ANUNCIE AQUI!
07/07/2016

Abatedouro clandestino estava em propriedade do prefeito de Iacri. PV pode expulsá-lo

(Foto: Diego Pereira/Mais Tupã/Divulgação)

Preocupado com a ação da polícia, Cláudio Andreassa teria ligado para delegados na tentativa de evitar a ação. Documento conseguido pelo blog confirma que a área rural aparece em nome do prefeito. Apesar de negar para a imprensa a responsabilidade pelo matadouro clandestino de codornas flagrado pela Polícia Civil na zona rural de Iacri, no final da tarde de terça-feira (5), o prefeito Claudio Andreassa (PV) sabe que não vai conseguir desmentir os próprios funcionários que os delataram como autor dos crimes contra a relação de consumo, crueldade contra animais e de infração às medidas sanitárias, entre outros. Ao contrário do que diz o chefe do Executivo, ele sabe que os fatos o contradizem. Andreassa teria sido surpreendido pela Polícia Civil transitando pela estrada que demanda para o local do abatedouro, mas não foi parado. Ainda há informações extraoficiais que na hora do fato dirigia uma camionete strada, na cor branca pertencente à área da saúde municipal. Segundo outras denúncias, era também com esse veículo que algumas vezes Andreassa transportava as codornas e até trabalhadores para os serviços no matadouro clandestino. Ao ser informado da ação dos policiais, Andreassa teria ligado para a delegada de Iacri, Milena Davoli Nabas de Melo e, em seguida para o próprio delegado Seccional, Luiz Antônio Hauy. Segundo interlocutores comentaram ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíciaPolítica
06/07/2016

Codornas: um prefeito no “ninho”

(Foto: Arquivo/Reprodução/TV TEM)

As aves abatidas clandestinamente eram comercializadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Ele também é acusado de usar veículo oficial a serviço da ilegalidade. Ganhou repercussão nacional o flagrante feito pela Polícia Civil numa propriedade que seria do prefeito de Iacri, Claudio Andreassa (PV). O prefeito só não foi detido pelos policiais civis que estavam a caminho de sua propriedade pelo fato de ser acusado de crime comum. Andreassa cruzou com as viaturas da corporação quando saia do sítio localizado no Bairro Jurema. Segundo testemunhas, o prefeito possivelmente dirigia uma camionete Strada pertencente à área da Saúde. Segundo as informações era com esse veículo que ele transportava trabalhadores flagrados no abate clandestino e as próprias aves que eram abatidas no local. À imprensa, a polícia divulgou que o chefe do executivo possivelmente teria fugido ao perceber a ação. Durante toda esta quarta-feira (6), a assessoria do prefeito passou horas desmentido o envolvimento de Andreassa com os crimes contra a economia popular, saúde pública, entre outras tipificações que podem enquadrá-lo nesta situação. O delegado Seccional, Luiz Antônio Hauy foi categórico: “todos os trabalhadores flagrados no local teriam confessado que o prefeito era o proprietário do abate clandestino e de que estavam trabalhando para ele”. Em entrevista à TV Tem o delegado confirmou que se ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíciaPolítica
03/07/2016

Gerente processa blog e desmente Gaspar sobre compra de calçados

Sandália papete: segundo  algumas mães, as meninas rejeitam o calçado

A relação entre Elzio Ribeiro e Renato Gomes – ME deverá ser investigada pelo Ministério Público. Toda essa descoberta teve início quando Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP) orientou Gaspar a enfrentar os vereadores de oposição que questionavam a quantidade de calçados. A intenção era de possivelmente despistar sobre uma suposta fraude na licitação. O gerente comercial da empresa Pé com Pé de Birigui, Elzio Ribeiro fez uma representação criminal contra o blog jotaneves.com, dois meses e meio após a publicação da matéria - leia - Papetes: máfia dos calçados agiu em Tupã para “queimar” dinheiro da educação, divulgada em 14 de março de 2016.O blog foi comunicado sobre a Carta Precatória (CP) que chegou na Central de Polícia Judiciária (CPJ) para interrogar o autor da reportagem. O depoimento deverá acontecer nesta quarta-feira (6). De acordo com a representação, Elzio desmente veementemente a versão do prefeito de Tupã, Manoel Gaspar (PMDB) que alegou politicagem nas investigações e representações feitas pelos vereadores José Ricardo Raymundo (PV) e Luis Alves de Souza (PC do B), no Tribunal de Contas e no Ministério Público, respectivamente. Para a prefeitura de Tupã, através da Comissão de Licitações, Elzio Ribeiro teria participado de licitação como diretor de vendas da Meli Industria de Calçados Ltda, uma fábrica instalada em Buritama, cuja ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíciaPolítica
26/06/2016

Sanguessugas: preso em operação frequentava gabinete de Gaspar ao lado de Ribeirão

Gilmar

Além de visitar o gabinete de Manoel Gaspar (PMDB), o criminoso – ex-assessor do deputado federal Cândido Vaccarezza (PT), tornou-se freguês de um dos melhores restaurantes de Tupã. Gilmar Aparecido Alves Bernardes mantinha contatos constantes com a cidade de Tupã, na tentativa exclusiva de arrebanhar clientes para seu esquema criminoso. Como acontece nesses casos, em cada local, há necessidade da existência de um ponto de referência. Em Tupã, essa complacência de corresponder aos seus desejos era quase uma exclusividade do nefasto vereador Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão” (PP). De bonde, Ribeirão fazia marcação serrada. Alguns ex-líderes de Manoel Gaspar confessaram que o parlamentar chegava a ter ciúmes de Gilmar. Depois de manter os seu escusos contatos, dependendo do horário o destino certo era o restaurante Toulouse. Não há informação sobre quem pagava a despesa, mas é possível que muitas dessas vezes, o banquete possivelmente era debitado na conta da prefeitura de Tupã. No cardápio, a especialidade de visitante e anfitrião – ganhar dinheiro fácil as custas do povo. A reportagem do blog manteve diversos contatos neste mês para tentar obter informação sobre a eventual liberação de recurso para os hospitais de Tupã, intermediado pelo grupo criminoso. A princípio, apurou-se que houve promessas de recursos para o hospital São Francisco. Essa estreitas relação de Ribeirão com Vaccarezza ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíciaPolítica
25/06/2016

Projeto popular: vereadores maçons explicam o impasse sobre a redução de cadeiras na Câmara

LOGO-CAMPANHA-EU-APOIO

A repercussão deixou os vereadores intrigados sobre as intenções das proposituras. Também havia a expectativa de reduzir os subsídios de R$ 5010,00 para R$ 1320,00.  Os vereadores Caio Aoqui (PSDB) e José Ricardo Raymundo (PV), explicaram em entrevista à Rádio Cidade FM (91,5) o motivo que os levaram a retirar as assinaturas da emenda apresentada pelo vereador Danilo Aguillar Filho (PMDB). Antônio Alves de Sousa, Ribeirão (PP) seguiu no mesmo caminho. A emenda foi proposta em suposto acordo entre os legisladores e a Comissão da maçonaria para reduzir no mínimo para 13 cadeiras, mas o público presente à sessão exigiu a retirada da emenda e optando pela manutenção do projeto original, mesmo eventualmente sabendo que não seria aprovado. Clique sobre CAIO e ouça a explicação. Já Ricardo Raymundo exigiu respeito pelo trabalho do parlamento tupãense e garantiu que votou tecnicamente. Clique sobre RICARDO e ouça áudio. Leia também: Maçonaria age com parcialidade e se omite sobre gastança do executivo A CÂMARA DE TUPÃ VIROU AS COSTAS PARA SUA POPULAÇÃO A União das Lojas Maçônicas de Tupã, em respeito à população, notadamente aos quase 4.000 eleitores que assinaram a proposta de redução do número de vereadores para a próxima legislatura, e todos os demais que, de uma forma ou de outra aderiram a essa campanha, vem se manifestar com relação ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política