ANUNCIE AQUI!
20/05/2018

Empresário deve aos garis 5% do valor de R$ 70 mil encontrado no lixo

sacola dinheiro

Logo, os funcionários da prefeitura teriam direito a uma recompensa de R$ 3.500,00, mas receberam apenas R$ 100,00 para dividir em três. Cada um ficou somente com R$ 33,33. Pesquisando artigos relacionados ao direito de recompensa para aquele que encontra um bem e o devolve ao seu proprietário encontramos um texto que joga luz sobre um assunto que causou polêmica neste fim de semana: a localização de R$ 70 mil jogados no lixo por engano e devolvido ao empresário tupãense. A polêmica não está no altruísmo dos garis- que tiveram atuação espontânea de preocupação com outro, mas sim no valor da recompensa destinada aos profissionais da prefeitura: apenas R$ 100,00 para dividir em três. O valor da recompensa causou repulsa daqueles que tomaram conhecimento da notícia e o empresário tem sido duramente criticado. As opiniões são diversas, mas na maioria delas, há um sentimento de que uma recompensa justa no mínimo deveria ser de R$ 1 mil para cada um. O objetivo do artigo é desmistificar essa questão e tirá-la no plano do achismo. Alguém já deve ter ouvido dizer que, “achado não é roubado”, e ao encontrar um determinado valor e ou objeto existiria um prazo de até 15 dias para efetuar a devolução e ou comunicar as autoridades, caso contrário, pode responder ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadeJustiça
19/05/2018

4X4: TJ nega recurso contra liminar que impediu a compra da caminhonete

camionete 4x4 1

Para o Executivo, a ação da Justiça afronta a separação dos Poderes. O gabinete diz possuir R$ 140 mil reservados para a compra do veículo. Mas, o despacho do relator do TJ – Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Carlos Von Adamek jogou “água fria” nesta sexta-feira, dia 18. “Processe-se o agravo de instrumento, sem a atribuição de efeito suspensivo, visto que não é possível afirmar o real estado dos veículos à disposição do gabinete do prefeito, para aferir a necessidade de aquisição de novo veículo, sendo necessário, portanto, análise mais detida dos elementos dos autos, a qual será feita quando do julgamento do recurso”, concluiu o relator. A defesa do prefeito José Ricardo Raymundo (PV), alegou em síntese, que não estavam presentes na sentença proferida pela juíza Danielle Oliveira Kanawati, da 2ª Vara Civil de Tupã, os requisitos necessários para a concessão da tutela de urgência que concedeu liminar para suspender imediatamente o pregão presencial. A sentença da magistrada foi dura. Fala em multa a ser fixada conforme a gravidade do descumprimento da ordem, bloqueio de pagamento e até a apreensão da camionete, caso tivesse sido adquirida, caso fosse reiterada a desobediência. Mas, na véspera do pregão presencial, o prefeito Ricardo Raymundo obedeceu a determinação da Justiça. O que se pretendia ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: JustiçaPolítica
18/05/2018

Honras: Câmara de Tupã precisa homenagear os garis do lixo

O caminhão dirigido Rogério Alves de Almeida (entrevistado pela TV) se dirigiu ao Aterro Sanitário

Os garis, exemplos de cidadania deram lição aos políticos que retiram dos cofres públicos e jogam no lixo a saúde, segurança, educação, habitação e o desenvolvimento do país. O legislativo tupãense poderia revogar honrarias concedidas a corruptos como Cândido Vaccarezza e Marco Polo Del Nero. Que, na próxima sessão ordinária da Câmara de Tupã, os nobres vereadores deem honras a quem tem honras, parafraseando o edil e pastor Osmídio Fonseca Castilho (PSB). A matéria é digna de "Domingo Espetacular" e ou "Fantástico". Esperamos que os funcionários da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, Maicon Orlando Luís Garcia, Juliano Batista Quirino e Rogério Alves de Almeida também sejam lembrados. Os trabalhadores braçais, deram nesta sexta-feira, dia 18, mostras de cidadania, de caráter e propagaram por todos os cantos "o Brasil que queremos". Enquanto políticos corruptos saqueiam os cofres públicos e jogam literalmente no lixo o respeito ao cidadão, eles valorizaram o sentimento de que “nem tudo está perdido, e é preciso acreditar na sociedade”. Já os políticos devem parar de homenagear corruptos com honrarias que são atiradas ao lixo pelos mesquinhos e descompromissados de pudor que legitimem a homenagem. O parlamentar Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) é especialista neste quesito de gradar forasteiro de estirpe duvidosa com honraria às custas do dinheiro público. Quando não é ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CidadeCorrupçãoPolítica
14/05/2018

Gabinete investiga como foto de animal ganhou publicidade

CAMINHONÉGUA

O animal foi amarrado no local privativo ao veículo do prefeito e virou pauta política do Executivo. Era o que faltava. Uma foto compartilhada num grupo fechado de repente foi parar nas redes sociais, e virou manchete na imprensa local: CAMINHONÉGUA. Por essa nem o colunista da Folha de S. Paulo José Simão, o “Macaco” Simão esperava. Pior: o assunto está sendo tratado como fato institucional. Égua! Tudo começou quando um cidadão do povo, sem nenhuma pretensão amarrou seu animal numa placa indicativa de que o local era reservado exclusivamente para o prefeito, e foi cumprir com suas obrigações no paço municipal. Em função da polêmica sobre a licitação prevista para acontecer nesta próxima terça-feira, dia 15, para a aquisição de uma camionete para uso exclusivo do gabinete, mas que uma ação na Justiça pode barrar o pregão, alguém resolveu satirizar com a coincidência – “após a decisão da Justiça, o prefeito ganhou um novo veículo para visitar a zona rural”, legendou o autor, sobre a foto. Acreditando que a brincadeira poderia ter um impacto amenizador para a ideia de adquirir um utilitário para servir o prefeito José Ricardo Raymundo (PV), em suas viagens por São Paulo e Brasília, alguém não teve dúvidas – fotografou o animal, legendou, e enviou para um grupo “fechado” ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: JustiçaPolítica
13/05/2018

Câmara de Tupã vai julgar outra vez as contas de Waldemir

Câmara escura 1

Ao contrário da Justiça local, instância superior entendeu que ex-prefeito foi obstaculizado na tentativa de se defender. As contas são de 2010, e foram rejeitadas pelo Legislativo tupãense durante sessão extraordinária presidida por Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP), em 26 de agosto de 2014. O atual presidente da Câmara, Valter Moreno Panhossi (DEM), foi informado no dia 9 de março, através de documento protocolado pelo promotor Rodrigo de Moraes Garcia de que um novo julgamento deve ser realizado. A nova determinação acata recurso impetrado pelo ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB). O acórdão reconheceu a existência de nulidade formal do julgamento das contas públicas, ocorrido em sessão extraordinária da Câmara de Tupã. Com a decisão, a 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo reformou a sentença de primeira instância proferida pela juíza Danielle Oliveira de Menezes Pinto Rafful Kanawaty. De acordo com o a defesa do ex-prefeito, houve a inobservância do princípio da ampla defesa – insuficiência da defesa escrita preliminar, ao se observar a falta de intimação do prefeito para a sessão de julgamento, na qual nem sequer se deu formal e oficial ciência dessa defesa escrita e, ainda, frustrou-se a defesa final, por sustentação oral, previamente requerida de improcedência reformada, para a procedência de demanda. Ao acatar o ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: JustiçaPolítica