. Ora, então por que quer deixar Brasília e retornar à Câmara de Tupã? As divulgações antecipadas atrasaram o processo de bastidores, mas o próprio Ribeirão afirmou a interlocutores que não tomou posse no dia 16 de outubro, para não dar razão ao blog jotaneves. Aguardar mais um pouco será suficiente para articular um único discurso no sentido de minimizar o que os eleitores e fiéis de Rudynei classificam como “traição”. Por outro lado, acompanhando a sessão desta segunda-feira (23), Rudynei Monteiro deixou explícito um discurso afinado entre ele, seu sucessor e os deputados do PP. O objetivo é criar uma agenda positiva em torno de ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolítica
16/10/2017

Ricardo deve buscar um líder fora do Legislativo

Luís Alves pode ser o líder que Ricardo precisa no Legislativo

A sessão do dia 9 demonstrou essa necessidade. A preocupação aumenta com a possível chegada de Ribeirão. Uma alternativa seria conduzir à Câmara, o suplente Luís Alves de Souza (PC do B). Mesmo ainda sem a presença do controverso Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP), o prefeito José Ricardo Raymundo (PV) está sofrendo para se defender, apesar de possuir a maioria na Câmara. A sessão do último dia 9 demonstrou como é importante uma liderança forte para expor os projetos do Executivo. E, hoje, no atual quadro da base aliada não há capacidade argumentativa capaz de frear o conhecimento técnico de Amauri Sérgio Mortágua (PR) e de Charles dos Passos (PSB), e as críticas do pastor Rudynei Monteiro (PP). É uma minoria inteligente e barulhenta capaz de arrebanhar indecisos como Telma Tulim (PSDB) e o criterioso Eduardo Akira Edamitsu (PSD). CONSTRANGIMENTO O posicionamento dúbio da situação provocou constrangimento até no veterano vereador Valter Moreno Panhossi (DEM). Na tentativa de defender a tramitação dos projetos do Executivo descuidou-se da cadeira de presidente e quando tentou reavê-la, o regimento interno não lhe dava essa condição. Paulo Henrique Andrade, o “PH” (PPS) que o substituía como primeiro secretário seguiu no comando da votação do requerimento proposto por Mortágua, e houve a aprovação com o voto de minerva do ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
14/10/2017

Telma Tulim alcança o comando da SEMAS

Telma Tulim deixou a Câmara para assumir a SEMAS

Apesar dos protestos, Ana Cláudia é substituída. O ex-secretário de Saúde, Antônio Brito assume cadeira no Legislativo, como o blog havia previsto há quase dois meses. A vereadora Telma Tulim (PSDB) assume nesta segunda-feira, 16, o cargo de Secretária Municipal de Assistência Social (Semas). Como previsto, a assistente social Ana Cláudia Lavagnini Costa deixa a pasta, apesar de protestos de funcionários contra a nova titular. Até o COMAS – Conselho Municipal de Assistência Social se posicionou contra a ideia.Era um sonho da parlamentar comandar a área social. Na administração de Manoel Gaspar (PMDB) chegou a ter um Departamento de Proteção à Mulher, mas sem nenhuma função pratica. Com a substituição, Antônio Brito (PSB) assume a suplência. Brito foi secretário da Saúde dos Governos de Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB) e de Gaspar. O PSB volta a ser o partido com o maior número de vereadores numa bancada, mesmo com a saída de Charles dos Passos (PSB) para a oposição. A ida de Telma Tulim para a pasta da área social faz parte de um amplo acordão perpetrado entre o Executivo e os presidentes dos Diretórios do PSB e do PSDB com Thiago Santos e Edson Schiavon, respectivamente. O PSDB representado pela delegada aposentada e o pastor Eliézer de Carvalho deixou a oposição para apoiar ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política