ANUNCIE AQUI!
20/09/2018

Sem gerador de energia, UPA para atendimento à população

UPA

Em 2014, ainda quando era vereador, Ricardo Raymundo defendeu a instalação de um gerador de energia na Unidade de Pronto Atendimento. Quatro anos depois, o agora prefeito ainda não viabilizou o equipamento. A falta de um gerador para em situação de urgência urgentíssima abastecer a UPA, fez com que o atendimento fosse interrompido após um caminhão derrubar um poste padrão que abastece o relógio de energia da unidade, deixando às escuras a partir da noite de quarta-feira (19). Somente nesta tarde de quinta-feira (20), é que os funcionários da Energisa retornaram ao local para tentar restabelecer o fornecimento de energia elétrica para o prédio, mas o tempo instável pode comprometer os serviços. Os funcionários foram dispensados e o atendimento está sendo realizado no Pronto Socorro da Santa Casa. A expectativa é que a partir desta sexta-feira (21), é que a situação seja normalizada. O médico que atende na UPA foi deslocado para o PS da Santa Casa, No prédio da UPA foram mantidos apenas um guarda e um motorista de ambulância. A PROMESSA DE 2014 Em matéria publicada no site da Câmara Municipal de Tupã, no dia 3 de junho, de 2014, o vereador Ricardo solicitou ao Poder Executivo que busque apoio político na esfera estadual para obter um gerador diesel Stemac 150 KVA completo para ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadePolítica
18/09/2018

“Por que o eleitor de Bolsonaro é tão fiel? Com a palavra, o próprio eleitor

Multidão carrega Bolsonaro: fidelidade ao candidato. Heuler Andrey/AFP

Eleitorado do candidato a presidente pelo PSL demonstra muita fidelidade a ele. A Gazeta do Povo foi atrás de eleitores de Bolsonaro para saber as razões que explicam esse fenômeno Fernando Martins e Evandro Éboli, com colaboração de Daiana Constantino e João Bandeira (especial para a Gazeta do Povo) O maior enigma que os estrategistas das campanhas dos presidenciáveis vêm tentando decifrar, sem sucesso até agora, é como tirar votos de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pela Presidência da República, líder em todas as pesquisas de intenção de votos. O eleitorado do capitão da reserva tem se mostrado muito fiel – a despeito de os adversários o acusarem de ser autoritário, defensor da violência, racista, homofóbico, machista, fascista, entre outros termos pejorativos. Nada disso parece importar para seus adeptos. Por quê? Para responder a essa pergunta, a Gazeta do Povo ouviu aqueles que podem dar a explicação: eleitores de Bolsonaro. Foram longas entrevistas com dois brasileiros que se enquadram no perfil do eleitor típico do candidato: homem, branco, de renda média ou alta, do Centro-Sul do país. Mas a reportagem também buscou quem decidiu votar no candidato do PSL apesar de estar fora do padrão bolsonarista: uma mulher, negra, umbandista e moradora de periferia. Os depoimentos não deixam dúvida: quem vota em Bolsonaro não acredita que o candidato ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
17/09/2018

Escalada do ódio marca campanha eleitoral curta e violenta

bolsomito-1536334925

Desde o início do ano, candidatos têm sido alvo do ódio, seja fisicamente, seja por meio de discursos. Especialistas pedem esforço para que democracia seja mantida. RS Renato Souza  LV Lucas Valença Especial para o EM Brasília – Três décadas após o Brasil reconquistar a democracia e o direito de voto ser estendido aos milhões de brasileiros, a soberania popular sofre ataques e a política vira alvo de cenas violentas – que preocupam autoridades e ameaçam a integridade das eleições. Os atentados contra candidatos à Presidência revelam os extremos da polarização política, o aumento da violência e do discurso de ódio entre eleitores e concorrentes. A escalada de violência se intensificou em março deste ano, quando tiros foram disparados contra a caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que fazia pré-campanha no Paraná. A facada contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), há duas semanas, chocou eleitores e uniu até adversários políticos para pregar a necessidade da valorização do diálogo. Atos de violência preocupam autoridades e especialistas. Não é de hoje que o Brasil enfrenta ataques contra candidatos e eleitores durante campanhas políticas. Mas a ação contra Bolsonaro é considerada a mais grave da história recente do país. Desde o começo do ano, o cenário político dava sinais de que não seria ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Política
13/09/2018

Ex-vereadora é presa por comprar votos na Câmara de Andradina

Ex-vereadora Célia Regina de Souza na saída da delegacia em Andradina — Foto: Reprodução/TV TEM

Segundo a polícia, Célia Regina de Souza, de 58 anos, estava foragida há dois anos. Policiais cumpriram mandado de prisão após denúncia. Por G1 Rio Preto e Araçatuba Uma ex-vereadora de Andradina (SP) foi presa, nesta quarta-feira (12), por compra de votos. Célia Regina de Souza, de 58 anos, estava foragida e é acusada de pagar cerca de R$ 4 mil a outros vereadores par a se eleger presidente da Câmara em 2004. À TV TEM a ex-vereadora disse que é inocente e que ficou foragida por orientação do advogado de defesa, que aguardava um recurso analisado na Justiça. Segundo a polícia, ela estava foragida há dois anos e também era investigada por superfaturamento de serviços e em compra de produtos para a Câmara. A ex-vereadora foi presa depois que a polícia recebeu uma denúncia de que ela estaria na cidade e o mandado foi cumprido. Célia estava na cidade, segundo a polícia, para visitar a mãe, onde foi presa. A ex-vereadora foi encaminhada a um presídio de Tupi Paulista (SP). Durante a chegada de Célia ao primeiro distrito policial de Andradina, um jornalista da cidade que cobria a prisão chegou a ser agredido por um sobrinho da mulher. Um boletim de ocorrência foi registrado.

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoPolíciaPolítica
08/09/2018

Os extremistas virtuais e o atentado a Bolsonaro

bolsonaro atirando

NÃO HÁ DÚVIDAS DE QUE BOLSONARO É VÍTIMA DE UM CRIME. MAS É PRECISO DIZER ALGUMAS COISAS João Filho 7 de Setembro de 2018, 14h09   AS REAÇÕES AO ESFAQUEAMENTO do candidato Jair Bolsonaro foram deprimentes, lamentáveis, um reflexo do estágio miserável em que se encontra nossa democracia. Enquanto muitos nas redes de esquerda defendiam com toda a certeza que tudo não passaria de uma armação de Bolsonaro e sua turma, bolsonaristas já davam o veredito de que o PT seria o mandante do crime. Todos embriagados por suas convicções, dando pouca atenção aos fatos. O fato das imagens não mostrarem sangue jorrando não quer dizer nada além de que não se tratava de uma cena de filme do Hitchcock. Mas os peritos Molinas das redes sociais logo emitiram seus lados, comprovando que tudo não passava de encenação. Vários vídeos “comprovando” que não havia sangue e que a faca era falsa pipocaram nas redes sociais. Para se forjar um crime desse porte, seria necessário combinar com dezenas de pessoas que estavam em volta de Bolsonaro, com os socorristas da ambulância, com seguranças, e torcer para que nenhuma das dezenas de câmeras que estavam filmando flagrasse os detalhes. Depois, uma grande cena seria montada com hospital, envolvendo cirurgiões, assistentes, enfermeiros e outros funcionários. É claro que uma ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíciaPolítica