ANUNCIE AQUI!
28/10/2018

João Doria (PSDB) é eleito o novo governador de São Paulo com 51,7% dos votos

Foto: Reprodução/SBT

Ex-prefeito supera atual governador, Márcio França (PSB), que teve 48% dos votos válidos na votação deste domingo e renova dinastia tucana no estado João Doria foi eleito governador de São Paulo. Ex-prefeito da capital paulista, o tucano obteve 10,6 milhões de votos (51,7% dos votos válidos) neste domingo (28) e conseguiu renovar por pelo menos mais quatro anos a dinastia do PSDB, que venceu todas as eleições para o governo paulista desde 1994. João Doria foi eleito governador ao superar no segundo turno o atual ocupante do Palácio dos Bandeirantes, Márcio França (PSB), que obteve 48,2% da preferência do eleitorado paulista. Brancos e nulos somaram 17,7% na votação deste segundo turno. Mais de 25,1 milhões de paulistas participaram da votação em todo o estado neste domingo, número que equivale a 76% das mais de 33 milhões de pessoas que fazem de São Paulo o maior colégio eleitoral do País. Na votação do primeiro turno, no dia 7 deste mês, Doria já havia sido o candidato mais votado dentre os então 12 postulantes ao governo, com 31,7% dos votos válidos (6,4 milhões no total). França chegou ao segundo turno com 21,5% dos votos (4,3 milhões). Aos 60 anos de idade, Doria é paulistano e chega ao Governo do Estado de São Paulo após passar 15 meses ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
28/10/2018

Brasil encerra votação e coloca extrema direita mais perto do poder

AFP

Mais de 147 milhões de eleitores brasileiros escolhem neste domingo o presidente que vai governar nos próximos quatro anos a maior economia da América Latina, com o candidato da extrema direita, Jair Bolsonaro (PSL), um nostálgico da ditadura militar, como favorito ante o candidato de esquerda Fernando Haddad (PT). Bolsonaro, capitão do Exército na reserva, 63 anos, deputado desde 1991, conseguiu capitalizar a decepção e a raiva de uma população abalada por anos de recessão e estagnação, também cansada com os escândalos de corrupção. Haddad, professor e ex-prefeito de São Paulo, 55 anos, foi designado candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) em substituição a seu líder histórico, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), que cumpre desde abril uma pena de 12 anos prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. No primeiro turno, em 7 de outubro, Bolsonaro recebeu 46% dos votos e Haddad 29%. Apesar do petista ter reduzido a vantagem, as últimas pesquisas, divulgadas na noite de sábado (27), mostraram o candidato do Partido Social Liberal (PSL) com vantagem de oito a 10 pontos. Desde cedo, simpatizantes de Bolsonaro se reúnem em frente à sua casa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Foi dali que o candidato do PSL comandou toda a sua campanha através de redes ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaSem categoria
24/10/2018

Eleição na Câmara: Ribeirão pode ir para a base de apoio ao prefeito Ricardo

Caio Aoqui ficou sob suspeita de usar a máquina como fazia Ribeirão

O governo admite que o parlamentar é oposição, mas não atrapalha a administração. Em jogo está a presidência da Câmara. A intenção é eleger o pastor Eliézer de Carvalho (PSDB), mesmo contra a vontade de Telma Tulim. Em meio a disputa da eleição presidencial e para governador, o prefeito José Ricardo Raymundo vira o centro das atenções da imprensa tupãense com a expectativa de efetivar uma minirreforma política em seu “staff”. Mas, as pretensões não se restringem ao Executivo, como forma de consolidação de poder para uma futura reeleição. O grupo político visa também fazer a presidência da Câmara. Enquanto uma vertente caminha na direção das pretensões do Executivo, outras especulações dão conta de um rumo diferente. Se de um lado a aproximação do vice-prefeito Caio Aoqui (PSD), ao ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB), pode sugerir uma linha de raciocínio intrigante, de outro surge até um suposto apoio do vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) ao prefeito Ricardo. Para isso se efetivar, o chefe do executivo deixaria de contar com os votos do PSB e fecharia um acordo envolvendo além de Ribeirão, Augusto Fresneda Torres, o “Ninha” (MDB) e Tiago Matias (PRP). O parlamentar já faz parte da base aliada, mas nos últimos dias, sob orientação de Ribeirão tem se rebelado. CONTRAPARTIDA Como contrapartida, Ribeirão ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
23/10/2018

Mudanças no secretariado é indicativo de que Ricardo Raymundo vai para a reeleição em 2020

A enfermeira Amanda Berti nega interesse em assumir a Saúde

Decisão foi acelerada após reaproximação de Caio Aoqui ao ex-prefeito Waldemir. Outra mudança que deve ser efetivada é na Saúde. A enfermeira Amanda Berti pode assumir a pasta. Contenção de gastos, demissão de ocupantes de cargos em comissão e redução no número de Secretarias estão no plano de uma minirreforma administrativa do prefeito José Ricardo Raymundo (PV), após dois anos de mandato. Essa situação é um indicativo de que o prefeito pensa em ir para a reeleição e ou fazer sucessor. Prevalecendo a segunda hipótese, Mauro Guerra (Educação) é o nome mais forte para enfrentar a disputa. Enquanto isso não se defini é preciso retomar as rédeas da administração. Da “República Verde” até a abertura do governo em setembro de 2017, agora, uma nova reestruturação para acomodar outros interesses. Nessa nova escalação, é forte o nome da enfermeira Amanda Berti para assumir a Secretaria da Saúde. Ela tem sido vista com frequência no gabinete como que se estivesse sendo “preparada” para assumir a pasta, hoje comandada por Laércio Garcia – diretor da Santa Casa. Num passado recente, Amanda foi cogitada para assumir a Saúde, durante o terceiro mandato de Manoel Gaspar (sem partido). A indicação era de Danilo Aguillar Filho (MDB) e Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP), ex-braço forte daquele governo. PLUMAGEM DE TUCANO Caio Aoqui ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
22/10/2018

DEMISSÃO: Ricardo quer reduzir gastos mensais em R$ 1 milhão

Ricardo nova

Para alcançar seu objetivo pode demitir ocupantes de cargos comissionados e até estagiários. O prefeito José Ricardo Raymundo (PV) iniciou o período pós eleições de primeiro turno fazendo as contas para reduzir gastos mensais da ordem de R$ 1 milhão. Não está descartada uma nova reestruturação administrativa. A proposta foi apresentada a todos os secretários e um pedido: que fosse indicado os ocupantes de cargos em comissão e ou estagiários que podem ser exonerados. Cada pasta está elencando quem pode receber a “guilhotina”. A reorganização passa também pelas mãos da empresa Sintegris Assessoria, da cidade de São José do Rio Preto. Ela faz um levantamento técnico do quadro de servidores, estimado em 2,1 mil funcionários. De acordo com matéria publicada nesta segunda-feira, dia 22, o contrato com a empresa é de 120 dias. A empresa irá receber dos cofres públicos cerca de R$ 1,3 mil por dia para executar os trabalhos. Ouvido pelo blog, o secretário de Governo, Moacir Monari negou que exista a pretensão de demitir. “Essa possibilidade só existe se acontecer algum fator extraordinário que venha alterar a folha de pagamento”. Segundo o secretário, o corte de gastos é no dia a dia. "No consumo de energia elétrica - saiu da sala - apaga a luz, de material de trabalho e de combustível, por ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política